Imóveis Antigos

Cemitério Perdido – Rodovia dos Tropeiros

Comments (13)
  1. J.C.Cardoso disse:

    Para ser tão na beira da estrada, provavelmente, a estrada foi cortada depois (ou alargada, chegando tão próximo assim).

      1. J.C.Cardoso disse:

        Inevitável a associação.

        “A CRUZ DA ESTRADA”

        “Tu que passas, descobre-te. Ali dorme
        O forte que morreu.”
        Alexandre Herculano

        “Invídeo quia quiescunt.”
        Lutero

        “Caminheiro que passas pela estrada,
        Seguindo pelo rumo do sertão,
        Quando vires a cruz abandonada,
        Deixa-a em paz a dormir na solidão.

        “Que vale o ramo de alecrim cheiroso
        Que lhe atiras nos braços ao passar?
        Vais espantar o bando buliçoso
        Das borboletas, que lá vão pousar.

        “É de um escravo humilde sepultura,
        Foi-lhe a vida o velar de insônia atroz;
        Deixa-o dormir no leito de verdura
        Que o Senhor, dentre as relvas, lhe compôs.

        “Não precisa de ti. O gaturamo
        Geme por ele à tarde no sertão;
        E a juriti, do taquaral no ramo,
        Povoa, soluçando, a solidão.

        “Entre os braços da Cruz a parasita,
        Num abraço de flores, se prendeu;
        Chora orvalhos a grama, que palpita,
        Lhe acende o vaga lume o facho seu.

        “Quando à noite o silêncio habita as matas,
        A sepultura fala a sós com Deus…
        Prende-se a voz na boca das cascatas
        E as asas de ouro aos astros lá nos céus.

        “Caminheiro! do escravo desgraçado
        O sono agora mesmo começou!
        Não lhe toques no leito de noivado,
        Há pouco a liberdade o desposou.”

        Castro Alves

  2. Jaime Prado disse:

    Uma vergonha ver um Cemitério abandonado cade as nossa autoridades, quer Municipal,Estadual ou Federal, porque quando morre alguém, alguém tem a obrigação de manter a história dos seres humanos que de uma forma ou de outra faleceram e foram enterrados em algum Cemitério, quer ele seja Público ou particular, nas antigas Colonias de isolamento dos poradores da antiga Lepra no Brasil, é comum, ver os cemitérios abandonados, parecendo mais um mundo de fantasmastudo quebrado e caindo aos pedaços, é só percorrer as antigas Colonias do Estado de São para ter uma ideia o que é abandono, sabedor pela história que o Estado de São Paulo de exemplos ao Mundo no tratamento dos antigos Leprosos do nosso Estado o mais rico da Federaação vergonhoso é e lamentável ver essa sfotos da história verdadeira..
    Jaime Prado-Bauru/SP- Preservando a História antiga e PROIBIDO

  3. Daniel Peres disse:

    Fico triste com a falta de interesse histórico do Brasil. Algumas pessoas ainda se esforçam para descobrir e manter nossas raízes, é o caso deste site. Sobre cemitérios, para mim, são uma radiografia do passado. Países da europa, em especial a Inglaterra, preservam seus cemitérios de forma exemplar. Em uma cidade como York, pode-se tropeçar em lápides. Alguns podem achar mórbido, mas para o povo de lá nada mais é do que a paisagem local. Em Liverpool há um parque do lado da catedral chamado St. James e é repleto de lápides que foram alinhas para ornar o lugar.
    Em São Paulo, e no resto do país, nada disso vale algo. Aqui, como diz o ditado, “o mundo é dos vivos.”

  4. ulisses barbosa lemes disse:

    Quando residi em uma cidade turística na Serra da Mantiqueira, estado de São Paulo, descobri que a cidade já teve dois cemitérios anteriores ao atual. E acredite:
    O primeiro é agora com loteamentos e com casas já construídas sobre antigos túmulos, e o segundo foi onde é hoje uma escola, e o terceiro é o atual. Para saber mais, basta conversar sobre o assunto com os idosos da cidade como fiz eu. Quando fui verificar se isso era realmente verdade, descobri a base de velhos túmulos em terrenos ao lado de casas récem construídas…

  5. Thadeu disse:

    Entre as cidades de Fernandópolis e Macedônia, no meio de uma mata ciliar ainda preservada na região das plantações de cana de açúcar, existe um pequeno e antigo cemitério bem preservado e cercado com cerca de bambu.

  6. genycalicchio disse:

    UMA PENA , DEVERIAM SIM PRESERVAR ESTE CAMPO SANTO.

  7. jorge nader disse:

    em caçapava sp, em um colégio no centro da cidade perto da praça da bandeira, os antigos comentavam que sobre a quadra da escola era um antigo cemitério.
    os dois cemitérios atuais são a beira de rodovias, um na antiga estrada rio são paulo, que hoje é a dutra, o outro em uma estrada que vai para o bairro de caçapava velha.
    ou seja provavelmente todos cemitérios eram em beira de estradas, provavelmente tropeiros e carroças à cavalo ou a boi.

  8. Maria da Gloria Bach Wagner disse:

    Realmente qdo morei no Estados Unidos, varios cemiterios seculares sao preservados. Residencias ficam lado a lado com eles, sendo muito comum esta convivencia diaria. As chamadas fazendas ou plantations guardavam este costume em possuir um cemiterio dentro dos limites, aonde senhores e escravos descansavam lado a lado, como tambem, antes da abolicao da escravatura, os servicais eram sim sepultados em separado,mas dentro da propriedade.

  9. meu caro , ali ainda resistente ao tempo , este cemitério pertencia ao município de JATAÍ – extinto em 1938 , no período mais dramático da decadência deste trecho do vale do rio Paraíba ….Naquele mesma data também foram extintos os municípios do EMBAÚ e de PINHEIROS ….vizinhos . Estou às ordens aqui no http://www.restaurantedoocilio.com.br. para alguns curiosas informações e para o seu conhecimento , consta que tropeiros saídos do JATAÍ foram os primeiros moradores do pujante município homônimo em Goiás ….isto nas heroicas aventuras de tropeiros paulistas em direção às minas de Cuiabá e que se encantaram com aquela região goiana ….enfim uma saga , mais uma destes heróis anônimos do nosso povo …do Ocilio José Azevedo Ferraz

  10. Jaime Prado disse:

    Lembro dos cemitérios antigos que existia dentro da Colonias de Isolamento das pessoas atingidas pela Hanseníase, muitos deles totalmente abandonados esquecidos e muitas história perdidas, recentemente no Cemitério do renomado Instituto Lauro de Souza Lima, em Bauru/SP eu caminhando pelo Cemitério procurando o Túmulo de uma tia falecida em 1938 eu não consegui encontrar pelo abandono que se encontra este lugar isolado no meio do mato. Encontrei sim 53 anos depois o t´mulo do Monsenhor José Luiz de Godoy Cremer o responsável pela celebração da primeira missa na igreja Nossa senhora das Dores inaugurada em 15 de setembro de 1951´s 07:30, vi o túmulo coberto pelo mato arranquei com as mãos para preserva a história.
    Jaime Prado – Bauru/SP Preservando a História antiga

  11. Denise disse:

    Aqui na capital de São Paulo existiu o Cemitério dos Aflitos, onde se enterravam os não católicos, escravos, pessoas pobres, indigentes e bandidos. Foi inaugurado em 1774 e desativado em 1858 quando o cemitério da consolação foi inaugurado. Em seu lugar o terreno foi loteado e vendido e o que sobrou dele foi a capela dos Aflitos, construida em 1779 bem escondida entre os prédios no beco dos Aflitos

Deixe uma resposta

Publicidade:

SP ANTIGOS

Nosso Instagram: @saopauloantiga
Something is wrong. Response takes too long or there is JS error. Press Ctrl+Shift+J or Cmd+Shift+J on a Mac.