Imóveis Antigos

Edifício São Vito

Comments (103)
  1. Kelly Lima disse:

    Eu também já entrei nesse edifício, por volta de 1990. Era uma favela vertical, precário… Acredito que deveria ser restaurado sim, e ter seus apartamentos colocados à venda pela CDHU para a população de baixa renda de SP.

    1. Dalton disse:

      Tem que derrubar mesmo pra que restaurar e entrega a CDHU e vender para população de baixa renda,pra virar uma maloca de novo e sucatear de novo se não tem noção né, pensa que as coisas são assim voce imagina quanto seria o condominio para cada morrador acredito que nem saiba, como eles poderiam manter um predio desse seria um desperdicio entregar ele reformado para quem não pode manter é a mesma coisa que dar uma Ferrari pra quem não pode nem pagar o IPVA, pense antes de dar a opinião

      1. Fernando disse:

        Você foi extremamente higienista, poderia ter feito parte da gestão Gilberto Kassab, ajudando a tirar os pobres da cidade. A melhor solução seria ter reformado, levando as pessoas para mais perto do emprego, mas agora já foi demolido.

    2. Richard disse:

      Na minha opinião, deveria ter sido restaurado sim mas não objetivo residencial pois com certeza iria se tornar no velho treme-treme novamente, mas sim transformado em hospital público ou talvez numa faculdade federal.

    3. potenz disse:

      Teria de revitalizar toda a área, para se ter a opção de fazer residências ou comércio, escritórios etc…Pra começar o Rio Macabro que passa por ali…

  2. Guilherme Cleon Teixeira disse:

    bom, eu não sou de são paulo, sou do paraná, mas na minha visão eu acho que é uma vergonha prá cidade esse prédio abandonado, que serve até de pichações, vandalismo , ou algo do gênero, dizem que este edifício não tem mais revitalização.Pois eu acho que existe revitalização sim, deveria se fazer ali um local para pessoas pobres morarem, ou um edifício, onde tenha escritórios de alguma entidade social que dá apoio ás pessoas das favelas, essa é a minha visão sobre esse edifício, o São vito.
    obrigado!

    1. Anonimo disse:

      Voce é do Parana, entao nem sabe do que esta falando!!! cuida do seu estado, e nao de palpites do que nao sabe….

      1. kkkk. apesar de grosseiro engraçado kkkkkkk

      2. marcelo disse:

        vc deveria ter educaçao e respeitar a opiniao dos outros.

    2. Anonimo disse:

      alias….. voce nao tem ideia do que acontecia lá dentro…. pichacoes e vandalismo é o de menos… no centro da capital vc construir um edificil Popular para pessoas de baixa renda é o fim…. eles nao cuidam nem da casa deles quanto mais de um predio inteiro!! o projeto comecou errado se arrastou por decadas dessa forma e eu ainda tenho que ouvir isso…. fala serio né!!

  3. ricardo manoel disse:

    PARA INFORMAÇÃO DADA NOS JORNAIS, SÓ PARA IMPLODIR O EDIFÍCIO,FICARÁ ENTORNO DE QUASE 10 MILHOES DE REAIS. NÃO SOU ENGENHEIRO, MAS ACHO QUE TERIA SOLUÇÃO E AS KITS , SEREM TRANFORMADAS EM MAIORES ESCRITORES E SE FORMAR UM CENTRO EMPRESARIAL, REVITALIZANDO AQUELA REGIÃO. FICA AI MINHA SUGESTÃO E BOA SORTE PARA VOCÊ ,SÃO VITO E MERCÚRIO

    1. cristielli Gabriel -Arquiteta disse:

      Olha a idéia não ruim! Mas este Centro empresárial estaria em lugar ruim,além de desabrigar muitas pessoas pobres, o país não precisa de mais centros empresáriais precisa de governantes com vergonha na cara e fazer um levantamento das familias q moram ilegais neste condomínio, e tentar legalizalas dentro de normas, com isso ficária fácil fazer uma revitalização do prédio. Santa Maria RS

      1. Mariana Jurado disse:

        Eu tbm acho que não é uma boa idéia transformar em centro empresarial… Trabalho no Centro há anos, e acho que aquela área não é muito promissora pra isso. Moradias também não seria boa idéia, pois o problema da falta de manutenção tornaria a aparecer em alguns anos… Eu acho que a prefeitura deveria utilizar para colocar repartições públicas, ou instalar uma faculdade, ou algo do tipo, lembrando que o prédio é vizinho à estação Pedro II do metrô

  4. Richard disse:

    Infelizmente hoje em São Paulo ou um prédio desativado vira favela, ou é invadido por “sem” teto (entre aspas pois não têm teto nem aqui nem na China). O São Vito é uma vergonha pra região, assim como as cercanias, que para quem não é daqui vou simplificar: esse prédio é a verticalização do que se transformou as redondezas.

  5. magólia disse:

    concordo plenamente com o Ricardo ,, se pudessem transformar em escritorios seria bem melhor do que moradia pra pessoas que estao acostumada a detonar o meio ambiente ,,beleza ?

  6. este predio deveria ser reformado e ali instalados centros medicos UTI, ESPECIALISTAS, CLINICOS GERAL PARA os cidadao em geral sem ser cobrado nem um centavo por isso esse predio e do povo so tem que dar a partida . começando com doaçoes ajudas da tv jornais a Imprensa toda, artistas. A mensagem seria acordar o gigante para salvar vidas, medicos cirurgiao especialistas emfermeiros povo da saude vamos lutar alo presidente lula escreva o seu nome na historia ou vai passar ai por passar, nao se esqueça Sao paulo te tirou da merda quando chegou aqui sem nada. faça algo ame SAO PAULO . FLAVIO DE FLORIANOPOLIS.

  7. Fabrizio disse:

    A demolição não é a solução mas é um paço, afinal algo deve ser feito e os edificios abandonados não poder ficar ali se arrastando como imensas cicatrizes na cidade é claro que o poder público tem que ter ação e voz ativa sobre esta situação mas não podemos tbm culpar o governo por tudo afinal o descaso com a cidade vem dos própios moradodes não só de baixa renda como de média e alta, que sujas as ruas, a cruel especulação imobiliária que migra a cidade cada vez mais para regiões distantes fazendo com que o poder publico tenha que gastar em abrir novas avenidas linhas de metro levar infraestrutura a onde não existe e assim abandonado a que já esta sem manutenção e cuidados .

  8. marc disse:

    Este é o famoso prédio TREME TREME …

  9. Henrique Monteiro disse:

    Sei que parece UTOPIA, mas que tal reformar as 600 kits do São Vito em gabinetes para os nossos legisladores do Parque do Ibirapuera e seus assessores e devolver ao
    Ibirapuera a área nobre que dêle foi tomada?

    1. Dora disse:

      EXCELENTE IDÉIA. Ser utilizado para Assembléia Legislativa do Estado e ao invés de diminuir como pretendem, expandir a área do Parque do Ibirapuera.

  10. Renata disse:

    Caros,

    Eu fico muito chateada quando ouço dizer que o São Vito era uma favela vertical. E também quando tentam adivinhar qual seria a “melhor solução” para a cidade desconsiderando as pessoas que tiveram que sair de lá para que se pensasse uma cidade melhor sem elas. O São Vito nunca foi invasão nem favela, nem cortiço. A maioria de seus moradores ou financiou a duras penas a compra do apartamento, ou eram inquilinos como muito de nós. Portanto, desse ponto de vista, decidir intervir naquele prédio tem o mesmo sentido que intervir na casa de qualquer um de nós, simplesmente porque a consideram “feia”. Muito do que foi reproduzido sobre o prédio até hoje, relativo a criminalidade, etc, foi só uma maneira de criminalizar seus antigos moradores, legitimando uma intervenção que visa unicamente a destinação daquela área a usos mais “nobres”, ou seja, para classes de maior renda. Temos que ter cuidado com tudo o que lemos. Além disso, o São Vito foi desapropriado porque ia ser reformado para ser habitação social, e inclusive parte dos moradores voltariam para lá. E a atual prefeitura desfez esse compromisso e deixou todos os moradores de mãos abanando.
    Com relação ao Mercúrio, o que aconteceu foi, ao meu ver, ainda pior! Desapropriaram o prédio inteiro simplesmente porque o São Vito não poderia ser demolido se ele não o fosse. E por uma questão de “gosto” por volta de 500 famílias perderam suas casas e, ao todo, o centro está prestes a perder por volta de 750 unidades habitacionais, reforçando a tendencia de expulsão das classes de baixa renda para a periferia, ou para condições de habitação muito mais precárias do que as que tinham antes. Sinceramente, acho que o custo social produzido por essa intervenção não compensa a “belezura” que a região vai ganhar. Eu desenvolvo essas idéias em um trabalho que estou prestes a concluir. Quem quiser discuti-las, entrem em contato comigo: renata.siqueira@usp.br

    [WORDPRESS HASHCASH] The poster sent us ‘0 which is not a hashcash value.

    1. Dayse disse:

      olá Renata,gostei muito do seu texto e concordo plenamente!eu sou ex moradora do treme e residi lá de 88 a 92,eu sinto muita saudade do prédio,pois lá passei os piores e melhores momentos da minha vida q não vão voltar…infelismente c a demolição do edifício será apagada a minha e várias outras histórias…gostaria de expor toda minha história que c certeza daria até um livro!

      1. Renato disse:

        Ola Dayse, sei que cheguei tarde, pois já demoliram nosso São Vito e Merccúrio, eu também fui morador no ano de 1989 e 1990, também tenho muitas lembranças da época, foi uma pena mesmo a demolição de ambos, eles dariam sim um ótimo hotel devido a sua ótima estrutura e localização, e também ajudaria a transformar aquela região, claro, depois de uma nova e eficaz reforma.

    2. Pardo disse:

      Renata, o seu argumento é válido, porém, o São Vito já estava muito degradado, e nem vou citar os moradores, mas sim as condições do prédio em si, me lembro uma vez quando eu era moleque e passei de carro junto com meu tio e meu primo em frente ao São Vito na década de 80 (por sinal nessa época o prédio já estava tão deteriorado quanto no dia em que os moradores saíram de lá, depois que o mesmo ficou abandonado ai piorou de vez) e meu primo que então morava em Brasília ficou espantado com o que viu, a última matéria de TV que vi sobre aquele edifício é que a fiação elétrica tinha mais “gato” do que fiação elétrica em sí, a parte hidráulica estava igualmente prejudicada e dos elevadores (acho que três) que tinham lá só UM funcionava e ainda “daquele jeito”, sendo que outro elevador estava com a trava da porta com defeito (assim qualquer desavisado poderia abri-la e cair no poço do elevador), enfim… o prédio já estava muito degradado e o custo para reforma-lo seria alto, por isso que demoliram e antes que pensem que sou a favor a política higienista eu digo que fui a favor da demolição só nesse caso do São Vito, pois o jeito que o prédio estava ele era um risco até para os próprios moradores, pois no resto dos casos eu acho um absurdo pois estão demolindo também prédios bons que, ainda que tinham a fachada prejudicada estavam com a elétrica e hidráulica boas e próprios para moradia.

  11. Sidnei Rodrigues disse:

    Renata . . . eu trabalho nesse tão mal-falado mercado imobiliário e , não sei bem por qual motivo tenho especial atenção no São Vito, desde que uma criança caiu da janela pq foi pegar uma boneca e não morreu . . . (final dos anos 70) . . . sou contra assistencialismos . . . eu tombaria restauraria e o tornaria um centro cultural . . . claro depois de resolvida a questão da propriedade das unidades . . . .

  12. eu trabalho EM FRENTE ao prédio abandonado no centro de são paulo
    cada vez que olho pra ele me arrependo dos imposto que pago
    se não pode reformá-los,então derrubam.mas não deixem degradar de jeito as pessoas,o lugar e a paisagem tão cinza e poulida de São Paulo

  13. Perséfone disse:

    Como deixaram chegar a esse ponto?
    Tem que reformar sim! Quanta gente precisando de moradia e kitnets a rodo nesse prédio?

  14. ton disse:

    acho q deve ser demolido. por ser a calçada estreita e ele muito proximo da rua, podendo cair objetos q pode machucar e até levar a morte. sem falar dos motoristas q correm risco tbm de cair algo em seus veiculos e isso ocasionar acidentes.

  15. carlos disse:

    PUTS , QUASE COMPREI UMA KIT NESTE PRÉDIO A A UNS ANOS ATRÁZ, AI EU ESTARIA SEM ONDE MORAR.
    O MAIS REVOLTANTE É QUE EXPULSARAM TODOS OS EUS MORADORES A MAIS DE 3 ANOS COM INDENIZAÇÕES IRRIZÓRIAS E ATÉ HOJE A PREFEITURA NÃO DEMOLIU O PRÉDIO COMO PREVISTO E FICA AQUELE PRÉDIO TODO FEIO E ABANDONADO.
    FATO É QUE EXISTIAM MUITAS FAMILIAS TRABALHADORES QUE MORAVAM NO LOCAL, MAS TAMBÉM EXISTIAM MUITOS MARGINAIS, TRAFICANTES E TRAVESTIS QUE ESTAVAM DEGRADANDO O PRÉDIO.
    MAS É PURA IMCOPETENCIA DO PODER PUBLICO, ALI NO PARQUE DOM PEDRO É UMA REGIÃO SOMBRIA E DÁ MEDO DE PASSAR, VIVE CHEIK DE MARGINAIS, MORADORES DE RUA , É HORRIPILANTE DURANTE O DIA , A NOITE ENTÃO NEM PENSAR EM PASSAR NUM LUGAR DAQUELE.

    1. Pedro disse:

      ola carlos gostei muito do seu comentario vc ta certo o parque dom pedro da medo de passar e muito sombrio ali da um medo da porra

  16. Denis disse:

    Para mim precisa derrubar e construir algo belo… Reformar custa caro e vai continuar sendo feio…

    É uma pena que aquele projeto do arranhacéu para esta região não seguiu… Acho uma das áreas mais feias de São Paulo.

    1. Fernando disse:

      Acho q vc ñ entende q várias famílias poderiam ter seu próprio lar se fosse reformado o são vito.
      Já pensou se vc ñ tivesse condições de cp uma casa ou um ap e vc conseguisse cp apenas uma kith dessas para sua família?
      Ou vc preferia estar embaixo d uma ponte?

