Grande São Paulo

Hospital Abandonado

Comments (8)
  1. Renata disse:

    Tantos hospitais que poderiam ser facilmente recuperados para acabar de vez com o problema de falta de vagas nos que restam e esse descaso vergonhoso.

  2. Jailson Silva disse:

    É uma vergonha o pais gastar rios de dinheiro para uma Copa do Mundo, Olipiada, Jogos Panamericanos e outros enquanto a cidade nao tem transporte e saude decente.
    O transito da cidade é um caos, nao temos sequer estacionamentos. A rede de transporte metro-ferroviario ( não sei se escrevi certo, desculpe ) apesar de estar timidamente crescendo e se modernizando não é o suficiente.
    Segurança publica temos apenas o basico do basico. Temos uma cracolandia a decadas e um centro lindo e degradado. Acho que o centro de SP é um dos poucos do mundo que é tão degradado. Em outras cidades ou paises, viver no centro é um privilegio, sinonimo de bom lugar e ate mesmo de status. Em SP é o contrario.
    Como retratado aqui, a saude esta morrendo, e o pais gastando rios de dinheiro em estadios, copa, olimpiadas, etc…
    E aeroportos? hoteis? opções de lazer?
    Fora que vamos deixar as obras todas pra ultima hora, so pra poder gastar mais, e ter mais dinheiro pra ser desviado. O brasil me envergonha.

  3. Mauro Pinheiro Queiróz disse:

    São Paulo é a vergonha do Mundo. Isso é pior que a Índia.
    Não sei coo tem gente que ainda canta maravolhas desse lugar.
    Sou PAULISTANO e sinto nojo desse lugar que permitiu que medíocres pudessem tomar conta de um patrimonoio de mais de 450 anos e destrui-lo inteiramente.

  4. Edna Costa disse:

    Quero apenas retificar que, não sei quando foi o início de sua construção, mas não foi projetado para ser da Unimed porque já existia na década de 70. Antes de ser vendido para a Unimed pertenceu a um plano de saúde que não vou me lembrar o nome agora porque não era dos mais conhecidos e esse prédio era conhecido como Hospital 23 de Maio. Eram também proprietários do Hospital e Maternidade Anna Nery, na Rua Camé, na Moóca, onde minha filha mais velha nasceu. A entrada era pela Rua Dr. Afonso Baccari, que levava ao primeiro andar, onde ficavam os ambulatórios. No térreo (olhando pela Av. Prof. Ascendino Reis), ficavam os setores de farmácia, almoxarifado, contas a pagar, etc. E no segundo andar ficava a diretoria, secretárias, vendas, etc. Trabalhei lá de 1978 a 1980 e lembro do local perfeitamente. O terceiro andar esteve eternamente em obras e tínhamos acesso por uma passagem secreta. Anos mais tarde soube que tinha sido vendido para a Unimed, que tinha terminado o prédio, inclusive construindo o heliponto, que não existia na época que estive lá.

  5. Eliane D. Silva disse:

    Trabalhei neste referido hospital de outubro de 1980 a mais ou menos metade do ano de 1985, na enfermagem e conheço bem o prédio . O convenio era COMEPA e o hospital era filiado ao Hospital Anna Nery na Mooca. Não sei o que aconteceu

  6. Carolina Dias disse:

    Depois de tantos anos agora existe uma placa no imóvel com dizeres que o prédio será uma futura instalação da ”intermédica”. Mas já fazem meses também, arrisco a dizer ano que a placa está lá… Será que mais uma vez o imóvel ficará parado no tempo?

  7. Ricardo Corbetta disse:

    estamos em 2015, e até hoje esta obra está abandonada. Triste.

  8. Bianca disse:

    Quase 2017 e, infelizmente, a obra continua parada.

Deixe uma resposta

Publicidade:

SP ANTIGOS

Nosso Instagram: @saopauloantiga
Something is wrong. Response takes too long or there is JS error. Press Ctrl+Shift+J or Cmd+Shift+J on a Mac.