Mensalmente o blog São Paulo Antiga excursiona pelo Estado de São Paulo para explorar as curiosidades arquitetônicas do interior. Em nossas “andanças” pelas cidades paulistas já encontramos de tudo um pouco, desde cemitérios de escravos abandonados, a fábricas, estações ferroviárias e, é claro, muitos casarões.

Recentemente fizemos uma exploração pela região que Monteiro Lobato chamava de “Cidades Mortas”. Municípios como Areias e São José do Barreiro foram alguns que visitamos e pudemos conhecer um pouco mais. Cidades antigas, repletas de história e construções centenárias que deveriam ser muito mais visitadas pelos brasileiros em geral.

Em nosso caminho de volta à capital, decidimos explorar a aprazível e simpática cidade de Guaratinguetá. Uma cidade que nos agradou não só pela simpatia dos cidadãos, mas também pelo cuidado da cidade com suas construções mais importantes. O centro da cidade é repleto de construções antigas, muitas centenárias e com bastante importância para a história do município.

Vista parcial de Guaratinguetá na primeira década do século 20 (clique para ampliar).

Mas não é somente na região central da cidade que se encontram construções históricas ou centenárias. Distanciando-se um pouco do centro é possível também deparar-se com velhas casas e casarões, mas diferentemente da área mais urbana, nem todos estão preservados.

E foi assim que nos deparamos com este velho casarão localizado no número 568 da rua Coronel Tamarindo, no trecho da cidade que fica ao sul da Rodovia Presidente Dutra. Datado do início do século 20, o imóvel encontra-se aparentemente abandonado. Trata-se de uma residência grande e de arquitetura simples, mas de construção robusta. A fachada apresenta deterioração e possui vários vidros quebrados, e alguns sinais de infiltração. Parece tratar de um imóvel com apartamentos independentes, com dois entrando pelo nível da rua e os demais sendo acessados por escada lateral.

Notamos que na parede da escadaria há uma placa de ferro com a inscrição “Edifício Lucília Cruz Monteiro” mas devido ao posicionamento da mesma não é possível precisar se a placa refere-se a este imóvel, ou ao vizinho (número 564) que não tem uma construção tão significativa quanto esta. A placa é data de 1961 (vide galeria no final do artigo).

Apesar da situação de abandono, não é preciso muito para deixá-lo em plenas condições de uso. Trata-se de um belo casarão antigo e que precisa ser urgentemente recuperado, pois é parte integrante da história de Guaratinguetá.

Confira mais fotos deste imóvel (clique na miniatura para ampliar):

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

JOIN THE DISCUSSION

Comments

  • Yuri 18/04/2012 at 14:05

    Simplismente lindo

    Reply
  • cicera lima 10/06/2012 at 15:00

    ele é lindo pena que esta abandonado deveria ser restaurado

    Reply
  • Luana Lopes 23/07/2014 at 15:57

    Quando eu era criança (anos80) na parte inferior desse casarão funcionava uma barbearia. Meu avô frequentava muito esse lugar, cresci nessa rua e morro de saudades desse tempo, já brinquei muito ai. bons tempos…

    Reply