      1. Mariana Jurado disse:

        Como disse acima, não acredito em transformara a área em moradias, pois acho que a falta de manutenção fará com que a área se degrade de novo, mas daí a dizer que tem que trocar por algo “belo”, é ignorância demais!!!

      2. Dora disse:

        Fernando, existe a função social da propriedade. Cidadãos que residem em casas independente do tamanho de lotes (125,250m2 e etc.)muitas vezes não cuidam de suas divisas, seus quintais, as calçadas, enfim não estão nem aí com o próximo. Repense, como famílias de baixa renda poderão ocupar um prédio como esse do S.Vito, sem ter condição alguma de mante-lo em ordem, para cumprir a função social da moradia? Se nos bairros, existem tantos gatos (furtos de energia) e desvio de água encanada, imaginou tudo isso novamente sendo aplicado em cada kitnete. Nós já pagamos a + uma % para que tenham gás de cozinha. Muitos deles não terão ou não tem condições de garantir nem suas despesas pessoais, quanto mais arcar com as de condomínio para sobreviverem socialmente. Não concordo com a demolição, infelizmente os governantes que aí estão, não se preocupam com a despesa, não sairá do bolso deles, mas pode acreditar que a partir da obra nova, encontrarão um meio para obter lucros prá si e aos seus apaziguados.

  17. Jose Victor disse:

    Morei 16 anos na região, passava todo dia sob o São Vito em direção ao Colégio São Paulo. Com o tempo fiquei esperto para a “chuva” de papel higiênico, absorvente, preservativo, entre outros objetos que eram atirados, sem pudor, pelas janelas.

    Ás margens mau cheirosas do Rio Tamanduateí, o edifício era um antro de traficantes, prostitutas e travestis.

    Sempre desejei que fosse removido da paisagem urbana e aguardo seu literal tombamento.

    Aliás, a quadra toda deveria ser demolida, incluindo o horroso viaduto Diário Popular, e anexada ao Palácio das Indústrias.

    1. Dayse disse:

      olá Jose Victor,eu sou ex moradora do são vito e estudava no colégio são paulo tbm!mas fico triste c a sua opinião,pois isso pra mim é discriminação!hoje moro no exterior,tenho outra vida,mas nunca discriminei nínguém!aliás…essas pessoas q vc cita,as vezes são muito mais gente doq muita gente por aí!!!

  18. Van disse:

    Olá caros colegas, eu tbm acho um absurdo o predio estar sem utilização, na minha opnião ele poderia virar um museu de arte, com visitações, deixar ele do jeto que está, e formar grupos para visitações, acredito que muitas pessoas tenham curiosidade em saber a história do prédio.

  19. Não sei de onde vem meu fascínio por este prédio, mas ele é tanto que escrevi boa parte do texto do verbete sobre ele na Wikipédia…

    1. SPA disse:

      O São Vito não me fascina tanto, mas respeito o prédio.
      Outro que me chama mais a atenção é o Edifício Francisco Herrerias, que está ai no site.

      1. Sou do interior e quando estou em São Paulo não me canso de olhar para o São Vito, sei lá, me fascina, gosto dele.
        Estou mto triste com a demolição, pois penso nos moradores que tiveram que sair de lá e muitos estão sem casa até hoje.Tenho um filho de 12 anos que tem muita vontade de ver o São Vito de perto, mas infelizmente não sei se vai dar tempo mais, pois não sei certamente qdo irei à São Paulo.Hoje simplesmente estamos vendo as fotos do São Vito pelo site
        Sinto muito!!!

        1. Mariana Jurado disse:

          Vcs não são os únicos… Durante anos, desde a minha infância passei em frente ao São Vito e ao Mercúrio, sempre muito curiosa… O São Vito pela grandiosidade e o Mercúrio pela antiguidade… Gostaria de ter entrado nesses prédios… Já pensou, eu lá na época áurea do edifício, assistindo a um concerto no auditório…
          O Centro me fascina muito!

          1. Renato disse:

            Morei nesse Edificio, nem imagina que belas paisagens ele me permitia enxergar, muito triste com a demolição.

  20. Cebola disse:

    Por mim pode ir para o chão. A cidade já possui muitos espigões. A prefeitura tem que se preocupar com construções de maior relevância. Temos casarões, muitos deles aqui postados nesse mesmo site, que estão se esvaindo em meio a indiferença e ignorância das autoridades, e levando consigo a testemunha da ascenção de São Paulo.

  21. carlos henrique disse:

    Não estamos na Europa, onde imóveis de 200 ou 300 anos são coisa corriqueira. Aqui, nos descabelamos por causa de prédios de setenta ou oitenta anos, como se fossem raridades de valor incalculável.Olhem nas fotos, o ambiente que rodeia esses prédios, o tipo de gente que transita nas redondezas. Enquanto essa massa humana não tiver sua barbárie de terceiro mundo domada pela educação maciça (aquela que ensina a não jogar camisinhas usadas pela janela…) não adianta investir nesse tipo de coisa. Andem pela XV de Novembro, ou pelos arredores da Praça da Sé…Esse é o retrato de nossas grande cidades.

  22. JODISON disse:

    Dependendo de um estudo para avaliar o custo/beneficio. Acho que o predio poderia ser redesenhado e recuparado. O predio esta no centro de
    são paulo, com todas as comidades ao seu redor. As kits poderiam ser juntadas, formando varios apartamentos medios. O Elevador poderia ser projetado para parar em todos os andares. Serviria para moradia de familia da classe media. Morei nessa proximidade por mais de 25 anos, e
    ainda tenho saudades do meu querido Brás.

  23. fabio disse:

    OLha, sou do interior e fiquei curioso quando numa visita ao bras e mercado municipal, fiquei curioso em saber porque tao formoso predio estava em total abandono. Nesta pagina de certa forma obtive tais informaçoes. Na minha modesta opinião deveria tranforma-lo em um hotel, tipo 3-4 estrelas para receber logistas e turistas para tão conceituada região. Pois tive eu dificiuldade de encontrar acomodação no Bras numa quarta-feira passada. Um forte abraço a todos vcs e obrigado pelas informações.

  24. JULIO CESAR disse:

    sempre trabalhei no centro de sampa,a primeira vez que vi o são vito tinha uns 10 anos de idade,sempre achei um crime a idéia de demolição de construções antigas apenas pelo fato de serem antigas.ao invés disso deveria ser repensado o item falta de moradia ,n só sou contra mas chamo de hedionda a atitude de alguns pseudo politicos.em demolir…tem o que fazer,façam o trabalho pelo qual são tão bem pagos.

  25. Alex disse:

    Eu que moro em SP faz pouco tempo, acho um absurdo a especulação imobiliária, há imóveis que em um ano tiveram em seus preços de venda acréscimos de 40%. Se pudesse colocar em um caminhão uma casa comprada em uma cidade do interior……
    As construtoras sempre procuram lugares novos para construírem e venderem caro; valorizam áreas, levam investimentos para determinados lugares e com o tempo temos outras áreas degradadas na capital.
    Aliás, muitos dos casarões abandonados pertencem a pessoas que tem $$$ e não estão ligando a mínima para o centrão de sp.
    É essa a lógica. Esse prédio não deve ser demolido, não deve virar centro comercial, deve ser vendidas como kit para a população que trabalha no centro, que está cansada de trânsito e quer andar a pé!

