Bairro paulistano imortalizado na literatura brasileira através de dois grandes escritores paulistas, Monteiro Lobato com Literatura do Minarete e Jacob Penteado com seu imperdível Belenzinho 1910, o Belenzinho (ou Belém) é um dos mais charmosos bairros da zona leste da cidade.

E ainda encontramos por ali autênticas construções remanescentes do período mais áureo que este bairro viveu, entre a última década do século 19 e as três primeiras do século 20. Por ali uma das ruas mais ricas em imóveis antigos é a rua Herval, onde encontramos este belo casarão:

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

Construído no início do século passado, este charmoso casarão é uma das preciosidades do Belém. Está bem na esquina da Herval com a rua Pimenta Bueno e nos remete ao período que a região era uma mescla saudável de classes sociais, onde viviam ricos e pobres, patrões e operários.

Vista panorâmica da casa (clique para ampliar).

Vista panorâmica da casa (clique para ampliar).

No passado, Belenzinho e Brás eram bairros bem conhecidos pelas suas intensas atividades fabris e suas frenéticas agitações operárias, isso tornava a região o lar de patrões, que desejavam residir próximos de suas empresas, e de operários que costumavam morar perto de seus trabalhos, muitas vezes nas conhecidas vilas operárias que ficavam nas cercanias das fábricas.

E por no passado o Belém ter sido também uma área então considerada distante do centro, com bastante chácaras e clima aprazível, acabou sendo o destino de muitos ricos paulistanos que escolheram viver no bairro, fazendo surgir especialmente na rua Herval e arredores belas construções como esta.

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

Apesar de muitos destes imóveis já terem sido demolidos, este ainda resiste com um dos mais belos exemplares do bairro. É um sobrado em um estilo de chalé que muito lembra construções similares da Europa.

Sua arquitetura é bastante peculiar e destoa bastante das demais residências antigas do bairro. Aliás, diga-se de passagem, o ecletismo é algo que pode ser notado bastante no Belenzinho, já que os casarões do bairro diferem muito um dos outros por ali (veja os links de referências no final do artigo).

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

A casa possui um bonito muro baixo, com pedras e pequeno gradil. Passando pelo simpático portãozinho de entrada acessa-se o jardim da casa, que quando fotografamos parecia que estava passando por uma reorganização. Dali pode-se adentrar ao imóvel, que é um sobrado com sótão. Ja o acesso a garagem se dá pela rua lateral.

Até o momento o imóvel não é tombado ou que é algo que deveria ser pensado urgentemente. Muitos dos casarões do bairro que são parte da história do Belenzinho já desapareceram e não podemos aceitar que os últimos remanescentes também venham abaixo. Creio que não é o caso deste, mas quando se fala em especulação imobiliária todo cuidado é pouco.

Abaixo mais uma foto, com destaque a entrada (clique para ampliar):

Crédito: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

Você conhece o Belenzinho ? Já passeou pelo bairro ? Caso nunca tenha ido, recomendo um passeio.

Desça na Estação Belém do Metrô e faça um giro pelas ruas próximas que não irá se arrepender. As casas mais legais estão catalogadas aqui no nosso site, na sessão destinada a este bairro. Aproveite para tirar belas fotos e compartilhar nas redes sociais, como o Instagram, e usar a hashtag #saopauloantiga .

Outros casarões interessantes do Belém/Belenzinho:

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP).

Deixe um comentário!

Comments

  • Daniel Arnelas 03/02/2015 at 11:31

    Neste endereço funciona uma unidade da Igreja Messiânica, um Johrei Center.
    Diferente de outras denominações religiosas, eles não precisam de grandes naves, o que faz com que não se mexa muito na estrutura das casas. Além de ter como um coluna fundamental ao Belo. É uma igreja japonesa.
    http://www.messianica.org.br

    Reply
  • Daniel Arnelas 03/02/2015 at 11:34

    Era. Mudaram para o 615 da Rua Herval.

    Reply
  • Alexandre Fontana 03/02/2015 at 12:25

    É um bairro muito agradável e que e especulação imobiliária ainda não entrou com tanta força. Espero que continue assim.

    Reply
    • ernani 03/02/2015 at 22:57

      Creio que você está enganado meu amigo Alexandre Fontana. Certos lugares desse bairro, já está parecendo um paliteiro de tantos prédios altíssimos. Basta observar quando se passa de metrô.

      Reply
  • flavia r s franco 03/02/2015 at 14:43

    Linda casa, estlo imponente. Espero que seja preservada, e o jardim recuperado , merece.

    Reply
  • Marcia 03/02/2015 at 16:05

    Como moradora do bairro, adoro ver essas casas que já me são tão conhecidas merecerem uma matéria tão distinta. Aqueles que não conhecem o bairro, em muitas ruas, até mesmo nas muitas vilas, se encontram casas de arquitetura encantadora. Vale o passeio.

    Reply
  • ernani 03/02/2015 at 22:52

    Isso é que é construção. Digo uma casa de verdade. Essas habitações coletivas de vários andares não se vive! Vegeta-se!

    Reply
  • Everas 04/02/2015 at 10:50

    esse estilo é normando, existe outra casa na mesma rua Herval com esse estilo, onde morava o professor nicolau sevcenko

    Reply
  • João Guimarães filho 04/02/2015 at 12:34

    Bacana! ! ! …meu Tio Toninho..Sãopaulino fanático..morou nessa rua;;

    Reply
  • Luiz Henrique 04/02/2015 at 17:05

    Sim,conheço a região.Há diversas construções antigas,incluindo o Grupo Escolar Amadeu Amaral,no Largo São José do Belém,que eu li em algum lugar que já teve o comediante Mazzaropi como aluno.

    Reply
  • Márcia Ribeiro 10/02/2015 at 17:05

    Olá! Puxa que bom ler seu site e ver todos estes casarios registrados. Eu estava lendo um artigo sobre o Parque Augusta e sobre a demolição “criminosa” do antigo Colégio Des Oiseaux nos anos 70. Aí vizualizei várias casa que eu nem sabia que existia ainda em São Paulo! Bom sinal, especialmente as que foram restauradas…
    Abraço

    Reply
  • Fabio 21/02/2015 at 23:41

    A algumas quadras dessa casa, na Rua Elói Cerqueira, existia um casarão ainda mais exótico: ele era em estilo Chinês, com aqueles telhados característicos e janelas redondas. Pelo que me lembro desde a década de 1990 tinha virado um grande cortiço, e a alguns anos atrás foi demolido e fizeram um galpão no local. Infelizmente não registrei em foto esse casarão, a SPAntiga tem algum registro dele?

    Reply
    • Silvia Calçada 30/12/2015 at 04:23

      Sim, era lindo esse sobrado que virou cortiço,, mas já não existe, nem o lindo casarão branco, finamente preservado que foi varrido por esses dias. Era na Rua Heloi Cerqueira mesmo. Nem no Google aparece nada. O Google maps está mancomunado com as empreiteiras e com a Subprefeitura da Mooca.

      Reply
      • Fabio 01/01/2016 at 23:07

        Silvia, comentei em outro post aqui no SPAntiga com o link do casarão branco, segue: https://www.google.com.br/maps/@-23.541982,-46.592391,3a,75y,98.7h,93.8t/data=!3m4!1e1!3m2!1sLN_d1cEBU6736GwTTznpwA!2e0?hl=pt-BR

        Reply
        • Silvia Calçada 03/01/2016 at 03:46

          Que pena, né? A gente fica lamentando e imaginando quanto seria proveitoso para a cidade e para o país se todos esses casarões fossem transformados em espaços culturais, se recebessem o justo pela despropriação , se houvesse isenção a quem preserva. Enfim, coisas que só se pode esperar quando o povo não é ignorante e consegue fiscalizar a tentativa de corrução antes que ocorra. O PT quer apagar a história da industrialização paulistana, mas não pode apagar a memória, nem o bom senso. O PT pode derrubar os imóveis, mas não o passado de quem morou neles, ou perto deles. Quanto ás árvores, é bom que não venham com papo de compensação. Elas estão lá e estão vivas.

          Reply
  • Miguel Sasso 27/06/2015 at 16:30

    Esse imóvel foi totalmente restaurado, está disponível para venda ou locação…para mais informações estou a disposição.
    Contato Miguel Sasso – 98433-6683 ou sassocorretor@gmail.com

    Reply
  • Gabriel Torres 26/11/2015 at 22:48

    Bom dia Douglas

    Sabe se o imóvel está à venda? Ou alguma informação sobre os proprietários ou quem cuida deste belíssimo imóvel?
    Abraços.

    Reply
  • Rafael Farina 05/01/2016 at 10:48

    Hoje em dia esse cassarão esta a venda……. tiraram o jardim e mudaram o piso algo que achei um absurdo 🙁 se eu tivesse dinheiro eu comprava essa casa e mantinha ela com as suas características, pena que não tenho dinheiro 🙁

    Reply
  • RUBENS NAZARETH QUIRINO DE MORAIS 30/08/2016 at 16:32

    Hoje o casarão está restaurado e mantem a arquitetura original. Nele funciona uma choperia recentemente inaugurada. Chama-se Villa Romã, que acredito ser uma referência à arvore do seu jardim, como se vê em uma das fotos acima. Como belenense fico contente pela preservação de tais imoveis que representam parte da história do bairro e de nossa cidade. http://www.revistain.com.br/album/fotos_e_fatos/1180_villa_roma.html

    Reply
  • Tânia 25/09/2016 at 07:14

    O casarão agora é um bar chamado Vila Romã ! Inaugurado há pouco tempo !

    Reply
%d blogueiros gostam disto: