Artigos

Cine Piratininga, o fim definitivo

Comments (27)
  1. Maria Cristina Ferreira disse:

    É uma vergonha o que fazem com os prédios antigos de são paulo. Douglas, conheci o cine piratininga na minha juventude, minha vó tinha um casarão na rua das carmelitas, 54 quase esquina com a 25 de março, não mais existe foi desapropriado por causa do metro e eu ia com minhas tias ao cine piratinhinga vi a imagem e o que foi feito é uma vergonha, espero que NOVA PREFEITURA, tome uma providência e não deixe destruir o passado dos paulistanos e preserve , os predios, cinemas, ruas, enfim tudo o que se diz respeito ao nosso querido e velho são paulo, parabens pela sua pesquisa, nos meus aureos tempos brinquei muito noparque D. Pedro, hoje desgastado pela destruição da iguinorância do ser humano, continue pesquizando, abraços Cristina

  2. Pilar Cruz Fernandes disse:

    Eu nasci e vivi toda minha infância e juventude no Brás, todos os domingos iamos na matine, era uma festa, que alegria, infelizmente o Cine Piratininga e o Bairro do Brás, ficou na Saudades… Pilar.

  3. Ola faça uma visita no meu fotoblog e la vc ira encontrar várias fotos do Piratininga antes do desabamento do teto.

    Abs

  4. rafael disse:

    alguem sabe como posso entrar em contato com o proprietario desse lugar???
    grato

  5. Julia De Francesco disse:

    Oi gostaria, tambem, de saber se tem como entrar em cntato com o Proprietario. Ou se tem alguem interessado em tentar uma visita nos interiores do cinema.
    Julia.

  6. Luiz Filipe Jaconiano disse:

    o Piratininga já foi retratado no Dvd da Zizi Possi Per Amore, a Vila Maria Zélia e a Rua Joli também…como diria uma frase do irmão dela José Possi Neto especialmente para o DVD “Por alguns momentos achei que eu nunca havia existido!Se eu soubesse que as coisas desapareceriam assim, tão facilmente, eu teria dedicado mais tempo a me lembrar delas!” o Bras foi destruído, tenho 23 anos nasci na rua Júlia Bresser, perto da Bresser com a Silva Telles, minha família inteira é do Brás desde quando meus bisavós vieram da Itália…é triste não ter história, morei também no Pari, e o Pari também está sendo destruído…sabe o que da mais raiva…o Paulistano não conhece a história dos seus antepassados, mas vai para o Nordeste conhecer o Pelourinho…

  7. regina ferreira neves sobral disse:

    frequentei muito o cine Piratininga pois o meu tio avó foi gerente deste cinema por 40anos “o Sr. Ferreira e Da. Mercedes” tenho contato com uma das filhas . É muito triste.Abraços. Regina

  8. Waldir Mascára disse:

    tristeza e muita saudade. Quantos programas ~Jovem Guarda o Rberto Carlos gravou lá? 2, 3 . Eu assiti todos.

  9. Ary Ventura disse:

    Incrível.
    Minha família é do Brás. Ouço meus pais e meus tios falarem muito dos cinemas e de toda a vida noturna e cultural que existia no Brás nas décadas de 40, 50 e início da década de 60.
    Infelizmente nem eu, nem minha irmã, nem primos, que nascemos e vivemos na região do Brás e Pari até o final da década de 90, não pudemos conhecer nada daquilo que nos contam. Na nossa infância, tudo já estava sendo destruído e deteriorado e morar ali foi uma insistência quase heróica da família.
    Atualmente nenhum de meus familiares mora mais lá e cada vez que passo pelo bairro bate uma saudade, misturada com a raiva de ver toda a região desfigurada.
    A desordem e o descaso venceram por ali.
    []’s

  10. Reginaldo P. Galuzzi Jr. disse:

    Sou do Brás, da Rua Piratininga. Pelo que ouvi comentar, tiraram as letras da fachada do cine Piratininga por causa da Lei Cidade Limpa, do Kassab, onde se limitou o tamanho dos logos de qualquer imóvel comercial da capital. Uma pena.

    1. Douglas disse:

      Olá Reginaldo,

      Se removeram por isso, foi pura ignorância. O letreiro era de concreto e estava incorporado à construção e, portanto, não seria incluído na lei.
      Ou fizeram por desconhecimento da lei, ou excesso de zelo. Ou então aproveitaram a oportunidade para arrancar aquilo que já não queriam.

  11. Ciro disse:

    Curiosamente comer uma bela salada de beterrabas resgata uma memória oufativa e me lembra o Cine Piratininga.
    Estive lá assistindo a Jovem Guarda e depois bem no final de sua existência como sala/teatro, num congresso onde conhecí os bastidores do cinema, principalmente a parte onde ficava a orquestra, que era uma espécie de porão, cochia, não sei como chama. O cheiro daquele lugar em especial, era igual ao da beterraba.

  12. BIA disse:

    FREQUENTAVA ESTE CINE DESTE 1977 QUANDO PASSAVA FILMES PRONOS DA EPOCA E KUNG FU, EM NOVEMBRO DE 1980 ELE FECHOU PARA REFORMA POR QUE CAIAM PLACAS DE REVESTIMENTO DO FORRO QUANDO CHOVIA, NESSA EPOCA A IGREJA UNIVERSAL ALUGAVA ESTE CINE PARA OS PRIMEIROS CULTOS, REINAUGUROU EM JANEIRO DE 1981 SEM AS CADEIRAS DAS LATERAIS, PARA EM CASO DE INCENDIO O PESSOAL PODER EVADIR SE MAIS RAPIDO SEGUNDO O GERENTE DA COMPANHIA SERRADOR, FECHOU DEFINITIVAMENTE EM ABRIL DO MESMO ANO, UM ANO APOS ESTAR FECHADO, DESABA O GRANDE TETO FICANDO ALGUNS ANOS ATÉ SE TRANSFORMAR NUM ESTACIONAMENTO, UM DOS ULTIMOS FILMES APÓS A REFORMA E NA TENTATIVA DE SE TORNAR UM FILME COMUM FOI “SUPER HOMEM”.

    1. Oi Bia, entrei no Piratininga em 1996 para fazer umas fotos que estão no meu Fotoblog e o Teto ainda estava lá, depois de 2 meses ai sim tudo desabou numa noite de chuva deixando os moradores do predio ao lado apavorados pelo enorme barulho. Abs

  13. José Paulo de Andrade disse:

    Inicialmente cumprimento os responsáveis por este site de memória de SP. Em 1968, no dia 15 de março, a equipe de programação da Rádio América, da qual eu fazia parte, com Newton Miranda e Sergio de Freitas, realizou um grande show com ídolos da “Jovem Guarda”, Roberto Carlos à frente. Inesquecível, para cerca de tres mil pessoas. Lembro bem do gerente, o Sr. Ferreirinha, que não dava a mão a ninguém, por motivos de higiene, já se antecipando aos cuidados de décadas depois com a gripe suína. Era uma grande casa de espetáculos,que destino inglório, se tornar um estacionamento…
    José Paulo de Andrade

  14. Taka disse:

    Quando jovem eu passava de onibus e realmente havia um letreiro na fachada em que estava escrito: Cine Piratininga 5000 lugares – o maior cinema do Brasil

  15. Depois é “chique” ir à Europa admirar as construções antigas. Como não valorizar o que é nosso? Eu tive a oportunidade de conhecer 2 cinemas antigos antes de seu desaparecimento. Fico muito triste com o descaso de certas família brigando pelos seus espólios e do Poder Público que faz cara de paisagem com o desaparecimento da história de São Paulo. Quando a mansão Matarazzo ruiu, eu chorei… 🙁

  16. sergio parralo roman disse:

    depois de comer uma pizza n/ pizzaria av.chiq, eu ia comprar jornal a gazeta esportiva ficava muinta gente esperndo o jornal domingo a noite as 22 horas vinha o jornal.

  17. Fabio disse:

    So de pensar me dar vontade de chorar, eu tinha uma pastelaria em frente da cine piratininga, a pastelaria chamava Pastelaria Piratininga. No ano 1973 a parede de frente caiu e tinha parada de onibus em frente quase matou gente. estou vivendo no canada agora, que saudade….

  18. Deibson disse:

    presto serviço em um condominio proximo que possibilita uma otima visão superior. Estava tentando descobrir o que foi a construção que vi sem entender o que poderia ter sido, a principio imaginei logo uma arena etc. gladiadores, lutas algo do tipos, é triste ver algo destruído e ainda sendo usado como estacionamento nos dias de hoje.

    Agora sei de que se trata, muito triste, gostaria de ter vivido o antes e o depois …

  19. joao baptista dare filho disse:

    lendo estes comentarios afirmo que voltei ao passado,
    meu pai joao dare foi operador cimatografico deste ci-
    nema,ali conheci o Sr. ferreira e a Dna. mercedes o
    Olavo que era o indicador,pena que nao preservamos o
    passado de uma cidade e muito triste.

  20. Pilar Cruz Fernandes disse:

    Nasci e vivi no Brás toda minha infância e juventude… do resto que sobra do antigo Cine Piratininga, deveria reformar e fazer do imovel um museu, SERIA : MUSEU DO ANTIGO BRÁS…. tenho certeza que todos que viveram no Brás antigo iriam adorar.. AI ESTA MINHA SUGESTÃO… obrigada.

    1. sara disse:

      oi amigo por favor vc conheceu manolo filho do dono do hotel guaruja

  21. Andrea de Farias Pedroni Radaelli disse:

    A situação desse imóvel é muito triste e muitos outros estão nessa situação… O Brás e o Pari são bairros muito presentes na minha vida. Conheci o piratininga nos idos de 1988 ao fazer um trabalho sobre Degradação de áreas urbanas para a Escola Técnica Federal de SP. Ao entrar no antigo cinema não há como ficar impressionada com a altura das colunas e ficar imaginando como devia ser mágico esse lugar. Minha mãe e meus irmãos chegaram a frequentar o Piratininga e disseram que era “o acontecimento” ir ao cinema na década de 50 e que esse cinema era bárbaro…É muito triste ver essa situação e a avenida Celso Garcia vai pelo mesmo caminho…
    Parabéns pela matéria.

  22. Hamilton DAngelo disse:

    Estudei 4 anos na antiga Escola Tecnica Getúlio Vargas que ficava no inicio da Rua Piratininga. Quando possível cabulava aulas e ia ao cine Piratininga assistir filmes na decada de 50. Ficava maravilhado com o estilo daquele CINEMA. O que restou? Naaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaada.Hamilton DAngelo Abs

Deixe uma resposta

Publicidade:

SP ANTIGOS

Nosso Instagram: @saopauloantiga