    Ter pessoas no centro, morando no centro…contribui para a diminuição da violência e da degradação. Queria ter a disposição dos sem-tetos e investigar esses palacetes, verificar como está o pgto dos impostos, INVADIR e solicitar judicialmente a posse!

  26. Anderson W. disse:

    Já passou da hora de demolir este edifício, imóvel que até recentemente era privado e foi abandonado à prória sorte pelos seus próprios moradores, inadimplentes com aluguel, prestações e condomínio.

    A cidade é um espaço em que todos devem conviver harmoniosamente. Este edifício, assim como seu vizinho Mercúrio, estão degradados há mais de 30 anos, empestam o ambiente e degradam o bem estar de todos.

    Demolição já! Chega de nhen-nhen-nhen, sejamos efetivos!

  27. muito ilustrativa e de um desempenho,holistico incalculavel,obrigado.

  28. borges disse:

    é parece q sujestões tem de sobra mas soluções… feliz quem viveu as décadas de 40,50 e 60(apesar q já tinha seus problemas sociais engatinhando) e pôde acompanhar o “boom’ dessa cidade, hoje qdo. vamos ao centro parece q estamos numa cidade q foi bombardeada e nem siquer tivemos guerra.
    – faltam Adonirans para cantar essa cidade, investir pesado em educação, cultura e social para recuperar-mos nossa alto estima,ainda bem q existem pessoas q mostram estas cicatrizes da cidade para ñ ficar-mos cegos de tudo. um abraço a todos.

  29. Glauco disse:

    Bem, finalmente hoje começa a demolição do São Vito. Muitos não são a favor, houveram várias propostas para revitalização e vendas através do CDHU. Minha opinião, se isso acontecesse (revitalização) daqui 10 anos voltaria a ser a mesma favela vertical, ponto de drogas, violência. Alias, toda a região deveria ter acões semelhantes.

    1. dayse disse:

      olá Glauco!acredito eu q nw é c a demolição d um edifício q se vai mudar a realidade do nosso país!

  30. milkian disse:

    Mais uma praça pra virar moradia de Mendigos, como já vemos muito na região.

    Ou vocês acham que os ilustres visitantes do Mercadão iram atravessar a caótica Avenida do Estado pra ir em uma pracinha?

    Implosão por implosão,sem a revitalização total seria mais util que construissem um estacionamento para os caminhões…

  31. Marcus disse:

    Indiretamente esse prédio faz parte da história da minha família. Foi na região da Zona Cerealista que ele foi construido, e foi nesta região que a minha biza-avó chegara de Polignano A Mare, na Itália para viver. Imagino que muitos dos moradores em seu início tinham suas origens na mesma cidade da minha biza. A festa de aniversário dela coincidia com a Festa de São Vito, então iamos todos na festa comemorar. Me lembro de uma dessas festas, há mais de 15 anos, que meu pai estacionou o carro próximo ao edifício e eu, uma criança, fiquei admirado ao ver o tamanho do prédio. É esquisito e incabível, mas eu gosto dele exatamente do jeito que está hoje. Semanas atras passei por ele e foi impossível não parar para tirar uma foto. Como presságio de seu fim, esta fotografia serviu como um “adeus, São Vito”, que estará sempre na minha memória.

  32. MaGioZal disse:

    Já eu acho que o projeto dele era um tanto “doomed from the start”.

    Primeiro, com dimensões e um estilo arquitetônico (feito por cabeça de engenheiro, e que eu particularmente não gosto) totalmente contrastantes com o Mercado Municipal, este sim um belo prédio projetado pelo escritório Ramos de Azevedo.

    Segundo, porque ele não oferecia uma estrutura para que uma comunidade se construísse dentro dele. Ele era uma máquina de morar, um imenso caixão de concreto cheio de quitinetes e corredores de 80cm de diâmetro (como deixaram que isso passasse, é difícil saber — imagina o que aconteceria caso houvesse um incêndio).

    Terceiro, porque a construção dele foi feita numa área que já era problemática, e que nunca teve um cuidado urbanístico de verdade.

    E quarto, porque projetos habitacionais populares gigantes foram a ideia do século 20 que definitivamente não deu certo (vejma o caso do http://en.wikipedia.org/wiki/Cabrini-Green, nos EUA)

  33. PATY disse:

    Acredito que demolir foi o que atendeu a vontade de uma menoria, como sempre.
    O reciclar e reformar o edificio iria de encontro com a necessidade de uma comunidade carente de moradia.
    Visitei um edifício na região onde abrigou o antigo Hotel São Paulo, que hoje virou um edifício residêncial, com alugueis populares e que posteriormente podem ser abatidos na compra do imóvel, a organização, limpesa e dignidade é impressionante.
    Deixar de pensar no próprio umbigo pode dar um resultado inacreditável, e que faz bem pra muita gente.

    1. Thiago disse:

      Creio que seja o contrário! A Grande maioria sempre quis a demolição do São Vito, um monstro arquitetônico. Pouquíssimas pessoas queriam a preservação desse prédio horroroso, que nem impecável seria bonito, pois como o colega disse acima, ele foi projetado sem levar a convivência em consideração, uma máquina de morar, sem segurança, totalmente mal inserido, etc. Já vai tarde esse monstro! Uma vergonha a menos para São Paulo. E eu prefiro uma praça cheia de mendigos a uma tragédia igual a esse edifício. A Praça é muito mais barata de se manter, e o Centro é carente de áreas verdes. Espero que essa demolição abra espaço DE VEZ para o resgate do Parque Dom Pedro II, que em termos urbanísticos, é tão degradado quanto a cracolândia.

      Em tempo: o antigo prédio do Hotel São Paulo é infinitamente mais interessante e mais bem projetado que esse monstro que foi demolido. O “Social” virou uma palavra batida na boca de quem nem sabe o que ela significa. O Social não pode atropelar regras de convivência, normas que valem para a cidade toda.

      É isso.

  34. Patty Kirsche disse:

    É um desperdício. Numa cidade com tanta gente sem-teto, destruir um patrimônio arquitetônico porque não traz retorno financeiro que a população de baixa renda more ali é um despautério. Não se esqueçam de quem está na gestão da cidade neste momento lamentável.

  35. claudio mattos disse:

    SÃO VITO DE 1960 COM TREIS ELEVADORES , SENDO O TERCEIRO DO 17º ANDAR EM DIANTE E NO 25º ANDAR UM CLUBE QUE PERTENCIA A ASSOCIAÇÃO DE EMPREGADOS DA FABRICA MATARAZZO E OS MORADORES DO SÃO VITO ERAM POLICIAIS , ARTISTAS , LUTADORES DE LUTA LIVRE , COMERCIARIOS , BANCARIOS , TRABALHADORES DE FABRICAS EXISTENTES NO BRÁZ , NA MOOCA , NO PREDIO HAVIA LOJAS DE COSTURAS , TINTUREIROS , ESCRITORIOS DE DESPACHANTES E COMO ERA GOSTOSO FICAR A NOITE NA PORTA DO PREDIO BATENDO UM PAPO E VENDO O INCRIVEL MOVIMENTO DE MORADORES , O MOVIMENTO NO PREDIO ERA IGUAL A UMA CIDADE PEQUENA ………….INFELISMENTE ELE AGORA MORREU .

