Atenção: Este artigo foi atualizado em 16/08/2017!

Depois de muitos anos em uma situação de completo abandono, temos a felicidade de divulgar que o edifício foi completamente restaurado:

Este antigo edifício de três andares da Rua Florêncio de Abreu, chama a atenção pelo fato de possuir uma arquitetura bastante singular e rica em detalhes. É realmente gratificante saber que ao invés de ser descaracterizado ele voltou a sua plenitude.

Nossos parabéns ao proprietário!

Veja abaixo mais duas imagens do edifício:

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

Abaixo o texto de 2010 com as fotos do edifício antes da restauração:

Apesar disso, mesmo estando de ocupado no térreo por uma loja, seus andares superiores estão todos vazios e a construção encontra-se em um razoável estado de abandono.

É possível ver pedaços da fachada prestes a cairem devido a péssima conservação, o que pode eventualmente causar acidentes com as pessoas que transitam na rua, uma vez que trata-se de uma região com alto número de pessoas caminhando.

Na foto o edifício e seus vizinhos mais próximos (clique para ampliar).

Não é raro encontrarmos edifícios nesta situação, ocupados no piso inferior e completamente vazios nos demais. Uma restauração rapidamente poderia atrair interessados em morar ou manter escritórios em local tão aprazível. Bem próximo deste edifício está a Casa da Bóia, exemplo de como é possível aliar o comércio ao bom gosto.

Confira outras fotos deste edifício (clique na foto para ampliar):

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

JOIN THE DISCUSSION

Comments

  • Renata 08/03/2010 at 16:42

    Nossa… esses 2 andares poderiam ocupar escritórios. Depois reclamam da falta de imóveis para alugar. Ficaria com pena de largar um imóvel assim e se não tivesse mais condições de fazer manutenção, venderia.

    Reply
  • Cristiane Carbone 26/02/2011 at 20:54

    Douglas, parabéns pelo site e pelas reportagens, está maravilhoso.
    Abraços
    Cristiane

    Reply
  • júnior lins 09/11/2015 at 03:03

    Douglas passei esses dias na Florêncio de Abreu e vi que esse lindo imóvel estar sendo reformado espero que em breve você faça outra matéria sobre ele

    Reply
  • Maria 30/05/2016 at 13:37

    Douglas, apesar de se tratar de um assunto importante, sua matéria ficou um pouco parcial uma vez que não aponta todas as dificuldades que o proprietário de um imóvel desses têm junto a prefeitura para restaurá-lo e conservá-lo. A “burrocracia” é imensa, um projeto apresentado demora meses (ou até anos) para ser aprovado mesmo que seja bancado unicamente pelo dono do imóvel… Ver comentários “culpando” o dono ou sugerindo a venda do imóvel é tão irritante quanto a espera pela aprovação dos órgãos competentes para executar uma obra que visa restaurá-lo. Sugestão: numa próxima, tente contato com o proprietário, escute o que ele tem a dizer, ñ acredito ser da vontade do dono ter seu imóvel desvalorizando. Outra idéia vá atrás do Conpresp e Condephaat para saber a média de tempo na aprovação dos projetos que chegam até eles, quais os empecilhos colocados por eles para que alguém mantenha o patrimônio histórico devidamente conservado. Busque a prefeitura para saber o pq não aprovam os projetos cujos proprietarios pretendem bancar sem apoio de outras instituições nem patrocínio!

    Reply
    • Douglas Nascimento 30/05/2016 at 14:02

      Maria, como vai ?

      Tudo isso que você apontou eu já conheço pois sei como é difícil lidar com o poder público quando a questão é tombamento ou restauro. É uma grande “burrocracia” mesmo e muitas vezes passa uma grande impressão de má vontade do poder público. Se ler outros artigos aqui no site, só imóveis são cerca de 1000, verá que sempre menciono a dificuldade dos proprietários, não há “parcialidade” aqui, pelo contrário.

      Os comentários são livres e democráticos, mas muitas vezes são feitos por leitores que podem não entender direito o problema. Aqui tem espaço para todos os lados, pena que muitos dos proprietários não falam. Abraços

      Reply
  • Juninho Lins 11/12/2016 at 23:41

    Douglas passei hoje de tarde em frente a esse prédio e ele foi restaurado tirei uma foto como faço para te enviar?

    Reply
  • dalva 16/08/2017 at 18:50

    Que maravilha! Parabéns ao proprietário e espero que mais pessoas como ele surjam no horizonte, Quando eu ganhar a MEGASENA vou me dedicar a restaurar essas joias.

    Reply