Quando se trata de vandalismo e descaso com o patrimônio público em São Paulo, nada é tão ruim que não se pode piorar, não é mesmo ? Pois isso nós comprovamos de perto, após uma denúncia enviada por um de nossos leitores, frequentador do Parque da Luz, no centro de São Paulo.

Observe a foto abaixo, tirada no último dia 15 de novembro. Algo chama a sua atenção ?

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

A primeira vista, parece que não há nada demais. O problema, na verdade, é o que está faltando na foto. Observe agora a imagem abaixo, com um plano aberto do lago do Parque da Luz:

Na foto, as oito estátuas que margeavam o lago (clique para ampliar)

Na foto, as oito estátuas que margeavam o lago (clique para ampliar)

Ao redor do lago do parque, oito estátuas faziam complemento a beleza paisagística do local, instaladas no final do século 19 a pedido do então presidente da província de São Paulo, João Teodoro.

Porque eu escrevi “faziam complemento”? Ora, por uma razão muito simples! Elas não estão mais lá…

Os círculos mostram onde deveriam haver estátuas (clique para ampliar)

Os círculos mostram onde deveriam haver estátuas (clique para ampliar)

Ao menos desde a primeira quinzena de outubro o parque está sem as famosas estátuas, que representam as estações do ano. Apesar disso, poucos foram os que notaram suas ausências.

No parque, a ordem parece ser desconversar quando o assunto são as estátuas. Ao visitarmos o local no último feriado da proclamação da república, indagamos a um dos seguranças a ausência das esculturas.

O Jardim da Luz em janeiro, quando as estátuas ainda estavam por lá (clique na foto para ampliar)

O Jardim da Luz em janeiro, quando as estátuas ainda estavam por lá (clique na foto para ampliar)

Um deles além de negar a informação(!), ainda passou a nos seguir, para tentar coibir que tirássemos fotos. Ao sacarmos a câmera o segurança de forma truculenta veio dizer que “é proibido filmar e fotografar”, o que abre um interessante paradoxo… no Parque da Luz é claramente tolerada e permitida a prostituição, que ocorre todos os dias, mas se você quer tirar uma foto ou filmar, ai não pode. Coisas do Brasil….

Mesmo proibidos, saímos do Parque pelo lado da Estação da Luz, demos a volta e entramos pelo outro lado, quando foi possível fotografar a ausência das estátuas.

Para apurar o ocorrido, já que o boato nas alamedas do parque é que as estátuas haviam sido roubadas, ligamos no telefone da administração. Um homem, que identificou-se apenas como Raimundo, disse que as mesmas estavam sendo restauradas no DPH, não dando mais nenhuma informação adicional.

Os pedestais estão vazios (clique para ampliar)

Os pedestais estão vazios (clique para ampliar)

Entramos em contato tanto com a Subprefeitura Sé quanto com o DPH para saber a história real e o paradeiro das estátuas. O Departamento de Patrimônio Histórico (DPH) respondeu a nossa reportagem, que transcrevemos abaixo:

“A Secretaria Municipal de Cultura informa que houve um caso de vandalismo que danificou as  oito obras do Parque da Luz. Para preservá-las, o Departamento do Patrimônio Histórico armazenará estas obras em local seguro até que seja viabilizada a restauração das mesmas.”

Então estamos combinados… Entraram no parque, que tem segurança, e vandalizaram não uma, mas oito!! estátuas. Quando isso ocorreu ? Está ocorrendo alguma investigação ? Como isso pode acontecer ? Sabe-se lá quando estas estátuas serão restauradas e devolvidas ao parque. Uma lástima.

Parece que os seguranças do parque estão mais preocupados em proibir fotografias e filmagens no local do que proteger o mais antigo jardim público de São Paulo.

É meus caros paulistanos, o ocaso da gestão municipal ainda dá muitos frutos. Pena que todos são frutos podres… o último a sair, apague a luz (se ela não tiver sido roubada).

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

JOIN THE DISCUSSION

Comments

  • Paulo Vieira 17/11/2016 at 12:21

    Voltamos à barbárie, à selvageria!
    O Estado nada ou pouco faz para civilizar nossa gente e a impunidade está aí.
    Quem coíbe, quem fiscaliza, quem educa e quem pune?
    Quem dá bom exemplo?
    Triste, muito triste o legado de destruição para as novas gerações!
    Paulo Vieira

    Reply
    • Emerson de Faria 22/11/2016 at 07:57

      Não se volta de onde jamais saímos. A selvageria, juntamente com a malandragem e a violência gratuita e desmedida, é um traço atávico da personalidade do brasileiro, que mesmo assim se acha o povo mais alegre, gentil, hospitaleiro e simpático do universo. Este país não tem mais jeito, só jeitinho, e a única saída para ele é a do aeroporto. O Brasil é um projeto de nação que não deu certo.

      Reply
  • Rodrigo 17/11/2016 at 13:08

    Realmente essas estatuas, se ainda existirem, não devem voltar ao parque nunca mais.
    Agora, tenta tirar uma foto, ou pisa sem querer em um dos gramado para ver os seguranças.

    Reply
    • Douglas Nascimento 17/11/2016 at 13:41

      Eu acho que deve voltar sim, não podemos nos render ao vandalismo… agora sabe-se lá quando que terão verba pra restaurar…

      Reply
      • vanialacerda2013 17/11/2016 at 14:17

        Podemos ficar cobrando, mandando emails. Qdo assumir a nova administração será uma boa hora.

        Reply
      • Marcelo Guerra Caiaffa 18/11/2016 at 00:20

        Grande reportagem, Douglas, parabéns pelo trabalho apesar da lamentável notícia …

        Reply
  • J Márcio V Molfi 17/11/2016 at 13:12

    Mentira dita pelo segurança que não pode fotografar. Estive lá no dia 15 também, feriado, e realmente reparei que os pedestais dessa fonte estavam vazios. Tirei várias fotos do parque, das esculturas, e não fui incomodado por nenhum segurança. Com certeza quiseram intimidar a equipe do SP Antiga.

    Reply
    • Douglas Nascimento 17/11/2016 at 13:44

      Eu sempre tirei também e nunca me incomodaram, exceto neste dia 15. Isso foi porque eu perguntei das esculturas antes.
      Mas olha Márcio, soube (e foi comprovado) que andaram proibindo artistas plásticos de pintarem quadros ali, observando a paisagem.
      Inclusive um deles que é meu amigo, Edu das Águas, chegou a ser proibido com bastante truculência e agressão…
      Mas a prostituição, essa sim, corre solta por lá… uma pena

      Reply
  • kuzury sandalo 17/11/2016 at 13:46

    essas estatuas nunca mais voltara vai saber oque o prefeito vai fazer com elas pois esse prefeito faz parte de uma gangue de ladroes da historias brasileira esse e o prefeito dos p.tralhas …..e triste ver a historia sumir …

    Reply
  • Denilson Lima 17/11/2016 at 13:51

    É a bandalheira institucionalizada. Daqui há pouco levam até o Obelisco!

    Reply
  • mauricio moura 17/11/2016 at 14:04

    Absurdo, um dos parques mais antigos de São Paulo sendo descaracterizado e vandalizado…

    Reply
  • cmalagrino 17/11/2016 at 14:06

    Na gestão Haddad havia dinheiro para rolezinho e funk ao ar livre, mas não para a proteção dos parques públicos. Questão de prioridades culturais.

    E cuidado: o Parque da Independência é o próximo, pois está totalmente abandonado.

    Reply
    • Daniel Pardo 17/11/2016 at 20:22

      Mas “fanque” não é cultura e sim CU…ltura.

      Agora, “pancadão” na porta da casa dele o “Radard” não quer…

      Reply
      • Emerson de Faria 22/11/2016 at 07:59

        Pancadão na porta dos outros é refresco.

        Reply
  • Antonio Mario 17/11/2016 at 14:34

    Douglas, obrigado pelo post.

    De fato, houve falha na segurança do parque, e isso é responsabilidade da Prefeitura.

    No entanto, o que também vem chamando a atenção é o baixíssimo nível de civilidade das pessoas, em geral, em nosso pais. De um lado, a educação e o civismo começam com a Educação dada em casa pelos pais, e esta educação anda faltando (com a desculpa de que apenas a Escola deve dá-la).

    O outro lado é o da punição, ou falta dela. Os que têm más intenções, em qualquer nível, sabem que a impunidade grassa em nosso pais, incentivada por um Justiça venal, que não protege a sociedade, e pelo (des)Governo afastado, que culpa a sociedade pelos crimes. Se quem bebe, dirige e mata sai em liberdade, que dirá de vandalismos?…

    Vamos ter que reverter este quadro.

    Reply
    • Daniel Pardo 17/11/2016 at 20:28

      O problema é que as coisas aqui no Brasil sempre foram assim e estão ficando ainda piores de uns tempos pra cá justamente por causa disso que você disse; a educação falha dada pelos pais aos seus filhos que transferem uma responsabilidade que é DELES para o professor na escola que apenas tem o dever de ensinar e não de educar, junte-se a isso a mentalidade que o brasileiro sempre teve de que o bem público é coisa de ninguém e já que é coisa de ninguém se pode fazer o que bem entender com ele (vandalizar inclusive) e ai meu amigo, está formada a porcaria.

      Reply
      • Emerson de Faria 20/11/2016 at 11:00

        Este país não tem mais jeito, só jeitinho, e a única saída para ele é a do aeroporto.

        Reply
  • ruy eduardo debs franco 17/11/2016 at 14:50

    Parece jogo dos 7 erros, quando comparamos as fotos do ontem com o de hoje. Quanto à prostituição, tráfico, desocupados e etc. os seguranças devem levar uma propina. E vocês, que vão lá para passear, contemplar e se indignar, são a verdadeira ameaça a tudo isso. Portanto sofrem intimidações. Vocês podem um dia acabar com o “negocinho” desses vermes.
    Parabéns pelo esmerado trabalho, o qual acompanho com muita atenção.
    Abraços

    Reply
  • Fernando Teixeira da Silva 17/11/2016 at 15:05

    Provavelmente o sr.Ronaldo Esper passou por lá

    Reply
    • Douglas Nascimento 17/11/2016 at 15:16

      kkkk parece que ele é mais chegado em vasos
      o negócio dele é vaso!!

      Reply
  • Maria P.B.Perroni Cucatti 17/11/2016 at 15:15

    Prezado Douglas. Acompanho suas mensagens e esta “sumiço das estátuas” é inacreditável e aí pergunta-se: o que fazem os guardas? A alternativa é entrar em contato com o novo prefeito Sr. Dória que, a meu
    ver é pessoa muito sensível a essa parte de preservação da História de S.Paulo
    Parabéns pelo seu trabalho. Continue.
    Maria Cucatti

    Reply
  • Renato 17/11/2016 at 16:37

    “Quando isso ocorreu ? Está ocorrendo alguma investigação ? Como isso pode acontecer ? Sabe-se lá quando estas estátuas serão restauradas e devolvidas ao parque”. Essas são perguntas que a sua reportagem deveria ter respondido. Ou não?

    Reply
    • Douglas Nascimento 17/11/2016 at 16:47

      As perguntas foram feitas a subprefeitura da Sé (que até o momento não respondeu), a SECOM (do Gabinete do Prefeito) e a Secretaria de Cultura (esta última que nos respondeu e apenas nos pontos da obra).
      Que tal gastar o seu teclado cobrando o poder público, o único responsável por esta atrocidade ? Vai lá colega.

      Reply
      • grezonaro 24/11/2016 at 19:16

        Têm pessoas que não sabem ler/interpretar texto. Como se a culpa fosse mesmo do SP Antiga… Affeeee, gente burra! Mandou bem Douglas.

        Reply
  • Walkiria Claudete Pintucci 17/11/2016 at 17:32

    Que Horror!…Quando eu era pequena, sempre ia ao Parque da Luz,tenho uma foto.nunca foi proibido tirar Fotos em Parques. e São Paulo Antiga?!!!…Saudades ………..

    Reply
  • Camargo 17/11/2016 at 18:01

    Mais um episódio lamentável. Creio que estas esculturas não volte tão cedo ao parque.

    Reply
  • Gerson Ota 17/11/2016 at 18:53

    Quer apostar quanto que está num sítio em Atibaia?

    Reply
  • Jaime Shnaider 17/11/2016 at 20:23

    algo o nosso querido novo prefeito a de fazer nao é Joao Doria ?
    João Doria
    @jdoriajr

    Reply
  • Hession Dayan 17/11/2016 at 21:24

    Corro no parque da luz quase todos os dias pela manhã. Certo dia (em meio à ausência de segurança particular por fim de contrato e ainda sem que a nova empresa tivesse assumido) o parque foi invadido à noite e todas as estátuas foram vandalizadas, quebradas e derrubadas dentro do lago. Digo porque vi a retirada logo cedo por funcionários do parque. Durante esse período a vigilância ficou por conta da GCM que obviamente não estava no parque durante a noite. Infelizmente as estátuas estavam TODAS em pedaços. E por se tratar de obras esculpidas em mármore Carrara (descobri com os próprios funcionários do parque), a restauração carece de tempo e recursos… ou seja, provavelmente não vamos vê-las de volta ao seu lugar tão cedo… O parque da luz é um dos mais lindos de São Paulo e é triste ver o descaso com ele. A última fatalidade por lá foi o roubo da placa com o nome da DIANA, estátua que embeleza o primeiro Aquário público de SP, presente no parque… 🙁

    Reply
    • Paulo Lopes 19/02/2017 at 17:30

      Foi ótimo ler a sua resposta, perguntando pelo parque um visitante tinha me falado sobre a invasão e destruição das estatuas (ele disse que elas tinha sido atiradas dentro do lago e algumas tinham se quebrado). O interessante é que você não acha nada sobre a historia, e talvez seja um pouco de paranoia minha, um segurança que passou enquanto eu conversava com o visitante, pareceu ter ficado muito interessado no fato que eu estava tirando fotos, não chegou a me abordar mas ‘ficou por perto’, talvez por que eu estava tirando diversas fotos de outros objetos, como as arvores, a estátua de Diana que sobreviveu ao ataque e outras instalações, acabei não sendo abordado.

      Reply
    • Cris 25/03/2017 at 17:10

      Pessoal, mesmo neste período a prefeitura ter tirado o contrato dos seguranças, neste período, o Parque Jardim da Luz ainda tinha contrato com os Seguranças, ou seja, a culpa foi do segurança noturno que não viu e não sabemos onde estava no momento do ocorrido. Outra coisa, a placa da “Diana” não foi roubada. O lago se chama Lago da Diana, mas a estátua é a cópia da Amaltéia e a Cabra de Júpiter que fica no Louvre. Foi retirando porque está incorreto. Mas o parque está precisando de ajuda de todos, por isto, reclamem no https://sp156.prefeitura.sp.gov.br/portal/?tema=1353&assunto=1354&servico=2630

      Reply
  • Delcio Pedro Riggo 18/11/2016 at 08:34

    Parabéns Douglas pela descoberta e apuração dos fatos mencionados, isso trás principalmente para nós “Paulistanos da clara” muita tristeza, mas também o conhecimento do ocorrido para agirmos!

    Reply
  • Alexandre Zovico (@Aleperdido) 18/11/2016 at 14:02

    Como nós Paulistanos somos a minoria em nossa própria cidade, é feita uma readequação para que os vândalos, os pixadores, os truculentos, os desprovidos de Educação e toda a miríade de animais afins se sintam à vontade, ambientados no mesmo contexto dos lugares que deixaram.

    Reply
    • Emerson de Faria 22/11/2016 at 08:09

      Isso é xenofobia, meu caro, é o mesmo discurso de ódio do Donald Trump em relação aos imigrantes nos EUA. Atribuir aos migrantes e imigrantes o deplorável estado de abandono em que esta cidade se encontra é de uma estreiteza mental acachapante. Recomendo a você imigrar para os EUA e filiar-se ao Partido Republicano.

      Reply
  • Chadai 18/11/2016 at 20:23

    Durante as férias de julho visitei o Parque da Luz e mesmo já se encontrava sem as estátuas.

    Reply
  • Caio Alexandre Bezarias 20/11/2016 at 23:41

    Olá Douglas, há tempos não comento, mas acompanho sem interrupções seu site. Li a matéria, fiquei indignado, claro( essa dos ‘seguranças’ proibirem fotos e os artistas de pintar é inacreditável!!!) Escrevi para Secom, Subprefeitura e Secretaria de Cultura. Se tiver resposta, posto aqui, abraço e sucesso na sua empreitada.

    Reply
  • Renato 28/02/2017 at 12:19

    Olá Douglas,
    você teve mais alguma informação a respeito das estátuas do parque? Será que o prefeito João Dória teria interesse em esclarecer este caso?

    Reply
    • Douglas Nascimento 01/03/2017 at 10:14

      O caso foi esclarecido ainda na gestão anterior. Foram destruídas por vandalismo e agora aguardam verba para a restauração.
      Estamos acompanhando o caso e tendo novidades iremos voltar a falar sobre isso aqui!

      Reply
      • Paulo Lopes 01/03/2017 at 14:23

        Na verdade, o que seria bom saber é: acharam o (ir)responsável? Mas infelizmente tenho praticamente certeza que não. E alguma informação sobre em qual século elas poderão estar de volta seria interessante, mas acho que todos aqui entendem que como nós, você só pode perguntar e aguardar um dia pela resposta.

        Reply
        • Cris 25/03/2017 at 17:18

          O responsável pelo fato é a empresa de segurança do dia. Vocês podem obrigar a Secretaria do Verde e Meio Ambiente a mostrar a assinatura do segurança no dia. A Secretaria sabe que a culpada é dela e ela que tem que pagar o restauro, mas enquanto a população não se manifestar, elas estarão guardadas para sempre, porque a SVMA não vai se mexer. Por isto, reclamem no https://sp156.prefeitura.sp.gov.br/portal/?tema=1353&assunto=1354&servico=2630

          Reply
  • Cris 25/03/2017 at 17:27

    Pessoal, o problema do Parque Jardim da Luz é ainda mais grave porque há anos não dão manutenção no parque. Por isto, as placas que contavam a história de 218 anos de existência do mesmo apodreceram, as placas de informações sobre a vegetação centenária e exótica trazidas há séculos por imigrantes também apodreceram, os elementos históricos estão há mais de 7 anos sem restauro e estão apodrecendo. As estátuas que ainda existem precisam apenas de esponja e sabão neutro para limpar e a adm do parque não o faz. O banheiro, datado de mais ou menos 1900, está pichado. Atrás deste banheiro o parque está sujo e abandonado. O telefone do parque não funciona desde o Carnaval. O roseiral desta há mais de 2 anos sem poda e sem adubo, está morrendo. O bicho preguiça está sozinho desde 2012 e nenhum biólogo fez exames para saber como ele está. O lado da Avenida Tiradentes está todo sujo, etc… Precisa pressionar a SVMA e a prefeitura para dar atenção especial ao primeiro parque da cidade e do estado de São Paulo. https://sp156.prefeitura.sp.gov.br/portal/?tema=1353&assunto=1354&servico=2630

    Reply
  • Diário de viagem – Ana Carolina – São Paulo verde 02/05/2018 at 20:33

    […] Parque da luz ; http://www.saopauloantiga.com.br/esculturas-desapareceram/ […]

    Reply

Comunicado importante aos leitores e leitoras do São Paulo Antiga

Neste momento estou enfrentando um período de muitas dificuldades para manter o site no ar, com a possível saída de nosso patrocinador institucional.

 

Preciso da sua colaboração para que o site não encerre suas atividades em 1 de julho de 2018.

 

Faça uma doação ou assinatura mensal no site São Paulo Antiga, através da plataforma APOIA.SE

 

Desde já muito agradecido,

Douglas Nascimento, autor e editor