    1. dayse disse:

      INFELISMENTE MESMO CLAUDIO!eu como ex moradora,vou sentir muita saudades…é um lugar q fez e faz até hj parte da minha vida!!!

  36. claudio mattos disse:

    COMPLEMENTANDO O QUE ESCREVI ACIMA , HAVIA UMA PRAÇA AO LADO DO SÃO VITO , ERA A PRAÇA SÃO VITO ONDE HAVIA UM GRAMADO E A ESTATUA DO TRABALHADOR E ONDE OS GAROTOS DO PREDIO BATIA UMA BOLA TODA NOITE E DO OUTRO LADO ESTAVA O PREDIO DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SP E ONDE HAVIA UM LINDO CHAFARIZ QUE FUNCIONAVA E ONDE APÓS O BATE BOLA NA PRAÇA A GENTE IA SENTAR PROXIMO AO CHAFARIZ E FICAVAMOS VENDO A INDA E VINDA DOS GUARDAS CIVIS , POIS ALI HAVIA UM GRUPAMENTO DELES ……….TEMPO BOM NO SÃO VITO E QUE INFELIZMENTE JA PASSOU ……ALEM DE QUE O PREDIO FICAVA NO CENTRO DA CIDADE , POIS ESTAVAMOS PERTO DA PRAÇA DA SÉ , DA AV IPIRANGA , DA RUA SÃO BENTO , DA LADEIRA PORTO GERAL , DA LADEIRA GEN CARNEIRO E E, FRENTE AO MERCADO .

  37. claudio mattos disse:

    O EDIFICIO MERCURIO TAMBEM ERA CHEIO DE VIDA E HAVIA ALI UMA RADIO QUE SE AINDA ME LEMBRO ERA A RADIO COMETA E EM SUA PORTARIA HAVIA SEMPRE CANTORES E NELSOM GONÇALVES SEMPRE ESTAVA ALI , TANTO O SÃO VITO COMO O MERCURIO ERAM MOVIMENTADOS E TINHAM VIDA PROPRIA E A GENTE IA AO CINEMA PROXIMO , ERA O CINE GLORIA NA RUA DO GASOMETRO ALI NO BRÁS E NO SÃO VITO HAVIA BASTANTE EMPREGADOS NO CONDOMINIO E NAS 24 HORAS HAVIA MOVIMENTO NO PREDIO .

    1. joao jose disse:

      Em tudo que vc. se expressa ha uma correspondencia igual da minha vida de infancia até a mocidade já que morei até o ano de 1966 no bras, tendo nascido na rua Fernandes Silva. lembrei-me do cine gloria a nossa alegria aos domingos e terças feiras, quando mudavam os filmes. Bons tempos. Se tiveres alguma foto do cine gloria quando em funcionamento, pode enviar-me via e-mail: vmd_vidros@ig.com.br. abraços.

    2. Dayse {ex moradora} disse:

      nossa Claudio,que época boa hem…eu daria tudo p ter vivido nela!infelizmente peguei a pior época p residir no prédio!mas mesmo assim sinto saudades…

  38. Arnaldo de Melo disse:

    Não fosse pelo comentário da Renata (09.11.2009), sequer perderia tempo em deixar algo aqui, entre tantos ignorantes. Fato é que a demolição do São Vito e do Mercúrio, bem como de outros prédios vizinhos, se dá pela também ignorante ou perversa autoridade da gestão kassabiana. A área é ZEIS, isto é, Zona Especial de Interesse Social: área exclusiva para contrução ou reforma de habitação dos menos afortunados. No lugar dessa ZEIS, no entanto, quer a atuação gestão um jardim e um estacionamento subterrâneo, ou seja, o eterno “aformozeamento” urbano no lugar de políticas voltadas ao bem-estar social e o direito à moradia adequada. Enfim, estamos ante a construção de uma anti-cidade, ou um urbanismo às avessas, ou ainda de políticas urbanas expressas pelo viés higienista preponderante há mais de século e meio. A sociedade, a meu ver, não haveria de discutir estética em detrimento da ética. Estamos tratando de decoro, não de decoração. Vejo um grande perigo na mania estetizante, como se as cidades, em especial entre nós, pudesse ser entendida ou requerida como simples desenho artístico. As cidades, a meu ver, haveriam de ser belas quando chegassem a expressar um desenho social mais justo e adequado a todos.

    1. Alan disse:

      Prezado, com a revitalização do condomínio teríamos menos problemas de convivência e educação / cidadania, que faria um simples transeunte não se preocupar em ser atingido por preservativos, papel higiénico usado e afins? Talvez a mudança esteja na população e não na gestão Kassabiana e sim na gestão Lulística que oferece crediário nas concessionárias automobilísticas mas não ensina o comprador a não ligar o som alto do carro para não incomodar o vizinho! Abraços.

  39. Danila disse:

    Boa noite,
    Também sou fascinada por este edifício. Pensem na enorme energia que ele possui.
    Não sou a favor da demolição do edifício mas, o fato é que com a revitalização, o problema de moradia somente seria amenizado e, a um curto prazo o edifício novamente sofreria descaso e deterioração assim como todo o centro de São Paulo.
    Não há policiamento, segurança, limpeza e organização. O que vemos no centro de São Paulo é o oposto disso, o lugar amedronta qualquer um.
    Faltam investimentos nos itens citados acima por parte de nossos governantes e representantes políticos e falta também a conscientização de muitas pessoas, incluíndo todas as classes sociais, mas como estou me referindo ao São Vito quero dizer que “menos favorecidos financeiramente não é sinônimo de vandalismo, ignorância, imundície e má fé”. Somos todos cidadãos e devemos comportar-mos como tal.
    Como sei que a mudança sugerida acima é, infelizmente um processo lento, sou a favor da sugestão do(a) colega Van – 25/02/2010 citada acima. O que não podemos é “apagar” o São Vito da cidade de São Paulo. Feio ou bonito ele faz parte dela.

  40. Ricardo disse:

    ESSE PRÉDIO FAZ PARTE DA MINHA INFÂNCIA, PASSAVA QUASE TODO DIA POR LÁ PARA IR DA MINHA CASA NO IPIRANGA PARA CASA DE UMA TIA EM CAMPOS ELISIOS ( + OU – NA METADE DOS ANOS 80 )…. ME LEMBRO QUE QUANDO FECHAVA O FAROL E FICAVAMOS PARADOS NA RUA, EMBAIXO DAQUELAS MUITAS JANELAS ERA SEMPRE NO MINIMO TENSO, OLHANDO PROS LADOS, UM VAI E VEM ENORME DE PESSOAS, BITUCAS DE CIGARRO CAINDO SOBRE OS CARROS, PAPÉIS……. ME LEMBRO DE UMA VEZ EM QUE JOGARAM UM PEQUENO SACO TRANSPARENTE, COM ALGUM ALIMENTO PODRE EM CIMA DO PARABRISA DO NOSSO CARRO, ERA REALMENTE UMA FAVELA VERTICAL, PORÉM NÃO CONCORDO COM SUA DEMOLIÇÃO, AINDA QUE EXISTAM MUITOS DESABRIGADOS, MUITA GENTE QUE MORAVA ALI TINHA O APARTAMENTO QUITADO, E DE UMA HORA PRA OUTRA FORAM EXPULSOS DE UM BEM ADQUIRIDO, CONHECI UM GARÇON QUE MORAVA NO MERCURIO, E QUE RECEBE UM AUXILIO MISÉRIA, MAS NÃO TEM MAIS CASA PRÓPRIA…… NA VERDADE MUITOS POLITICOS NÃO SE ENVOLVERAM NO CASO DE FORMA CORAJOSA POR SABER DA DIFICULDADE EM REAVIVAR UM EDIFICIO INSEGURO E ULTRAPASSADO COMO AQUELE, A MARTA SUPLICY JÁ DEMOSNTRARA DESINTERESSE E FALTA DE FIBRA NO ASSUNTO, E O PRÉDIO FICOU LÁ, ABANDONADO ATÉ QUE O NOSSO TRUCULENTO PREFEITO KASSAB TOMASSE A INICIATIVA IMBECIL DE DESTRUIR PEDRA SOBRE PEDRA UM MARCO DA CIDADE, QUE DENUNCIAVA ANOS E ANOS DE DESCASO COM A REGIÃO CENTRAL, A FALTA DE MORADIA, AS INJUSTIÇAS SOCIAIS……. CURIOSO É QUE EMBORA NÃO SEJA ALUGADO POR PRATICAMENTE EMPRESA NENHUMA A MUITOS ANOS, O EDIFICIO JOELMA CONTINUA ONDE ESTÁ, MEIO VAZIO, MAS LÁ PRA CONTAR HISTÓRIA……ENQUANTO O SÃO VITO E MERCURIO…….. LASTIMÁVEL

  41. luciano disse:

    Bom para mim que morei neste edificil e muito triste e revoltante ver ele se desfazendo…
    Eu morei la durante 1 ano.
    Ano este que graças ao Sao Vito pude me levantar e adquiri forças para recomeçar,devo muito aos dois tanto ao Santo quanto ao edificio.
    Que tinha vidas e historia em suas paredes umidas..
    Este edificio era um marco na historia de sao paulo as quitinetes eram para muitos a sua unica coisa que elas tinham..
    Conheci familias que tinham aquele predio o unico bem nas nossas sacolas de mercado nao faltava produtos de limpeza para manutençao do predio..
    Eramos responsaveis pela limpeza dos andares eramos nos que recolhiamos o lixo eramos nos que cuidavamos da segurança do predio claro que mem todos eram santos..
    Mas o que mais me revolta e o fato das promessas que a prefeitura de sao paulo na epoca comandada pela prefeita Marta que por muitas vezes em sua campanha prometeu regularizar o predio e nos ajudar na reforma dizendo que a quele predio era a historia de sao paulo e que nao poderia ser demolido…
    Sabe agora eu me lembro da historia da pessoa que me vendeu a quitinete.
    Era uma senhora que morava na praça da arvore que disse que havia ganhado a quitinete de presente de casamento de seus pais..
    E que la viveu 20 anos de sua vida e que podia me contar a modernizaçao da cidade em torno de sua janela..
    Vi fotos de sua familia que nasceu e creceu na quele predio..
    Bom e isto fica aqui um depoimento de um morador e devoto de Sao vitor…
    Ha se o predio era irregular como que para comprar a minha quitinete tive que ir no cartorio para oficializar a compra e tive tambem que trasferir a luz para meu nome..
    bom e isto…

    1. Mariana Jurado disse:

      Na verdade, eu acho que o problema do São Vito não era quanto a regularidade da propreda e tudo mais… A meu ver o principal problema era a falta de manutenção, de adiministração de condomínio, de organização. Eu moro num predio de 48 apartamentos, sei que manter elevadores em ordem, fazer coleta de lixo precisa de organização e funcionarios, que é necessário ter porteiros, segurança, que as contas de água são caras… Isso num prédio de 48 apartamentos já é caro, causa transtornos, discórdia… Imagina num de 600 apartamentos!!! E ainda sem uma administração de condomio e com um índice de inadimplência de condomínio tão alto!!! Ninguém dá conta… Os moradores sozinhos não conseguem dar conta da manutenção…

  42. Marcelo disse:

    E pessoal, infelizmente, amanhã domingo, dia 5 de dezembro de 2010 o São Vito vai ser demolido.

  43. Danilo disse:

    Eu era a favor da reforma, gosto da arquitetura do edifício, uma arquitetura imponente e se restaurado ficaria muito bonito, devia ser visto como um patrimônio histórico cultural, ser restaurado e usado não para moradias mas para escritórios e colocar as famílias que nele viviam em casas ou prédios novos da CDHU. Minha opinião é essa galera, abraços.

  44. Restaurar para depois virar novamente um cortiço vertical

    O edifício antigo é de alto custo de manutenção, principalmente o conjunto dos elevadores

    Não vale a pena manter grandes edifícios pensando na habitação popular… O ideal seriam prédios menores, sem elevador, com custo por edificação mais baixa de ser mantida no dia a dia.

  45. Rodolfo disse:

    sou comtra essa demolição esse predio tem muita historia e deve ser reformado e dedicado as pessoas que ja tenho morado nele esse predio abrigaria bastante pessoas de rua dessa região pessoas que com muita coragem perdeirão tudo que tinhão na vida em alagamentos na cidade ou em insendios em favelas ou um emprego por estarem doentes….
    que deus inlumini essas cabeças e coloquem na cabeça de voçes que esse predio deve ser do povo pelo seu tamanho e pela suas historias lindas e outras ruins…
    sou um rapaz de 21 anos e não gostaria de ver esse predio sendo demulido pois eu acho que daria um otimo sdhu em são paulo o povo merece esse presente dilma presidente….

  46. gugu disse:

    NAO DARIA CERTO A REFORMA, O “POVO” NAOA TERIA EDUCAÇÃO NEM ZELO PELO “SAO VITO” MODERNO, ENTRARIA EM BREVE A DECADENCIA….E OLHA QUE 40 PESSOAS FORAM ASSASSSINADAS (NUMERO QUE SE SABE) DENTRO DESTE EDIFICIO, MOREI NA DECADA DE 80 NO 22 ANDAR….CADA VEZ QUE PASSAVA UMA CARRETA NA AVENIDA, O EDIFICIO “BALANÇAVA” TREMIA…POR ISSO “TREME TREME” FALTAVA ÁGUA…LUZ….E DIVERSAS VEZES NAO TINHA ELEVADORES….UMA BAGUNÇA SÓ….MUITAS BRIGAS…DROGAS….ADEUS SÃO VITO…MELHOR SEU FIM MESMO.

  47. Edimilson disse:

    Acho que deve derrubar mesmo moro em Brasilia mas vou a São Paulo pelo menos 3 vezes ao ano e na minha opinião a estrutura desse predio esta totalmente comprometida e não pode arriscar vidas mascarando a fachada.

  48. Ray Adkins disse:

    Quem defende esta monstruosidade nao e de Sao Paulo ou nao tem a minima ideia sobre o assunto em questao.
    O edificio Sao Vito representa a maior tragedia socio-economica de Sao Paulo.
    Ja foi tarde!!!

    1. Dayse {ex moradora} disse:

      Desculpe discordar de vc Ray,mas sou de sampa e tenho idéia sobre o assunto plenamente,a questão é q com certeza vc não faz parte d nenhuma das familias q tiveram q desocupar o edifício sem ter pra onde ir,nunca precisou residir ali e não sabe nada sobre o edifício!!!ou seja…vc é que não tem noção sobre o assunto TREME TREME!!!

      1. julio cesar disse:

        apoiei vc em todas as suas afirmativas e negativas sobre os assuntos que respondeu, nunca fui morador do são vito, mas confesso, adoraria ter sido, pelo fascinio que ele gerava a todos, acredito sim que n só o são vito mas toda a nossa capital necessita de uma reforma urbana urgente, n demolição, achei varias opiniões aqui interessantes, outras mediocres, mas democracia é isso, parabens, por segurar essa bandeira tão bem , e lembre-se mesmo indo de encontro a todos devemos seguir em frente, ideal é ideal. 1 minuto de silencio ao são vito e todos os prédios que o seguirão.

      2. viviane disse:

        Eu concordo com vc Deyse, na maioria das vezes as pessoas, falam do que não tem conhecimento, eu morei no sao vitor, pra ser sincera eu tinha vergonha de morar la, quando saia para trabalhar saia rapido na porta com medo que alguem me vissem sair de la como se fosse um crime, morei de 96 a 99, hoje vejo como era idiota o lugar era feio mesmo, ouvir historias sobre o lugar que eram de arepiar, mas creio que la tinham bandindos como em qualquer lugar, quando vejo comentarios sobre o lugar passa a impressão que tudo que era bandido só exitia la, hoje posso dizer que moro em um lugar privilegiado de São Paulo, mas me ta muita pena de pessoas descente com suas familias perdendo seu lar,não tinha muitas amizades la mas conheci duas pessoas la que gostaria de saber como estão hoje,um chamado Alexandre ele eram policial militar, sempre que estava indo trabalha subiamos a senador queiroz conversando, e a Edina com seu esposo Jaime e seu 3 filhos e esposo, espero que estejam todos bens, um grande abraço.

  49. collozzo disse:

    Bom fui morador do treme apesar da precariedade do lugar este tem uma historia q c mescla com Sao Paulo,um patrimonio de valor maior onde muitos ciclos da sociedade c inverteram…

  50. Arizete Aparecido Lourenço disse:

    O edfício teve uma péssimo uso, tem sua estrutura comprometida e para recuperar vai ficar mas caro que para construir outro. Então, em nome do bom senso e antes que algum espertinho invente de contratar uma empreiteira, que no mínimo vai ser de alguém com um apadinhamento político, e faça uma restauração que vai custar aos cofres públicos dez vezes mais que o valor real, derrubem essa coisa!

  51. jacqueline disse:

    OLÁ, PESSOAL, TOMBAR OU NÃO, EIS A QUESTÃO, PRECISO DE UM FAVOR DE VCS, MINHA MÃE MORAVA LÁ NESTE EDÍFICIO SÃO VITOR, NA DÉCADA DE 80, ELA MORAVA NO 3ª ANDAR E SE CHAMA (OU CHAMAVA) ROSANA FERNANDEZ (ROSE), COMO SOU FILHA ADOTIVA, GOSTARIA DE SABER SE ALGUÉM A CONHECE E SABE AONDE ELA ESTÁ? POIS, NÃO A VEJO HÁ MAIS DE 25 ANOS. SE ALGUÉM SOUBER OU TIVER ALGUM PARENTE QUE MOROU LÁ NESTA ÉPOCA FICAREI FELIZ DE SABER, AH! ELA ERA LOIRA, BONITA, TINHA UM NAMORADO CHAMADO EDINHO, TRABALHAVA NO CEÉMITÉRIO DO HORTO FLORESTAL DE CORRETORA DE TUMULOS, MUITO OBRIGADA PELA ATENÇÃO.

  52. Este foi um dos prédios ícones da Cidade de São Paulo pela sua imponência e beleza arquitetônica.
    Sou designer e cidadão paulistano, e para mim é muito triste concordar com o fato de que o São Vito teve de ser demolido, afinal de contas, estamos falando de um prédio que povoou a imaginação de muitos que viam aquele espigão no vale do rio Tamanduageí, e se sensibilizavam com a quantidade de gente que poderia estar morando lá. Morando? Acho que essa palavra não é a ideal; estou buscando no dicionário uma que se encaixe melhor…

    Mas o que mais me incomoda nisso tudo é que ainda há muitos covardes que se identificam como “anônimos” nas comunidades online quando vão taxar as pessoas que moravam lá como gente sem decência ou bandidos.

    Pessoal, quem mora nessa região de São Paulo não escolheu estar lá por livre vontade! Não podemos afirmar de jeito nenhum que não possam ser a maioria dessas pessoas gente de bem; ou será que devemos acreditar que marginais só são mesmo o que são marginalizados? Eu vejo muitas manchetes em jornais sobre bandidos da alta sociedade que cometem crimes inimagináveis, piores do que uma pixação (que também não acho legal)…

    Se o local onde era o São Vito será uma praça, ou serão erguidos novos prédios públicos ou populares, não é a grande questão. O mais importante é saber:

    1- Após a demolição será posto de fato um plano de revitalização de toda essa região?

    2- O que será feito para que novos “São Vito” não sejam erguidos por São Paulo?

    3- Que planos há que considerem o bem estar de GENTE que morou nos prédios demolidos? Será que no novo local onde vão morar estarão próximos do seu trabalho, ou será que vão ter que pegar trem e ônibus que levam 2 horas para que cheguem ao seu destino diário e cujas passagens não são nada populares?

    4 – Como será o calçamento, o policiamento, a AR-BO-RI ZA-ÇÃO desse lugar?

    Estou vendo muitas ações do poder público municipal no que tange à eliminação de favelas nas regiões centrais de São Paulo, mas fico muito preocupado quando começo a pensar no destino das pessoas que moravam ali; estariam sendo elas de fato assistidas?

    Sinceramente, o São Vito era um prédio que eu adorava quando criança… Mas eu ainda prefiro gostar de pessoas, VIU, SENHOR ANÔNIMO…

  53. marcinha disse:

    bom galera acho q é umpredio q divide opinioes amado por uns e odiados por outros,impactante e semmeio termo, eu sempre fui fascinada por ele, nem sei pq, a imagem dele era pavorosa quando passava de madrugada para ir ao mercadão tinha medo de olhar pra ele rsrs….li mtos relatos, concordei e descordei de mtos, pq dizer q restaurar e dar para pessoas mais pobres em cdhu é mal aproveito, concordo em partes pq não devemos menosprezar ninguem os q podem menos são tão ser humanos como nós e graças a Deus mto de nós aqui temos nossa moradia e la tinha mais de 600 kitnets e temos mtos desabrigados, ali teve gente q lutou mto para comprar um apartamento eles merecem respeito, sei q virou uma zona depois….mas me deixa triste ver ele demolido pq ele foi arquitetado econstruido com certeza para somar, então deveria ser restaurado sim e nem precisaria necessariamente ser colocado de moradia para cdhu, pq morar no centro custa caro sei q a area la não é das melhores do centro mas ainda sim é centro e da acesso rapido a diversos lugares, acho q restaurado valeria mto (qtas pessoas não moram no copan???????????? e vai ver o preço de uma kit la…….ta certo q a area la é mto mais previlegiada), ele foi maltratado pq era um edificio de 52 anos nem tão velho)….e por ser no entro de sp deveria ser feito um museu, hospital, centro empresarial sei la mas deveria ser restaurado, com certeza ficara um oco na vida de mtos q procurar por ele na paisagem enão encontrar….e se ele era feio ok são paulo ta cheio de predios assim abandonados ou maltratados….

  54. André Pimentel disse:

    Sou do Rio de Janeiro e frquento bastante Sâo Paulo. Adoro a cidade!
    Passei pelo San Vito uma única vez, quando fui conhecer o Mercado Municipal. Fiquei fascinado com aquele edifício enorme, em plena decadência. Dava um misto de medo e atração. Transmitia uma melancolia olhar para ele e ficar imagnando quem morava, quais as suas histórias.
    Não vou entrar na polêmica se ele devia ou não ser demolido, mas é um marco.
    Quanto à revitalização de áreas degradadas, ainda é cedo para dizer se dará certo, mas o Rio de Janeiro está conseguindo revitalizar a Zona Portuária, que, até bem pouco tempo, era um lugar dava calafrios só de pensar em passar pelas redondezas.

  55. Plyttz Brownie disse:

    Seria interessante a reforma, sobrepondo a lúgubre paisagem um imponente centro empresarial de alto nível, incluindo aí segurança, e toda infraestrutura necessária ao bom funcionamento do Patrimônio, como acontece em edifícios localizados em áreas comerciais de SP (ex: Paulista, Berrini, Faria Lima, Vl. Olimpia, etc).

    Com certeza valorizaria o local e traria novos investimentos à área, pois o mesmo é em frente ao ilustre Mercado Municipal, sem contar que seu Anfiteatro na cobertura seria revitalizado como mais um ambiente de shows e eventos da cidade.

    Foi lamentável sua demolição, porém vi o novo Projeto que irão construir um Centro Cultural / Comercial (Shopping?) que interligará ao Parque D. Pedro com uma gigantesca passarela. Não sei ao certo, pois muita coisa fica só na promessa, por conta da Corrupção e política que impetra na sociedade brasileira.

    Plyttz Brownie

  56. REBBEKA T. GYNALLES. disse:

    Eu acho que devia ser demolido, porque atrai muitos ladroes e traficantes para dentro do predio.Seria muito melhor reformado tipo pintado e fazendo uma empresa ou algum predio comercial ou um teatro. bom e isso espero que gostem desse comentario.Rebbeka 8 anos

  57. Tarcisio disse:

    Lembrando que essa vergonha jaz…

  58. crescio disse:

    Esse São vito era um puteiro. Aida bem que acabou.

  59. Carlos disse:

    Hipocrisia… afinal o que mais tem hoje em dia é puteiro de luxo, espalhados aos montes em bairros nobres… e ainda que fosse um puteiro.. qual o problema?? isso não tira a dignidade de ninguém, na hora de pagar nossas contas ninguém pergunta como é que foi ganhado o dinheiro… era uma favela vertical mas com gente boa e ruim, como em todo lugar… imagino que agora nesse momento tenha gente que morava lá dormindo ao relento, afinal a prefeitura só remaneja os problemas, o centro da cidade continua o mesmo lixão… acho fácil falar enquanto o problema não é seu…

  60. euclides disse:

    poxa que pena nao olve nenhuma fudaçao como roberto marinho prara restaura velho sao vitor talvez da lucro ate emissora de radio de sao paulo fucionou nesse edificio se alguem sobe qual emissora radio fucinou la nos 50 pode escrever sou estoria dor

  61. Rodrigo disse:

    Bem q a prefeitura poderia reformar este edificio e fazer tipo um conjunto habitacional para familias de baixas rendas sairem do canteiro de corregos de esgotos, mais como eles são egoistas né, demoliram q é mais fácil.

  62. jose erivaldo disse:

    não gostei de ter demolido o são vito pois é um edifício antigo que destaca muito em são paulo, não pelo abandono e sim pelo o que ele é pois que destaca são paulo são edifícios antigos e não novos e modernos.

  63. J.C.Cardoso disse:

    Não sei aí em SP, mas aqui no Rio os quitinetes foram ficando tão gananciosos e imorais que foram proibidos nos anos 60 (tempo do Estado da Guanabara). Infelizmente, os anteriores ficaram. Um abusrdo, sem um mínimo de espaço vital para o morador.

  64. Josiel Oliveira disse:

    Por mais que eu goste da arquitetura antiga, temos
    que reconhecer: o novo sempre vem. É inevitável.

    Desconsidero as manifestações emocionais quanto ao
    edifício, feito por pessoas que acham que ainda vivem
    na década de 80. Não vivem. Aquele tempo não volta.
    Desculpem, essas lembranças são boas, mas são apenas
    isso: lembranças.

    Revitalizar o São Vito, e depois? Oferecê-lo de graça
    a moradores que não irão cuidar dele? Ou cobrar o preço
    de mercado e um IPTU que nenhum dos moradores antigos
    poderia pagar? Cobrar água, luz, gás, condomínio de
    pessoas que viviam de ligação clandestina?

    Brasileiro adora que o Governo lhe pegue na mãozinha
    e lhe ajude, mas o comum do brasileiro não dá valor ao
    que recebe. E adora se fazer de coitadinho.

    A cidade mudou. Hoje quem quer morar no centro tem que
    ter dinheiro, e muito. Quem não tem, vai para a periferia.
    Esse é outro movimento inevitável.

    O dilema de toda favela são as famílias ordeiras que vivem
    nelas, que acabam sendo prejudicadas por bandos de marginais
    e todo tipo de desocupados.

  65. Alan disse:

    Perfeito comentário acima!

  66. Pedro disse:

    Ja Passei Inumeras Vezes Enfrente O Edificio Na Porta dele Era Cheio De Lixo E moradores De Rua Agora o terreno virou um estacionamento pra 25 de março

  67. LUCAS disse:

    o tereno do velho SV para evita favelas vai virar um pontilhao.Pora! Ja nao bastava o viaduto diario popular!

  68. Milena disse:

    As pessoas deveriam se informar mais sobre retrofit de edificios, e os beneficios que traz ao entorno.
    o local continua abandonado, qual foi a vantagem do estacionamento?

  69. Marileide Paula Morais disse:

    Atualização: oi demolido na base da picareta para não abalar as estruturas e quebrar os vitrais do Mercadão, o local já foi estacionamento, neste ano teve virada cultural e em breve será mais unidade do Sesc…

Deixe uma resposta

Publicidade:

SP ANTIGOS

Nosso Instagram: @saopauloantiga