O escritor e jornalista inglês George Orwell tinha uma frase célebre e muito realista: “A história é escrita pelos vencedores”. Essa máxima me veio a mente quando deparei com a história de uma escola, hoje quase completamente desconhecida pelos paulistanos, cujo nome é associado com outra instituição: Dante Alighieri.

Quando ouvimos esse nome, rapidamente lembramos da famosa e reputada instituição que está há mais de um século é referência do ensino de nossa cidade. Porém, até 1911, este nome era de uma pequena escola do bairro do Brás.

Sede da primeira escola Dante Alighieri, no Brás (clique para ampliar)

Inaugurada em 1902(*), a Escola Dante Alighieri foi a primeira instituição de ensino a utilizar o nome do escritor e poeta florentino.

Seu fundador, Professor Luigi Basile, foi um imigrante italiano, natural de Cosença que veio para o Brasil nos derradeiros anos do século 19. Ao chegar por aqui Basile escolheu o bairro do Brás para abrir seu colégio.

A Escola Dante Alighieri logo conseguiu um lugar de muito destaque na cidade, especialmente entre os imigrantes italianos, que enxergavam na escola do Professor Basile o local ideal para que seus filhos estudassem, conciliando o aprendizado do Brasil com as tradições de suas origens italianas.

Localizada na rua Monsenhor Andrade esquina com a rua Assunção, a escola permaneceu neste endereço até 1911. Seria neste mesmo ano que a escola passaria por grandes mudanças.

Em primeiro plano a antiga escola, ao fundo um galpão fabril de 1920 (clique para ampliar)

Já com sua saúde bastante debilitada por conta da idade, Luigi Basile decidiu vender seus direitos sobre o nome Dante Alighieri ao Professor Rodolfo Camurri. Naquele mesmo ano, em agosto, surgiria o novo Colégio Dante Alighieri, na área que outrora foi a Chácara Dieberger, na atual Alameda Jaú.

Apesar da venda do nome, a escola fundada pelo Professor Basile não encerrou suas atividades. Mudou-se para um endereço menor, na rua do Gasômetro, onde adotou o nome de Instituto Basile. Seu fundador faleceria no ano seguinte, em 1912.

Com esta nova denominação, a escola permaneceria na ativa por algumas décadas, apenas mudando de endereço mais uma vez, indo para a rua do Seminário, no centro.

Ao longo dos anos a história da velha Escola Dante Alighieri do Professor Luigi Basile cairia em completo esquecimento pelos paulistanos.

Imóvel requer cuidados, mas está preservado

Felizmente o imóvel que foi sede da antiga escola foi preservado e está até hoje praticamente intacto. Apenas algumas alterações são notadas, como a mudança das janelas originais por outras menores.

O São Paulo Antiga entrou em contato com o Colégio Dante Alighieri questionando se há algum histórico dessa transação entre as duas instituições. Até o fechamento desta matéria não recebemos qualquer retorno.

(*) A data 1902 baseia-se em testemunho oral. Não foi possível obter documentação que comprova a data como a de fundação.
(**) Bibliografia consultada: Belenzinho 1910, Jacob Penteado – pp 64 a 70

Veja mais fotos do imóvel que abrigou a extinta escola:

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe um comentário!

Comments

  • Rodolfo Bendinelli 01/06/2017 at 13:09

    Douglas, acredito que todas as portas e janelas do andar inferior também foram trocadas, correto? Pelo que entendi as originais eram com o topo arqueado, acompanhando a decoração.
    Posso estar enganado!

    Reply
    • Douglas Nascimento 01/06/2017 at 13:13

      É possível sim Rodolfo… não mencionei no texto porque na pesquisa que encontrei (bem escassa infelizmente) só a menção ao andar superior.

      Reply
  • Claudio Bucci 01/06/2017 at 18:52

    Bandidos picharam suas portas , sem noção que essa construção é uma relíquia valiosa
    para muitos ,hoje idosos ,que a frequentaram e as tem como uma maravilhosa lembrança.

    Reply
  • Carla Aparecida da Silva 01/06/2017 at 20:31

    Ah Douglas! Se não fosse você, nunca saberia desta história maravilhosa! Obrigada!

    Reply
  • Sergio 02/06/2017 at 00:01

    Lembro de passar em frente, cerca de 2007~2008, indo para o Senai. Sempre estava com as janelas abertas, com jovens dentro. Parecia ser ainda uma escola. Lembro de ter me perguntado q tipo de cursos eles ministravam…

    Reply
  • doriani silveira ciannella 02/06/2017 at 18:08

    MEU PAI ESTUDOU ,NESTA ESCOLA,QDO ELE VEIO DA ITALIA,EU AINDA VI O BOLETIM DELE,JA FALECEU CHAMAVA-SE FRANCESCO CIANNELLA DE SAN LUCIDO PROV. DI COSENZA

    Reply
  • vanialacerda2013 03/06/2017 at 09:54

    Gostei de conhecer essa bela história! Com o passar das décadas, talvez séculos, também um dia a atual escola Dante Alighieri entrará em declínio e esquecimento. Nada é para sempre, mas é importante conhecer os caminhos pelos quais chegamos até aqui.

    Reply
  • Daniel Pardo 04/07/2017 at 20:32

    E pelo visto essa região ainda tem muitos imóveis antigos como esse.

    Reply
  • Marco Verdi 02/10/2017 at 08:54

    Douglas, meu caro, que imenso serviço você presta para São Paulo e os paulistanos e paulistas de todas as regiões do mundo. Sou apaixonado pela história de minha cidade e pela iconografia paulistana. Nunca soube desta escola, para mim Dante Alighieri era o Dante da Jaú e só. Mas o Prof. Basile, coincidentemente da mesma região de meus avós na Itália, teve esta ideia (extravagante para época) de construir um colégio e nomeá-lo Dante, o grande, o imenso poeta toscano. Um grande abraço e, por favor, continue com este trabalho fantástico. Obrigado, Marco

    Reply
%d blogueiros gostam disto: