Este belíssimo casarão da rua Cincinato Braga na Bela Vista está fechado há anos. Construido por uma família de importadores de vinho, o imóvel apresenta muito do luxo típico das grandes mansões da primeira metade do século XX, como banheiro de mármore rosa, vitrais, azulejos portugueses e pisos de tacos trabalhados. As escadarias internas do casarão também impressionam, tal qual sua bela fachada de pedras.

No entanto, nada disso pode ser desfrutado. Há anos, havia o interesse dos atuais proprietários em demolir a construção para dar lugar a um novo edifício, numa região paulistana onde é cada vez mais difícil encontrar terrenos disponíveis. Porém, moradores do bairro entraram com um pedido de tombamento do imóvel para preservá-lo.

Após isso, os proprietários passaram a ignorar os apelos do DPH para a preservação do imóvel, conforme consta no próprio site do DPH. Apesar do imóvel estar com um novo telhado, acumulam-se entulho em volta do casarão, pedaços de madeira e focos de umidade aparecem por vários pontos do imóvel.

Impedido de ser demolido ou descaracterizado, o belo jardim do terreno em volta do casarão foi transformado em um estacionamento administrado por uma empresa chamada RCN. A solução para o imóvel ser preservado e restaurado passa por uma desapropriação por parte da prefeitura de São Paulo.

É possível notar pela imagem do mapa (disponível no final desta página) que trata-se de uma das últimas áreas densamente arborizadas da região da avenida Paulista.

Será que veremos a ganância das construtoras colocar mais um patrimônio paulistano abaixo, ou a preservação irá falar mais alto ? Só o tempo irá nos dizer!

Atualização 16/10/2010

Mesmo sendo possível ver na fachada do imóvel uma placa indicando que o lugar possui um processo de tombamento pelo órgão regulador do patrimônio histórico municipal (CONPRESP), foi possível conferir recentemente que pouco está sendo feito para que este belo casarão seja preservado de fato.

Apesar da placa, pouco está sendo feito para preservar o imóvel.

O leitor do blog São Paulo Antiga Jean Wander conseguiu acesso ao imóvel e tirou várias fotos do lado de dentro do casarão e compartilha aqui estas imagens com os nossos leitores.

Vejam que o belo casarão está ainda bastante conservado por fora e com um telhado novo, mas por dentro apresenta um razoável nível de abandono e deterioração que com o tempo poderá culminar com um triste fim ao imóvel.

É inadmissível que um imóvel tão representativo esteja assim tão largado, destiná-lo apenas a ser estacionamento é também um grande desperdício. Onde está o CONPRESP para acompanhar o processo de tombamento deste imóvel ?

Ofício: 823/2002

Processo 2001 – 0.040.637-4

Confira fotos exclusivas do interior do imóvel (clique para ampliar):
Crédito das fotografias: Jean Wander

Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento Foto: Douglas Nascimento Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento Foto: Douglas Nascimento Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento Foto: Douglas Nascimento Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento Foto: Douglas Nascimento

Se você possui fotos (novas ou antigas) de outros imóveis da cidade de São Paulo que sejam de sua autoria e gostaria que elas fossem mostradas no blog São Paulo Antiga, faça como o leitor Jean Wander e envie sua colaboração. Participe do blog e contribua com a memória da cidade de São Paulo através de suas fotografias.

Confira fotos externas do casarão:
Crédito: Douglas Nascimento – São Paulo Antiga

Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento

Conheça o local através do mapa:

Visualizar São Paulo Abandonada em um mapa maior

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe uma resposta

Comments

  • Alexandre Giesbrecht 28/05/2010 at 17:23

    Fica a três quarteirões da minha casa. É uma pena não estar aberta ao público, especialmente com esse jardim, que chama a atenção até de quem passa muito rápido por ali, especialmente se contrastado com a árida área imediatamente ao lado.

    Reply
    • Raquel Mendez 24/01/2012 at 10:53

      Gente, a casa está em processo de restauração e está ficando linda! passem lá para conferir!!

      Reply
    • simone 22/05/2012 at 12:21

      Gente, já passei por lá e um dia tive que deixar meu carro neste estacionamento, fiquei pasma, é linda, tive um sonho pra ela….

      TRANSFORMARIA EM UMA CASA DE CULTURA, PEDIRIA APOIO DE EMPRESAS, BANCOS, ETC, (com base a lei de incentivo à cultura eles abatem de impostos etc), o predio seria restaurado e se transformaria numa badalada casa de cultura, com direito a saraus, exposições, lançamento de livros, mostras de curtas, vernisagens, enfim….. um sonho!!!!!, JA TINHA TENHO ATÉ NOME – APEIRON –

      TOPAN??????

      Reply
    • junior munhoz 13/09/2013 at 08:14

      Bom dia , amigos ,. morei no predio ao lado;ed boulevard.
      em 1977. tinha 13 anos . brincavamos como se ela fosse assombrada!tinha uma senhora q morava la! abraços !

      Reply
  • Rosana Bacarini 28/05/2010 at 19:46

    Que lugar lindo,quanta historia não tem uma casa dessa?

    Reply
    • Carlos 20/08/2010 at 20:40

      Rosana. por um acaso vc é irmã do marcos e morava na lapa nos anos 70?

      Reply
      • Rosana Bacarini 19/10/2010 at 23:21

        Carlos não sou irmã do Marcos não o conhece e nunca morei na Lapa pode ser que ele é primo do meu pai,eles tinham uma banca no mercado da Lapa não sei se procede
        o que digo meu avô paterno é Julio Bacarini.
        Se souber de algo me manda um email gungabacarini@yahoo.com.br

        Reply
    • erick bacarine 26/03/2013 at 14:53

      boa tarde !! meu avo se chama julio bacarini ,irmao de antonio bacarini ,por acaso vcs sao parentes eles moram na zona norte vila maria

      Reply
  • Dâniel Fraga 28/05/2010 at 22:59

    Esse casarão ficava ao lado do colégio Imaculada Conceição – IMACO, onde hoje é a academia Competition. Estudei nesse colégio até a sétima série em 1989 quando a escola fechou. A criançada brincava que essa era a casa mal-assombrada eheh

    Realmente, muito antiga, muita história para contar.

    Reply
    • Carlos Alkmin 08/06/2011 at 14:41

      Falou e disse, Dâniel. Por ficar bem ao lado do pátio interno do IMACO, onde ficavam as quadras de esportes, vira e mexe as bolas iam parar no quintal da casa. Moravam umas pessoas idosas e havia muitos cães por lá, salvo engano. Eis um registro que situa mais ou menos: http://carlosalkmin.com/imaco/pages/corr_patio.htm

      Poderia ser transformada num espaço tão interessante quanto a casa das Rosas, nas imediações.

      Reply
  • perséfone 11/06/2010 at 15:43

    Lindo demais!!
    Nosso povo é estranho… enchem a boca dizendo que vão pra Europa ver prédio antigo e voltam cheio de fotos com eles, mas não são capazes de admirar e preservar OS NOSSOS prédios antigos.

    Reply
    • Beatriz 30/07/2010 at 08:03

      Concordo plenamente com você. Afinal, muitos destes casarios do século XIX e XX foram inspirados nas construções européias, muitas projetadas por arquitetos europeus que vieram para cá trazendo técnicas para construção, já que até o início do século XX, não sabíamos o que era cimento, tijolos, etc, além destes proprietários importarem vitrais, lustres e outros objetos da Europa. Nosso povo deveria voltar mais inspirados de suas viagens pelo mundo, aprendendo a dar valor ao que temos aqui como estas lindas construções que ainda restam por aqui. Por que não transformar este lindo jardim numa área de repouso para a população ao redor e o casario em algo cultural? Precisamos ter memória!

      Reply
    • marisa de goes 14/04/2013 at 13:18

      Perséfone, vc tem toda razão pagam milhares de reais para ir para outro país e voltam se vangloriando e mostrando fotos de mansões antigas, e não dão valor pras nossas, quem tem não da devido valor e quem gostaria de ter infelizmente não dispõe de dimdim fico revoltada, na minha cidade Joinville tem vários casarões assim tbm, lindos e abandonados, eu queria ter um desses ai pra poder morar e conservar, mas como já disse quem sonha em ter algo parecido não dispõe de dimdim ='(

      Reply
  • Renata 17/06/2010 at 10:58

    Maravilhosa. Merecia uma bela restauração. Sinto saudades de casas desse tipo com jardins enormes.

    Reply
  • leila jose ferrera 17/06/2010 at 22:01

    LIIIINDA !!! QUE CASA! QUE JARDIM! QUERIA MORAR NELA.

    Reply
  • Rosana 19/06/2010 at 23:23

    Já tive uma vaga de mensalista neste estacionamento… Pelas janelas é possível avistar a majestade dos amplos salões e é inevitável imaginar o casarão em seus tempos áureos, ricamente mobiliado, iluminado… Isso sem falar na inusitada e inacreditável quantidade de pássaros que se vê voando de uma árvore para outra da propriedade, piando ao final do dia em busca de pouso para a noite e alegrando as manhãs com seu canto.

    Todos os dias eu saía de lá com um aperto no coração, lamentava ver um imóvel tão lindo ruir, porque é isso que está acontecendo… os beirais do telhado estão caindo, as infiltrações e a umidade estão destruindo pisos, caixilhos, revestimentos, os jardins já não existem… É evidente que os proprietários deixaram de promover a manutenção do imóvel a fim de que os danos tomem uma proporção irrecuperável e a única saída seja a demolição. Isso se numa bela manhã o imóvel não aparecer demolido, como aconteceu com o casarão da família Matarazzo, sem que ninguém fosse responsabilizado por isso.

    Eu posso imaginar que, por sua localização, o valor imobiliário do terreno seja elevadíssimo, algo do tipo irrecusável, mas não deixo de lamentar que o valor imobiliário se sobreponha ao valor histórico e arquitetônico, e principalmente à beleza.

    Uma pena…

    Reply
  • Charles Alexandre 29/06/2010 at 05:35

    Sou aqui do abc,onde infelizmente muitas construções históricas vieram abaixo,mas quero deixar registrado a situação de muitos proprietários(ou herdeiros),que ñ tem mais a condição finan. de outrora,esses imóveis muitas vezes tem iptu altissimo,o que os obrigam a vender ou fazer o imóvel gerar alguma renda,o tombamento ñ os livram dos tributos,por isso muitos acabam abandonados mesmo.

    Reply
  • Jean Wander 22/09/2010 at 16:13

    Ola amigos, tambem sou um amante dessas verdadeiras obras de arte, bom a casa em questao eu tive a oportunidade de entrar e bater muitas fotos. na realidade ela é linda por dentro as escadas sao de marmore e os banheiros enormes. Se quiser eu posso repassar essas fotos, basta entrar encontato no meu e-mail que eu envio.

    Reply
    • stephany 25/07/2011 at 19:10

      OI! voce mim podia mandar todos os fotos que voce tem de dentro essa casa? EU ADOREI e sou louca para ver mais fotos, especialmente de dentro. Obrigadao!

      Reply
    • Eduardo Tadeu Vidal 20/08/2011 at 22:28

      Jean, estive “estacionado” hoje neste imóvel por quase 1 hora e não pude deixar de perceber os detalhes desse imóvel maravilhoso. Pena na ter levado a máquina fotográfica para registrar. Se possível, gostaria muito que vc me repassasse as fotos que vc fez. Sou um arquiteto entusiasta por imóveis clássicos. Realmente a especulação imobiliária e a inépcia dos nossos administradores, em todas as esferas políticas, apagam de nossa vida, episódios muito importantes de nossa cultura… Afinal de contas, governar um povo culto é bem mais complexo!!

      Reply
  • Flávio Utida Junior 16/10/2010 at 16:38

    Olá

    Algum estudo histórico foi realizado para saber se existe material como fotos, iventários e afims desse imóvel? Gostaria muito de ver fotos desse local na sua época de ocupação.
    Parabéns pelo trabalho
    Grande abraço

    Reply
  • Tweets that mention Casarão – rua Cincinato Braga — São Paulo Antiga — Topsy.com 16/10/2010 at 16:40

    […] This post was mentioned on Twitter by Marcelus G. Z. and Douglas Nascimento, São Paulo Antiga. São Paulo Antiga said: Exclusivo! Entramos no casarão abandonado na rua Cincinato Braga. Confira as fotos: http://vempra.ca/tt […]

    Reply
  • Ralph Giesbrecht 16/10/2010 at 17:22

    Muitos arquitetos dizem que a arquitetura copiada da europeia não é válida, que devemos ter uma arquitetura brasileira. Por isso, muitas casas de estilos que vieram da Europa e diversos já foram para o chão, mesmo sendo lindas. O que se percebe é que a maioria das casas que vão para o chão e que têm mais de 70 anos, quando o que liderava os gostos eram os estilos vindos da Europa, têm sua demolição lamentada pelas pessoas em geral. O que deve prevalecer? O gosto da maioria ou de uma minoria de arquitetos? Espero que essa também não acabe virando entulho.

    Reply
    • Daniel 19/10/2010 at 05:30

      esse bairrismo quase pueril não leva a nada, se fosse para haver uma arquitetura exclusivamente nacional nós teríamos que morar em réplicas de ocas indígenas… e o mais bizarro é ver que vários desses que criticam a presença de elementos europeus na arquitetura tem sangue europeu…

      Reply
    • Diego Pollon 27/10/2010 at 19:01

      É daqueles mesmo arquitetos medíocres que fazem milhares de prédios em estilo “Neo-Classico” ou seja Bonitinho, barato e pode se cobrar caro! É ridícula essa pretensão de que isso não deve ser preservado quando o que vem em seguida são construções tão absurdamente medíocres e sem valor histórico!

      Reply
    • Ediney Prado 26/01/2011 at 14:02

      Ralph, felizmente essa corrente de pensamento já não existe mais. Hoje os arquitetos valorizam boa arquitetura, independente de sua inspiração. O problema é mesmo a especulação imobiliária, que faz o terreno ser mais valioso do que o imóvel construído nele.

      Reply
      • Edinei Araújo 01/04/2012 at 11:53

        É exatamente isso Ediney, uma de nossas atribuições é de se “preservar” essas construções que relatam nossa história, mesmo que a arquitetura não seja originalmente nossa, o que é muito relativo, podemos através destas explicitar um fato urbano ocorrido na cidade no período de sua concepção. Como também é fato muitos profissionais se venderem aos anseios da especulação imobiliária. Ambas visões estão corretas, porém, demasiadamente generalizadas.

        Reply
  • Gustavo Moreira 17/10/2010 at 02:14

    Belíssimo casarão, merece atenção dos órgãos públicos e da iniciativa privada, como aconteceu com a Casa das Rosas na Av. Paulista.

    Vale lembrar que o serviço prestado pela empresa RCN Estacionamentos é péssimo, não aconselho ninguém a usar.

    Reply
  • Roberto 22/10/2010 at 02:33

    Bela casa. O único problema é que tombar os imovéis como patrimônio é muito fácil, porém nem sempre as famílias donas desses imovéis possuem condições de arcar com as devidas manutenções. Acredito que uma propriedade tombada deveria ser sim mantida, mas pelos órgãos que a tombaram.

    Reply
  • Hora de Preservar 23/10/2010 at 00:42

    Enquanto na europa preserva se construções milenares,por aquí não conseguimos manter em pé uma construção de 100 anos

    Reply
  • Diego Pollon 27/10/2010 at 18:59

    Essa casa é no minimo INCRÍVEL!

    Reply
  • Diego Pollon 27/10/2010 at 19:05

    E alias, passei por lá e estão construindo um prédio ao lado.. não resta muito tempo pra essa casa!

    Reply
  • Karin Peixoto 18/11/2010 at 10:54

    Meu Deus que casa mais linda! Juro que deu vontade de morar nela! Imagina se for restaurada? Eu não me conformo, como podem trocar uma casa dessas por esses pombais de alto luxo? Se isso fosse herança minha, lutaria com unhas e dentes para preservar e inclusive morar!
    Com certeza os donos devem ser aqueles que tiveram de mãos beijadas… quando não se luta, não se da valor… uma pena mesmo, com certeza logo se levantara mais um salsichão de luxo alí.

    Reply
  • JHMMartins 22/11/2010 at 13:53

    Li as observações e comentários acima.
    O imóvel pertence a um dos ramos da família Araújo Pinto, grandes comerciantes da primeira metade do século XX e até hoje, possuidores de largas posses.
    Até pouco tempo, eram vivos os proprietários do imóvel que em verdade não tinham interesse na manutenção do imóvel. Mesmo seu dono original não tinha grande apreço pelo imóvel que viu sua decadência em vida e mesmo tendo amplas condições econômicas, não pretendia o dispêndio para sua reforma. Em tempos melhores, haviam algumas bonitas reuniões em família e o imóvel possuia até uma sala de projeção de filmes na sua parte inferior. Requintes como escada de serviço para o andar superior e bonitos vitrais compunham o imóvel. Apesar de sua beleza, não foi ali que a felicidade residiu.
    De outro lado, qdo. esta casa ainda não chamava a atenção pelo seu catáter histórico, por diversas vezes construtores pretendiam comprá-la recebendo um “não” como resposta independentemente do valor oferecido. Graças a esse apego, é que a casa ainda existe.

    Reply
  • Karin Peixoto 22/11/2010 at 18:42

    Puxa que historia mais triste a respeito da familia dona desta casa… Uma pena né? pessoas podem ter tudo no quesito material, porém as vezes falta aquela verdadeira felicidade pessoal; esta esta ligada a valores e família.
    Uma pena, uma casa tão linda com uma historia tão triste.

    Reply
  • Léo Momezzo 08/12/2010 at 05:51

    Cara, adorei essa casa! Esse jardim é maravilhoso, a casa é incrível.

    É a típica casa de família de posse mesmo, tipo aquelas de novela das 6 da Globo hahaha.

    Estou facinado por esse casarão… Quando eu passar por lá vou tirar muitas e muitas fotos, além de apreciar um pouco mais.

    Reply
  • Erika 15/12/2010 at 10:55

    Uma pena mesmo que a história da cidade se perca no meio do descaso do governo e dos interesses dos proprietários em negociar a área onde se encontram esses maravilhosos palacetes. Infelizmente a especulacao imobiliaria e a valorização destas áreas enormes em meio a regiao financeira contribuem para o fim de um periodo glamuroso da cidade.

    Reply
  • fernanda 23/01/2011 at 23:50

    Meuu deuss, que casa mais linda!
    Até arrepiei quando vi as fotos, e não acreditei que é um estacionamento. Bom pelo menos não derrubaram como outros.
    Cada foto que vejo, não só dessa casa como as outras, sinto que tenho que trabalhar com isso se eu passar para a faculdade que eu quero.
    Amo esse site, e obrigada!

    Reply
  • Daniele 27/01/2011 at 11:01

    Amo fotografia, alguém sabe me dizer qual é o melhor jeito de conseguir autorização para visitar esse imóvel?

    Reply
  • Áler Matos 05/02/2011 at 00:14

    Muito lindo esse casarão…
    Poderiam restaurar, fazer dele um restaurante preservando todos os detalhes, pois vi que tem um amplo salão interno, ou mesmo restaurar e fazer de moradia mesmo…
    Tantas pessoas de poder aquisitivo alto poderia restaurar e fazer o casarão de sua residência…
    Ai se eu tivesse dinheiro… rsrsrs

    Reply
    • Marcelo Savoia 21/02/2011 at 16:17

      Concordo… Da uma bela residência…

      Reply
  • Vera Popperl 09/02/2011 at 20:00

    Brasileiro não faz questão de ter cultura (não estou dizendo que são analfabetos), basta samba, cerveja e mulher bonita, o resto não importa…o antigo para eles nada mais é do que algo ultrapassado, mas esqueçem que foi através do antigo que o novo esta ai…que pena….amo tanto meu país…mas acho que sou minoria…nem os politicos querem saber…..que pena….que pena…..

    Reply
  • Marcelo Savoia 21/02/2011 at 16:15

    Fantástico… Parabéns pelas fotos, Jean… E que área verde… É lamentável! Nossa cultura precisa mudar… É triste imaginar que devem existir outros nessa mesma situação.

    Reply
  • Rafael 03/03/2011 at 17:52

    É um belo casarão, porém não culpo os herdeiros do imóvel justamente porque já fizemos parte de uma situação como a deles, onde todos querem o “bem” preservado em condições habitáveis, porém no país ainda não se dá respaldo para que isso ocorra; simplesmente tombam o imóvel e deixam a questão financeiro-burocrática nas mãos dessas famílias. Na maioria da vezes, devido ao elevado valor financeiro do imóvel e a falta de dinheiro para mantê-lo preservado, comercializam a área. Conheço inúmeros casos como esses, por trabalhar no setor cultural diretamente ligado a IPHAN,CONDEPHAAT,Funarte, Scr.de Cultura e Fundação Bienal SP.

    Reply
  • eliana 14/05/2011 at 21:30

    Com tanta falta de hotéis em sampa qdo existem grandes eventos na cidade, uma bela casa como esta, poderia ser restaurada para este fim??? Que falta de gerência em relação ao patrimônio publico em São Paulo!

    Reply
  • aquinaojacare 25/07/2011 at 05:35

    Enquanto na europa preserva se construções milenares,por aquí não conseguimos manter em pé uma construção de 100 anos (2) Deslumbrante esse casarão! Estou torcendo para que ele vive!

    Reply
  • Audrey Martiliano 01/08/2011 at 17:46

    Trabalho com curtas-metragens e recentemente pedi a um produtor que fosse ao local, tirasse fotos e se informasse sobre como pedir autorização aos proprietário. O pessoal que trabalha no estacionamento disse que os proprietários não querem que mais ninguém entre no edifício nem querem vender. Segundo o mesmo o desejo dos donos é “que a casa caia” para que possam vender o terreno.

    É triste quando até mesmo os herdeiros que poderiam estar preservando optam pelo lucro fácil.

    Reply
  • Cybelle 12/08/2013 at 01:46

    A casa está sendo totalmente restaurada já há mais de um ano.O telhado foi trocado e agora ela esta pintada por fora e , creio , por dentro.Como o estacionamento continua funcionando foi-nos permitido visitar a casa por fora.

    Reply
  • jander sartori 07/09/2013 at 00:33

    muito lindo esse casarão,e o jardim nem se fala

    Reply
  • Alexandre Gonzalez 14/11/2013 at 02:45

    nesse casarão ja funcionou uma casa de prostituição em 1986 !

    Reply
  • Debora Casante 31/07/2014 at 23:02

    …. estava pela internet, buscando o endereço exato do local de trabalho do meu querido Pai… quando me deparei com esses comentários e história incrível!!!!

    Amanhã completam 3 anos que meu artista “Pai” trabalha na restauração deste casarão com orgulho e diversas motivações.
    Irei visitar essa página com frequência, quem saber postar algumas fotos para que vocês admiradores possam ver como esse casarão esta ficando LINDO!

    Reply
  • clélia Araujo Pinto 19/08/2014 at 10:37

    tem muita verdade e muita mentira nesses textos acima ( casa de prostituição? coitada da minha sogra que lá morava…. ) , mas a verdade é a seguinte…. o herdeiro da família está restaurando a casa, com muito amor, gastando nela dinheiro que poderia aproveitar em divertimentos próprios, por amor à memória de seu pai que a construiu e por amor à cidade de São Paulo que receberá um cartão postal de presente, pois não há qualquer auxílio dos órgãos públicos. Outra verdade é que o Sr. Luis Casante é um artista e tem também muito amor e capricho. É um construtor daquele tempo em que cada obra era um pouquinho de arte, nas fachadas, no acabamento, etc, e vai pouco a pouco deixando a casa novinha em folha. O Sr Luis é a herança dos imigrantes europeus que já está quase perdida….. foi uma sorte tê-lo encontrado….

    Reply
  • jairo Vieira 26/08/2014 at 21:07

    Lendo anotações antigas de parentes que viveram em sp. , principalmente na r. CBraga, em situação relativamente boa, Verifiquei que uma dessas construções tombadas , pertencia a esse ramo da familia..
    Albino de Moraes. O casarão foi todo transformado, é uma pena…

    Reply
  • Mariana Araujo 13/05/2015 at 15:14

    Pela foto do Google de novembro de 20414, o casarãop foi restaurado, porem ainda funciina um estacionamento no local.
    Não é possivel ver muita coisa por conta das arvores…
    Parabens para o proprietario!

    Reply
  • Marcelo 06/08/2015 at 20:52

    O pouco que vi das fotos permite considerar que é um ecletismo muito interessante sob o ponto de vista estético-estilístico. Que se valorize depois de restaurado e que não caia no esquecimento nunca mais: tenho o mesmo desejo para a casa da família Franco de Mello.

    Reply
  • Vitor Sartori 27/01/2017 at 10:07

    Gente, felizmente parece que a restauração foi concluida e pesquisando, descobri que a casa é a nova sede da Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil.

    Acho que esse post merece um update com mais detalhes da restauração, fotos da casa atualmente e quem sabe até uma entrevista com o responsável técnico, citado nos comentários acima, o Sr. Luis Casante e também com o dono do imóvel.

    Reply
    • Douglas Nascimento 27/01/2017 at 10:20

      Olá, bom dia! Excelente lembrança a sua… iremos lá!

      Reply
      • Chris Mise 02/02/2018 at 23:08

        Foi restaurado está em funcionalmento e lindo! Sempre me chamava a atenção esse carasão e fiquei emocionada em ve-lo reaberto.

        Reply
%d blogueiros gostam disto: