Quando falamos em serviços de transportes coletivos, o primeiro que vem a mente do brasileiro é o ônibus.

Mais comum e presente em todas as cidades do país, o ônibus é uma constante no cenário urbano. Se eles agradam por ter linhas que muitas vezes passam na rua da casa que moramos, por outro reclamamos que muitas vezes os ônibus estão sujos, atrasados ou ultrapassados.

E em Guarulhos, o ônibus não é opção, mas o único meio de transporte coletivo. E ao falar desta cidade da Grande São Paulo, não dá pra não lembrar de uma empresa que marcou os guarulhenses: A Empresa de Ônibus Guarulhos.

Ônibus CAIO Gabriela da E.O Guarulhos em 1980 (clique na foto para ampliar)

Mas antes de falar da empresa e como ela surgiu, precisamos voltar algumas décadas no tempo e saber dos primórdios do transporte coletivo nesta que é a segunda maior cidade paulista.

E para ilustrar essa história, vejam a foto abaixo, que mostra a Rua Dom Pedro II, no centro de Guarulhos, em meados da década de 20:

Um centro de Guarulhos pacato nos anos 20 (clique para ampliar)

Hoje com tantos acessos e com três rodovias cortando a cidade fronteiriça a São Paulo, em certos trechos é até difícil dizer onde é Guarulhos e onde é a capital, mas no passado era tudo muito diferente.

Voltando para as duas primeiras décadas do século 20, você tinha três maneiras de chegar ou sair de Guarulhos:

  1. De trem pelo Tramway da Cantareira que, por dar a volta pela zona norte paulistana, era consideravelmente lento.
  2. De carro, o que no início do século 20 era algo para poucos privilegiados
  3. De ônibus até a Penha e de lá para o centro de São Paulo, que as pessoas chamavam de “Cidade”.

E se você optasse pela terceira opção, iria pegar um dos ônibus da empresa que fazia o itinerário Guarulhos-Penha, que saia da região central da cidade e pegava a Avenida Guarulhos para chegar até o bairro paulistano.

Abaixo dois ônibus desta viação pioneira em foto enviada por Gustavo Neme Feola, neto do fundador da então viação de Manzano & Abrahão.  A seta vermelha indica um dos fundadores da empresa, Chafic Abrahão Neme.

A frota de Guarulhos em 1927 (clique para ampliar)

Esta empresa seguiu por muitos anos fazendo o transporte de passageiros entre Penha e Guarulhos até a década de 40. A título de curiosidade, em 1930 a passagem de ônibus entre Guarulhos e a Penha custava 600 Réis.

Entre as décadas de 30 e 40 as informações sobre a história das empresas de ônibus em Guarulhos não são muito claras. Porém é no pós-guerra que o serviço de ônibus dará um grande salto nesta cidade.

Ônibus carroceria CAIO da E.O Guarulhos em 1957 (clique na foto para ampliar)

É no ano de 1946 que a empresa que fazia o trajeto Guarulhos – Penha foi vendida para um grupo de empresários.

A então denominada “Empresa de Ônibus Guarulhos Ltda” é adquirida pelos irmãos José, Orlando, Nelson, Renato e Rubens Nascimento dos Santos, juntamente com Fioravante Iervolino.

Nascia assim a Empresa de Ônibus Guarulhos S/A. Tão logo a empresa chegou aos novos donos, um novo e longo período de crescimento foi conhecido.

A empresa começou a explorar novas linhas e a frota – apenas de 9 ônibus em 1946 – aumentou consideravelmente. E com isso uma nova garagem para abrigar os ônibus foi necessária.

E o novo espaço era muito próximo da estrada de ferro do Tramway da Cantareira, e não muito distante da Estação Guarulhos. A foto a seguir mostra a fachada e entrada da garagem no ano de 1968.

clique na foto para ampliar

Localizada na Avenida Guarulhos, a garagem da empresa logo tornou-se um atrativo para o desenvolvimento da região. Estabelecimentos comerciais se firmaram rapidamente ao redor da garagem e também outras empresas.

Não muito longe dali haviam duas empresas importantíssimas para os guarulhenses, como a Microlite, que produzia na cidade as pilhas Rayovac e a Carbonell Fiação e Tecelagem.

A fotografia área abaixo feita no início da década de 70, mostra a garagem e o seu entorno, já sem a linha férrea, transformada em avenida:

clique na foto para ampliar

A Empresa de Ônibus Guarulhos seguiu crescendo em linhas, número de veículos e passageiros, mesmo com o tempo enfrentando a concorrência de novas empresas a explorar o serviço em Guarulhos, como a Viação Gato Preto entre outras.

Em 1950 começou a operar um novo itinerário, que por muitos anos foi a linha símbolo da empresa: Guarulhos – Praça Clóvis Bevilacqua.

Com isso, 14 anos após sua criação, já então no ano de 1960, a E.O. Guarulhos já tinha um  total de 7 linhas e uma frota numerosa.

Neste mesmo ano Fioravante Iervolino negociou sua parte na empresa com Paschoal Thomeu, que foi empresário e prefeito de Guarulhos.

Já em 1968 a empresa atingiria 15 linhas, sendo 10 municipais e 5 intermunicipais transportando neste ano 94 mil passageiros por dia. E neste mesmo ano a empresa fez uma grande reformulação da frota, com novos veículos monobloco Mercedes-Bens.

Interior de um dos ônibus da E.O Guarulhos (clique para ampliar)

Em 1991 a empresa tem mudança nos acionistas e o controle acionário passou para o Grupo Jacob Barata, que administra empresas de ônibus em diversos municípios brasileiros, principalmente no Rio de Janeiro.

Atualmente a empresa ainda faz parte deste mesmo grupo acionário, agora denominado Grupo Guanabara.

A então E.O Guarulhos agora chama-se Guarulhos Transportes, e a garagem que antes era na Avenida Guarulhos foi transferida para a Rua Deputado Ulisses Guimarães, no bairro guarulhense do Taboão.

Galeria de fotos dos ônibus da E.O Guarulhos que marcaram época entre os anos 70 e 80 (clique para ampliar):

A VELHA GARAGEM ATUALMENTE:

Esqueça a foto de 1968 lá do início do artigo com a bela fachada da garagem pintada predominantemente de amarelo e com detalhes em verde, cores da bandeira nacional e por muitos e muitos anos a cor da frota da empresa.

O que outrora foi uma das mais belas garagens da Grande São Paulo hoje é, de longe, um dos prédios mais horrorosos da cidade de Guarulhos.

A antiga garagem atualmente (clique para ampliar)

Desde que a viação saiu dali o prédio entrou em lenta decadência até se transformar na feiúra que é hoje. Quem observa e não conhece bem o local até pensa se tratar de um prédio abandonado, mas ele não é.

Apesar de colecionar vidros quebrados em quase todas janelas, pichações e um aspecto de total decadência o local serve como depósito e garagem de caminhões.

Este situação mostra duas coisas: Primeiro a total inação da Prefeitura de Guarulhos, incapaz de exigir que um imóvel como este tenha uma fachada, no mínimo, limpa. Por mais que o imóvel seja privado, é preciso ter bom senso das autoridades e exigir que um imóvel que funciona regularmente tenha uma apresentação, no mínimo, decente.

Segundo o quanto não ligamos para a nossa memória. O que hoje é ruína, um dia foi parte integrante do cotidiano guarulhense e está sendo ignorado.

clique na foto para ampliar

Nem todo mundo dá atenção para a história dos ônibus, entretanto há por ai uma grande comunidade de busólogos que se preocupa em catalogar, fotografar e documentar linhas, ônibus antigos e velhas garagens.

Pelo menos sabemos que estas histórias não desaparecerão.

FONTES CONSULTADAS:

  • Revista Mercedes-Benz – Ano 2, Número 21 – 1968
  • Diário Oficial de Guarulhos (vários anos e edições)
  • Diário do Comércio – Edição de 03/06/2004
  • Jornal Olho Vivo – Edição de 08/12/2006

AGRADECIMENTO ESPECIAL:

  • Gustavo Feola (Familiar de Chafic Abrahão Neme)

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe um comentário!

Comments

  • andrea 29/07/2014 at 18:30

    Nossa!!! Comprava passe escolar nessa garagem, qdo era mais novinha!!!Andei muito nos onibus da EO Guarulhos, depois me mudei mais pro fundo, e era a empresa Canarinho q fazia a linha. Tinha tbem uma empresa dos onibus vermelhos, q a gente chama de poeirinha.

    Reply
    • William 29/07/2014 at 20:06

      Douglas, parabéns pela matéria sobre a história da E.O. Guarulhos que hoje infelizmente não é aquela tradição em transportes na cidade. Hoje ela pertence ao grupo NIFF (Vila Galvão) e se chama V.U, Guarulhos. A outra parte que ainda está no Grupo Jacob Barata é denominada Guarulhos Transportes que faz somente linhas intermunicipais.

      Andrea, a empresa a qual se refere “poeirinha” era a TRANSCOL que dividia com a E.O. Guarulhos a garagem no Centro, depois ela se separou foi para a Av. Papa João Paulo I, 1428 na região do Pq. São Luiz (Cumbica).

      Reply
      • Solange 30/08/2014 at 00:06

        Andei muito nesse chama de poeira, quando ia a casa dos meus tios no Jardim São João….o pessoal também chamava de gato preto….kkkkk

        Reply
        • Eduardo De Jesus Gaspar 23/05/2015 at 16:34

          Andreia chamavam de gato preto pq essa empresa foi fundada em cumbica com esse nome e comprada depois pela guarulhos que mudou o nome para transcol como a viação leste oeste que ficava aonde é a garagem da florida na penha que a guarulhos comprou e trouxe os ônibus para a cidade que faziam os municipais(verde claro e bege) meu avô foi motorista na guarulhos e meu pai mecânico lá sou um apaixonado pela empresa que hoje já não existe mais infelizmente

          Reply
    • Ricardo Moura 29/07/2014 at 20:47

      Os vermelhos eram da Transcol, que se não me engano eram dos mesmo donos. Também comprei passe escolar por anos nesse prédio, numa portinha bem escondida na avenida.

      Reply
  • Luiz Claudio 29/07/2014 at 19:05

    O ruim é que agora a EMTU e as Prefeituras padronizam as cores dos ônibus. Não tem mais graça. Nasci e cresci entre Guarulhos e Arujá e andava muito na E.O. Guarulhos. Só de olhar a cor verde e amarela já sabia que era o ônibus que eu devia tomar. Agora todos são iguais. O legal é em Buenos Aires, na Argentina, onde os ônibus além de coloridos ficam super iluminados a noite.

    Reply
  • Felipe – Carros do Portuga 29/07/2014 at 21:30

    Adorei a matéria, principalmente por ser dos ônibus da minha cidade. Andei muito neles na década de 90, portanto os das fotos não fizeram parte da minha vida. Vou mostrar para os meus pais, que certamente andaram nos das décadas de 50, 60 e 70. Como curiosidade, vale uma visita no Street View para dar uma olhada na redondeza. Vou compartilhar o link que mostra exatamente onde ficavam estacionados os ônibus: https://www.google.com.br/maps/@-23.474247,-46.533179,3a,75y,167h,79.58t/data=!3m4!1e1!3m2!1sUzPe2zTB5Wfibw-3QnoXmA!2e0

    Reply
  • Burke M. Hyde 30/07/2014 at 09:09

    Vendo essas pichações e esse vandalismo, não posso deixar de lembrar que nem todo vagabundo é pichador, mas todo pichador é vagabundo, da mesma maneira que nem todo drogado é pichador, mas todo pichador é drogado.
    Queria que essa raça morresse toda. Não fariam a menor falta no planeta…

    Reply
  • Ricardo C. Forghieri 30/07/2014 at 12:57

    Notável documentação , que faltava para consulta . Viajei muito de São Paulo a Guarulhos ( Vila Sorocabanos) idos 1957-1969 , onde ficava a chácara de meu avô . Saída da Pça Clovis Bevilacqua , nos inesquecíveis onibus Leyland , carroceria CAIO , motor central abaixo do piso. Descida no entroncamento da Av. Guarulhos com a então linha férrea , hoje Av. Castelo Branco. Demais!!

    Reply
  • jaime caseli 30/07/2014 at 16:11

    antes de entrar os super b mercedez bens circulavam os onibus leilan com motor no meio do onibus e havia um em especial geralmente dirigido pelo sr monteiro o famoso 217 uma delicia de onibus e ainda fazia os rteservados da philips e olivetti

    Reply
  • jaime caseli 30/07/2014 at 16:16

    viajei tambem muito no amarelinho que fazia a linha guarulhos penha e tinha um ponto sessão na rua progresso era metade do preço

    Reply
  • Osvaldo Franco Francisco 30/07/2014 at 19:08

    Da Gabriela Mistral ao Conselheiro Crispiano e volta, de segunda a sexta, das 12h00 às 17h30, nos paralelepípados brilhosos de tão usados, fica um pouco tb das nossas estórias eternas no amarelinho…

    Reply
  • eduardo 30/07/2014 at 20:46

    eu como busologo e morador de guarulhos por muitos anos fico muito triste a cada vez que passo em frente a garagem antiga, hoje os onibus nao tem masi o carme de antigamente, era muito bom olhar de longe e ver as cores dos onibus, ver o letreiro vermelho do Jd. moreira vindo de longe, podíamos diferenciar os onibus pelas cores e numeros, ate pelas placas azuis e depois verdes na parte de baixo deles, fora os onibus para rodoviaria ou pca princesa Isabel indo ate o bom clima e Taboão, isso é parte da minha infância

    Reply
  • flc 30/07/2014 at 23:44

    hoje a empresa foi extinta em prol de um monopólio que prefeitura acobertou com a vila galvao que pegou a empresa matou o nome e a empresa

    Reply
  • João Joventino Junior 31/07/2014 at 20:26

    Parabéns pela belíssima reportagem Douglas Nascimento, realmente é triste ver que muitas pessoas não dão valor para a história de cidades tão importantes e imponentes como São Paulo e Guarulhos. Gostei muito das fotos e ver que a empresa sempre teve sua importância no cotidiano dos moradores e essa ligação entre as duas cidades é de extrema importância até os dias de hoje.

    Reply
  • edinael santos 11/08/2014 at 16:18

    PARABENS PELA MATERIA . SEM PALAVRAS , VOLTEI NO TEMPO E ME LEMBREI DE QUASE TODOS OS MODELOS QUE PASSARAM NESSA EMPRESA . HOJE ÉLA PERTENCE AO GRUPO NIFF . É UMA PENA , NÃO RESPEITARAM A TRADIÇÃO DA EMPRESA . O QUE IMPERA HOJE SÃO OS NEGÓCIOS.

    EDINAEL . GUARULHOS

    Reply
  • Luiz Assis 06/09/2014 at 13:29

    Ola pessoal, muito legal esta matéria, mas é uma pena que nas grandes cidades como nas pequenas não se da atenção ao passado, aqui na minha cidade existiu uma revenda de carros da Willys o predio tinha uma arquitetura muito bonita, mas hoje é apenas um estacionamento que não é usado, e o prédio foi demolido vejam o link http://flaviogomes.warmup.com.br/tag/cacador/ , tudo isso para hoje ser um estacionamento que ninguém ocupa…. é muito triste…

    Reply
  • Claudio J Barreiro 18/11/2014 at 22:17

    Olá Douglas. Parabéns por nos trazer de volta a lembrança da Guarulhos romântica cujos moradores utilizavam os Ônibus da EOGuarulhos. Eu nasci e morei em Gopoúva desde 1949 até 1991. Lembro muito bem do Amarelinho da década de 50, do Leiland de 60, Mercedes 60/70 e todos os outros. Guarulhos era uma cidade maravilhosa até então. Hoje, infelizmente, está maltratada tal e qual a nossa bela garagem dos ônibus da EOG.

    Reply
  • claudemir luis 03/12/2014 at 17:25

    Muito bela historia… é uma pena que poucos ligam né…
    parabens pela materia…

    Reply
  • Julio Fernandes Gouveia 10/12/2014 at 10:11

    Julio
    Também sou admirador de empresas de onibus, tive algumas fotos que se perderam dos velhos Leyland, Volvos , scanias e Mercedes. Empresas como Guarulhos,Alto do Pari,Mooca, Leste Oeste e a famosa CMTC e tantas outras.

    Reply
  • romeu faustino da silva 15/01/2015 at 22:39

    Nasci aí em Guarulhos e hoje vivo em Pernambuco. Lembro-me de muitas coisas que pude rever nesse artigo . Parabéns! Belo trabalho. Lembro quando pegava o o nibus na praça do Estudante até o Taboão,isso na decada de 60. Saudades!

    Reply
  • Dejanir Lemes 26/01/2015 at 21:24

    Fiquei td arrepiado em ver essas fts pois foi a primeira empresa que assinou minha CNT ainda tenho a carteirinha do sindicato minha matricula era 655 no kepe e quem fez o teste p/ motorista foi o SR Rios trab. pouco tempo e tenho algumas fts antigas e ainda tenho um grande amigo que foi meu cobrador e é muito trste ver esse galpão td destuido parabéns pela matéria Lemes !

    Reply
  • luiz mariano de freitas 01/02/2015 at 19:58

    manobrei muitos gabrielinhas neste patio mostrado ao lado do patio da praça IV centenario e puchei muitos carros pra essa oficina da empresa tambem mostrado na foto, e me deu muita saudade porque foi nesta empresa que me iniciei na profissão em 1983 bons tempos.

    Reply
  • Solange 13/04/2015 at 18:09

    Visitei algumas vezes essa garagem, meu tio trabalhou por muitos anos como contador da Empresa, saudades do Tio Chico…..

    Reply
  • Pedro 13/04/2015 at 18:26

    Aiai, passo pela Rua Dom Pedro II todo dia… Ver essa foto provoca sensações estranhíssimas.

    Reply
  • Laura Borges 04/05/2015 at 20:47

    Me dói o coração quando um patrimônio histórico está nas condições em que está esta garagem!
    Muito triste mesmo, uma história sendo jogada no lixo! Como vários imóveis de Guarulhos. Tem um casarão no cento de Guarulhos, sendo esquecido. Triste foi quando derrubaram a antiga casa que ficava no estacionamento do shopping Internacional de Guarulhos, Uma história linda. As Árvores do Teatro Padre Bento, arvores centenárias. Parabéns pela matéria, sempre quis saber o que foi aquele espaço.

    Reply
  • Harpia 13/05/2015 at 15:09

    Andei muito nesses verde-amarelona década de 70 e 80. Não sei se era a empresa ou era a prefeitura a causa, mas as rotas dos ônibus daquele tempo eram tortuosos. Não havia linhas que passassem por vias principais da cidade para sair para São Paulo. Por exemplo, demorou muito tempo para transitar por Dutra. Antes dava voltas e voltas pela Tranquilidade, Ponte Grande, Philips, Av. Guarulhos, etc… Tudo para pegar mais passageiros e melhorar a rentabilidade nos horários menos nobres.

    Reply
  • Claudio Riganelli 05/06/2015 at 15:26

    PESSOAL, COMO É BOM REVIVER E RELEMBRAR DOS VELHOS TEMPOS. ESTAMOS PEDINDO A QUEM TIVER FOTOS DE GUARULHOS ANTIGAS, ENVIEM PARA smsriganelli@yahoo.com.br ou https://www.facebook.com/claudio.riganelli.1

    Reply
  • julio cesar da cruz 27/08/2015 at 00:18

    obrigado por me proporcionar momentos de lembranças,até me emocionei,isso se chama obra de arte,é lindo,parabens,gostei muito apesar de nao ter nascido nesta época,afinal sou de 80 pra ca,rs.mais achei incrivel

    Reply
  • José Carlos Collaruolo 29/09/2015 at 18:08

    Parabéns pelo belo trabalho. Meu avò, José caetano da Cruz juntamente com o senhor Fioravante, fundaram a
    EOG. .

    Reply
  • ELVIS ROBERTO BERTOLA 20/11/2015 at 18:33

    PARABÉNS AO REALIZAR ESTE TRABALHO , MUNICIPIO DE GUARULHOS É MUITO TRANQUILO EM MORAR E BEM ORGANIZADO, EMPRESA DE ÔNIBUS GUARULHOS QUEM NÃO SE LEMBRA OS ANTIGO MONOBLOCO O 321 , OS MODELOS STRILUS THOMEU , O 362 E ASSIM EM DIANTE OU MELHOR ATÉ HOJE . LEMBRO-ME O 321 FAZIA LINHA GUARULHOS X CIDADE , E MUITO MAIS : ABRAÇO Á TODOS QUE ESTÃO CURTINDO ESTA PAGINA . A.T ELVIS SÃO PAULO PENHA.

    Reply
  • luziano 31/01/2016 at 18:30

    nossa, vcs me fizeram voltar no tempo, e q saudade eu tive, eu tive o privilegio d trabalhar nessa empresa.De novembro d 1977 a Dezembro d 1986. Confesso, hoje q foi o melhor tempo d minha vida. Me casei em 1976 mais só consegui deslanchar mesmo quando fui contratado para trabalhar na manutenção da empresa de ônibus Guarulhos s.a. Eu tinha o maior orgulho d dizer q era funcionário dela conheci o sr Rubens fiz muitos trabalhos para ele uma pessoa fora do normal muito bacana mesmo tanto ele como a esposa dele dna Vilma pessoas maravilhosas o sr Nelson em fim todos não tenho queixa d nem um deles como patrões o sr Pascoal então sem comentário como patrão e como prefeito pra mim foi o melhor. Muito obrigado pra vc q teve essa grande ideia d mostrar a garagem como ela era. Hoje quando eu passo por a li eu sinto uma tristeza por que passa um filme na minha cabeça relembrando todo a quele movimento d ônibus entrando e saindo o tempo todo e hoje vemos aquele descaso todo é d apertar o coração.

    Reply
  • Bruno Weiss 27/04/2016 at 12:28

    Bela matéria. Sempre venho a este site buscar informações sobre a história de Guarulhos, onde nasci e moro até hoje. Só uma pergunta: sinto uma certo ódio quando o autor fala de Guarulhos. Algum motivo específico?

    Reply
  • Claudio Victor 21/08/2016 at 14:18

    Algum motorista ou cobrador de ônibus antigos ou alguém que tenha parentesco com um que de preferência atuou entre os anos 80 e 90, pode me ajudar com uma pesquisa acadêmica? (Se sim, entre em contato comigo por Facebook no Link no meu nome. Grato ).

    Reply
  • Rodinei Campos da Silveira 27/04/2017 at 17:59

    Meu tio Mílton (irmão do meu falecido pai) foi vereador em Guarulhos durante a gestão do então prefeito Pascoal Thomeu (que foi dono da E.O. Guarulhos e das suas co-irmãs Viação Urbana Penha e Flórida Turismo). E este meu tio tem uma enorme solidariedade com o pessoal da E.O. Guarulhos.
    Atualmente, o pátio da Guarulhos está localizado no Jd. Taboão (perto da casa do meu tio Mílton), no final da Av. Otávio Braga de Mesquita, nas proximidades da Pça. 8 de Dezembro e do Aeroporto Internacional de Cumbica. Este pátio é vizinho a uma loja da rede de supermercados Irmãos Lopes e à fábrica de papel Damapel (antiga Safelca [que produz papel higiênico, papel-toalha e guardanapos de papel]).

    Reply
  • LIVRAMENTO 28/07/2017 at 11:13

    quantos monoblocos ele teve, para quem gosta desses antigos, é uma bela visao, a garagem da Leste Oeste, tambem era um negocio.

    Reply
  • Marcelo Nakamura 01/02/2018 at 13:36

    Muito legal a matéria. Eu vivo em Guarulhos há 47 anos e não me recordava da localização desta garagem. O que me recordo era da garagem da E.O Vila Galvão que ficava perto do Lago dos Patos e que também foi demolida.

    Reply
  • Joaquim Jorge Hamaral 09/02/2018 at 07:58

    Uma excelente matéria. Não é só em Guarulhos que isto ocorre. O descaso das autoridades é um problema nacional. Exceto para cobrar é claro. Parabéns. JJ.

    Reply
  • Paulo Imai 16/03/2018 at 06:26

    A última foto do ônibus do lado direito número 518 andei muito nele,fazia rodoviária antiga na Luz Te Guarulhos,eram muito confortáveis.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: