Quem passa pela avenida Brigadeiro Luis Antônio não deixa de notar a imponente construção, por anos abandonada, e que outrora foi um dos maiores e mais elegantes hotéis de São Paulo, o Hotel Danúbio. Por décadas, este hotel ostentou o charme e o conforto que era hospedar-se em um dos mais badalados endereços da região central de São Paulo.

clique na foto para ampliar

Hotel Danúbio atualmente (clique na foto para ampliar)

Delegações de times de futebol de todo país optavam muitas vezes por se hospedarem neste endereço quando vinham enfrentar equipes paulistanas. Não era raro também os times da cidade de São Paulo fazerem sua concentração neste hotel.

Entre os inúmeros atrativos, apartamentos luxuosos, restaurante com cozinha de nível internacional e uma sauna gigantesca que até hoje deixa saudades em hóspedes do passado.

Com a deslocação do público hoteleiro para outras regiões e a degradação que a área passou a sofrer, o hotel começou a entrar em decadência até que foi vendido no final da década de 1990. Até 2003 a sauna do hotel foi ocupada por um badalado clube chamado B.A.S.E Diesel.

Após o fechamento da boate que ocupava a sauna do antigo hotel, o endereço sofreu uma forte degradação e desde então encontra-se totalmente fechado. As janelas dos apartamentos acumulam pichações e sujeira e moradores de rua aproveitam a antiga fachada do hotel para dormir à noite.

Felizmente, depois de anos de abandono e impasse, uma importante universidade paulistana resolveu reformar o imóvel do velho hotel para transformar em mais uma de suas unidades. Desde 2011 funciona ali mais uma instituição de ensino.

Confira outras fotos do hotel antes da reforma (clique para ampliar):

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

JOIN THE DISCUSSION

Comments

  • André 19/01/2010 at 09:53

    Parabéns pela matéria sobre o Hotel Danúbio. Infelizmente, vários hotéis da região central de São Paulo estão fechando às portas e mais imóveis ficam abandonados.

    Reply
  • Alexandre Giesbrecht 19/01/2010 at 11:19

    Eu fui duas vezes ao local, quando ainda era o Club B.A.S.E., em 1998. Era um lugar bastante imponente por dentro. Esse trecho da Brigadeiro, próximo às ruas Major Diogo e Maria José, realmente degradou-se bastante, assim como o entorno, especialmente para o outro lado da Brigadeiro (o lado onde correm essas ruas). Mesmo para o outro lado, as coisas não melhoram tanto assim, ao menos até chegar-se à Rua Pedroso, a partir da qual o bairro muda da água para o vinho — apenas do lado ímpar da Brigadeiro.

    Reply
  • Guilherme 19/01/2010 at 13:23

    Este hotel era a sede do partido político PRONA. Já vi a dra. Havanir Nimitz algumas vezes esperando ônibus no ponto do outro lado da avenida.

    Reply
  • Robson Souza 19/01/2010 at 14:04

    Você não falou, mas eu falo: O hotel hoje pertence a UniFMU, uma das piores faculdades de SP quando o assunto é respeito ao patrimônio e ao público. Inclusive onde hoje é o prédio do Curso de Direito na Av. Liberdade havia um belo casarão que foi demolido por volta de 2002, 2003. Quando eles compraram esse hotel falou-se em transformá-lo em teatro, o que obviamente não aconteceu. O prédio em seguida foi invadido por pessoas sem-teto que foram expulsos pela polícia, e as entradas foram lacradas. sei disso porque estudava lá na época e vi acontecer.

    Reply
  • Marci 20/01/2010 at 17:34

    É realmente uma pena!Era muito bonito mesmo!
    Em 2002,fiz um curso de eletrocardiograma la,com o Eneas!!!

    Reply
  • Ricardo Aguieiras 23/01/2010 at 10:40

    É de chorar! e lembrar que Marlene Dietrich este hospedada alí, em 1959… eu gostaria de ter fotos do aposentos internos, dos quartos, como eram… se alguém tiver… aguieiras2002@yahoo.com.br

    Reply
  • Kadu Nogueira 25/01/2010 at 21:16

    Eu moro na rua Humaitá, quase na esquina da Brig. Luis Antônio. Por incrível que pareça este quarteirão já foi bem pior, pois onde hoje existe um posto Ipiranga antes existia um estacionamento abandonado.

    Impressiona o número de imóveis abandonados na Bela Vista. O bairro virou um cortiço, o quadrilátero formado pelas ruas Rui Barbosa, Manoel Dutra, Humaitá e Brigadeiro Luís Antônio é de chorar.

    Tomara que revitalizem o Hotel Danúbio, que é belíssimo. Mas se isso não for possível, não me importaria nem um pouco se fosse construído um condomínio, um shopping center ou qualquer outra coisa, pois ajudaria a trazer o bairro de volta à vida. Do jeito que está hoje não dá para continuar.

    (Curiosidade: eu estava passando pela Brigadeiro no dia em que a foto foi tirada. Imaginei que fosse mesmo para este site)

    Um abraço, e parabéns pelo trabalho.

    Reply
    • André 27/02/2010 at 20:12

      outro shopping ou condomínio? por favor, né? é essa lógica voraz de mercado que faz imóveis antigos serem abandonados ou demolidos.

      Reply
    • Marina Medici 07/07/2011 at 21:30

      por acaso vc mora no edificio Sergio?

      Reply
  • Eduardo Britto 06/02/2010 at 12:53

    De fato, ele foi invadido, e se não me engano (confirmem ou não), invadiram quando ele estava para ser reaberto como hotel. A proximidade de vários teatros, de uma emissora de TV (creio que Record) que existia onde hoje é o Teatro Abril, tudo isso dava charme e garbo a esse hotel. Só não gostei da sugestão acima, de fazer um shopping no local. CHEGA DE SHOPPING!

    Reply
    • Fabiano Souza 01/03/2010 at 04:16

      Sim, era o Teatro Paramount.
      O Roberto Carlos cantou alí, com a galera da Jovem Guarda.
      Bill Halley tb cantou naquele teatro, qdo pertencente à antiga Record.
      Mais prá cima, existia tb o Teatro Bandeirantes, onde foi o auge da carreira de Elis Regina, que hj abriga uma Igreja Evangélica.

      Reply
  • Vanessa 13/02/2010 at 00:03

    Descobri o site hoje numa busca pelo edificio sao vito e fiquei fascinada com o trabalho realizado aqui.
    Acho muito bacana essas matérias pois saciam um pouco a curiosidade que criamos ao percorrer a cidade. Tantas vezes notava um ou outro predio abandonado, casaroes que na outrora foram imponentes mas que hoje nao passam de acumulo de pixacoes e sujeiras.
    Parabens pelo belo trabalho realizado aqui !

    Reply
  • Kadu Nogueira 01/03/2010 at 21:53

    André e Eduardo Britto,

    Eu moro ao lado desse hotel. Acreditem: QUALQUER UMA das hipóteses que apresentei seria melhor para o bairro (e para as dezenas de casarões e imóveis antigos que existem na Bela Vista) do que manter o hotel do jeito que está.

    O calçadão virou um lixo, onde mendigos e andarilhos urinam e defecam a céu aberto, perturbam as pessoas que passam e ainda atraem trombadinhas e afins. Gostaria muitíssimo que o hotel fosse revitalizado, mas se isso não for possível, reafirmo: que seja definitivamente demolido e dê lugar a outro imóvel, pois revitalizaria o bairro e faria a vida de quem mora ali perto (como eu) bem melhor.

    Não dá para manter o bairro assim, infelizmente.

    Um abraço,

    Kadu

    Reply
    • Leonardo. 06/01/2011 at 11:56

      Para nossa feliciedade, moradores da região as obras para a instalação da FMU estão aceleradissimas. É muito facil falar em conservar prédios historicos…CONSERVAR e não deixar lá pra ficar um monte de gente dormindo na frente atrapalhando que mora ao lado sem contar o cheiro de fezes. Só quem mora perto sabe a realidade. Não é?

      Reply
    • Tatiane 01/12/2015 at 23:51

      Kadu, mudei pra perto da FMU recentemente e concordo plenamente com você. Vendo as fotos antigas (antes de 2011) desse trecho da Brigadeiro e também das casas geminadas da R. Maria José, com certeza eu nunca moraria aqui. Já hoje, com as reformas e o trânsito de estudantes, o trecho tem uma cara muito diferente da própria Brigadeiro. Para quem quiser reparar, poucos metros acima, na altura do 1404, a Brigadeiro ainda está bem feia, não tão degradada, mas “marginalizada”, por assim dizer. Continuando a descida rumo ao centro o trecho da FMU é sem dúvida mais bonito e gostoso de se ver.
      Citando o Leonardo, falar é fácil, morar perto que é complicado. No final das contas o que importa é solucionar o problema. Degradação atrai degradação, e, ao menos por hora, neste pequeno trecho da Brigadeiro estamos um pouco mais aliviados.

      Reply
  • Olival Prado 21/04/2010 at 23:39

    morava na av.Lberdade e quase todos os dias passava pela porta deste predio . Lembro-me que uma vez o Nautico time do Recife PE hospedou-se lá. É uma pena ver tamanho deprezo em nossa historia.

    Reply
  • Tônia 26/12/2010 at 21:51

    Trabalhei neste hotel na década de 1980,era muito frequentado por artista que faziam peças nos teatros das imediaçoes.Ali passei quase 10 anos ,onde conheci o grande amor da minha vida..Fico triste qdo passo por lá e vejo que tanta grandeza acabou em ruinas.

    Reply
    • Waldir Alves Pereira 28/07/2011 at 17:03

      Tônia eu também trabalhei no Hotel, por favor entre em contato comigo. Estou procurando por amigos que trabalharam na época.

      Obrigado,
      Waldir Pereira

      Reply
      • ORLANDO BATISTA SOARES 17/03/2015 at 17:49

        OLÁ, TD.BEM?? TRABALHEI NO HOTEL DE JAN/12 À OUT/78, TALVEZ VC.NÃO SE
        LEMBRE DE MIM…TRABALHEI COM SR.LAIR, LÚCIA E MARCIO NA CONTABILIDADE.. SOU PRIMO DO JUAREZ TAPECEIRO…LEMBRA???
        ENTRE EM CONTATO COMIGO…

        Reply
    • rosemeri 29/07/2011 at 17:02

      olá amigos, sou fã da cidade antiga desão paulo, outro dia fui comprar peças de demolição para casaque estou construindo e fiquei muitoooo admirada pois descobri que a maioria das peças que comprei pertenceram ao hotel danúbio, dai o interesse por fotos do local, quem tiver por favor me mande, historias que tenham acontecido no hotel tbm me interessa, ok bj obrigado

      Reply
      • Daniel de Sá 22/09/2012 at 20:06

        Rosemeri neste lindo Hotel se hospedou Maysa Matarazzo com seu namorado Laerte Rosa no dia 19 de outubro de 1970, que após uma noite de loucuras regrada a bebidas……Laerte acabou se passando e morrendo no Hospital.
        Abraço. Daniel de Sá
        Criciúma- S.C.

        Reply
    • Djalma Paulo Silva 24/01/2018 at 18:56

      Gostaria de saber de alguém informações qdo Elis Regina se hospedava no Danubio

      Reply
  • Tônia 26/12/2010 at 21:57

    Esqueci de mencionar as cantinas maravilhosas que tinha ,na rua Major Diogo ,e da panificadora Confital que ficava em frente ao hotel,hoje todos fechados.

    Reply
  • Marcos Roberto 07/01/2011 at 16:10

    Tônia,eu também trabalhei lá.
    Qual sua função.
    Trabalhei na área admonistrativa.
    de 1983 a 1986

    Reply
  • Mirella 09/02/2011 at 12:35

    A inauguração do novo campus FMU, no prédio do antigo hotel, foi realizada dia 7/02/2011
    http://www.fmu.br/?dir=noticias&pg=default&id=2216

    Reply
  • Hotel Grão Pará — São Paulo Antiga 23/02/2011 at 10:45

    […] foi assim que hotéis famosos como o Hotel São Paulo, Hotel Danúbio, Hotel Pão de Açúcar, Urca Hotel, Cad’Oro e outros deixaram de existir. E com o antigo e […]

    Reply
  • Kadu Nogueira 10/03/2011 at 16:06

    E a FMU desgraçou o Hotel Danúbio. Pintou de preto, branco e vermelho, deixando o hotel parecido com um frango de macumba.

    Ficou horroroso. Custava tanto assim restaurar ao invés de fazer um absurdo desses?

    Reply
  • Joao 17/03/2011 at 15:54

    Melhor o prédio reformado na cor que quizerem, de macumba até de burro quando foge doa que do jeito abandona, pixado como estava. Eu moro exatamente na frente a 4 anos e estou feliz com a reforma.

    Reply
  • A história das etiquetas de bagagens dos hotéis de São Paulo — São Paulo Antiga 23/03/2011 at 21:14

    […] Marieta Teixeira de CarvalhoHotel Grão Pará2º Batalhão de GuardasCasa: rua Marquês de Itu, 663Hotel DanúbioPalacete Carlos RegaHotel Pão de AçúcarHotel Abandonado – Bela VistaHotel CentralSobrado […]

    Reply
  • Yra doce 07/07/2011 at 04:56

    Desde menina na década de 1960 que já passava em frente

    ao Danúbio,os porteiros com luvas impecáveis ainda guardo

    na lembrança, e da subida da Brigadeiro para ir para casa de minha avó….

    Kadu,a pintura ficou esquisita mesmo,,,,entretanto

    melhor do que estava ficou?

    estou há 8 anos fora de SP,,,vou para SP em SET.,,vou

    dar uma passada por aí….

    Depois passo aqui…rsrsrs

    Reply
  • Marina Medici 07/07/2011 at 20:43

    Desculpe, mas quando se trata de comunicação visual, o brasileiro fica muito abaixo do normal. É um povo que não teve aula de arte por muito tempo, e hoje ainda se entende arte como algo de segundo plano. daí vemos aberrações como essa. Uma faculdade tosca, compra um prédio histórico e ao invés de preservar e RESPEITAR suas caracteristicas originais, pinta a esmo da cor que bem entende. Se uma faculdade desrespeita a memoria da cidade desta forma, imagine o resto.
    só lamento pela minha cidade e volto a repetir:
    uma cidade sem memoria é um sinal de ignorância.

    Reply
    • Daniel de Sá 22/09/2012 at 20:29

      Faço de suas palavras as minhas.
      É um desrespeito por parte da instituição que o arrematou, mas também por parte dessa escória da sociedade que são os pichadores, que não tem o direito de fazer o que fazem nos patrimônios públicos, privados e monumentos….O pior é que uns ditos “intelectuais” ainda incentivam chamando esta sujeira de arte.

      Reply
  • rosemeri 29/07/2011 at 17:08

    Concordo Maria a FMU não tem curso de artes, história e arquitetura???? pois eu não estudaria nenhuma dessas ciências com uma faculdade que não as respeita.

    Reply
  • Bruna 03/08/2011 at 11:33

    Bom Concordo plenamente que a aparencia da faculdade agora não é uma das melhores, e que uma restauração seria a melhor opição para a preservação da história paulistana porém temos de pensar de diversos angulos, oque seria melhor? Demolirem o Predio ( o que estava no projeto dos Engeinheiros quando o predio foi construido, ou deixar a estrutura mantendo o predio de uma forma que possa ser utilizado como faculdade?
    É muito mais vantajoso o predio ainda exitir do que somente a história dele a ser lembrada, é claro que a escolha deles não seria a melhor, mais por ventura alguem de vocês que se contraporam ao novo visual do Predio estudaria em uma faculdade com aparencia de um Hotel?
    Sou uma aluna de Engenharia da FMU brigadeiro e como a maioria cansada do cheiro de tinta e poeira, mais tambem sei que isso se deve a preservação da estrutura geral do predio.Mal posso esparar par o termino da reforma do mesmo.

    Reply
  • Lete 05/09/2011 at 06:16

    Nossa muito triste ver oque aconteceu com o hotel. Eu fiquei alojada ali quando participei da selecao brasileira de volei na decada de 90. O nosso Brasil tem que ter uma comissao que faca obrigatorio a preservacao das estruturas antigas da cidade. Um dia chegaremos la!

    Reply
  • eduardo 09/09/2011 at 11:37

    olá a todos,eu tb fui um colaborador do hotel no passado,gostaria de manter contatos com colegas da época.litoralsul13@hotmail.com

    Reply
  • silvana 29/10/2011 at 22:34

    Oi Tonia!!eu tbm trabalhei na recepção do Hotel Danubio em 1982, era um lugar maravilhoso p se trabalhar, agora ficou só saudades….

    Reply
    • Janice 22/12/2011 at 22:05

      oi Silvana quando puder me conta da história do Danúbio,gostaria muito de saber de como era.

      Abraços!!!!

      Reply
  • Janice 22/12/2011 at 22:04

    Olhar esse hotel desse jeito me entristece muito, fiquei hospedada no Danúbio em 1998, fazendo um curso, não tive a oportunidade de explorar tudo, mas era lindíssimo, adorei os móveis, a banheira…o piano no bar….nossa quanta coisa que se foi….uma pena..

    Reply
  • Paul Riedel 19/03/2012 at 17:31

    Eu ainda trabalhei de tradutor para alguns hospedes nos anos de 1978 ate 1983.
    Era um hotel amravilhoso e muita gente do antigo canal quatro ia la, na sauna da danubio. Era carissima, mas tinha uma clientela muito boa e international.
    Eu nao vivo mais no Brasil desde 1984, mas agredito que o Jack in the box tambem nao existe mais.
    Eu trabalhei tambem no teatro 13 de maio que tambem foi comprado por alguma faculdade, e depois virou mecanica de automoveis. Apos ter visto isto eu quase fui chorando ate guarulhos.
    Adoraria poder ter dinehiro para reviver este objeto.

    Reply
  • Daniel de Sá 22/09/2012 at 19:47

    É triste e até mesmo revoltante ver hotéis que foram glamorosos, casarões que foram ocupados por grande sobre somes, prédios que foram cenários de grandes festas, acontecimentos etc….abandonados por falta de equipes competentes que formulam os planos diretores. conservar construções, endereços antigos é uma forma de pensar no futuro, tanto pelo lado cultural como econômico também.
    Obs: Neste hotel que Maysa Matarazzo se hospedou com seu namorado Laerte Rosa e após uma noite de loucuras regadas muito alco……ele acabou se passando e morrendo no hospital. A propósito alguém saberia me dizer qual o numero do quarto que eles se hospedaram nesta noite, e se alguém sabe do livro de registro de hospedes do hotel, e se sabem de algum funcionário antigo do hotel ?

    Reply
  • Antonio Marcos Rudolf 30/01/2013 at 14:31

    Vale lembrar que esse imóvel tem um valor incomensurável para a cultura brasileira, pois foi no Hotel Danúbio, que os tropicalistas se reuniam para criar as músicas do movimento. Gilberto Gil morou neste hotel quando estava casado com a cantora Nana Caymmi, e lá compôs algumas músicas. Uma delas chama-se “Bom dia”, defendida por Nana Caymmi no Festival da Record de 1968, que, por sinal, ocorria ali perto, no Teatro Paramount. Ali morou também outro conjunto revolucionário da MPB, “Os novos Baianos”. Além disso, o PT praticamente foi fundado naquele hotel. Logo, trata-se de um lugar histórico.

    Reply
  • Andre Marina 09/03/2013 at 10:35

    Esse Hotel foi palco da criação do “Foro de São Paulo”.
    Fidel Castro, com o apoio de Luis Inácio “Lula” da Silva, convocou os principais grupos terroristas revolucionários da América Latina para uma reunião na cidade de São Paulo.

    Fidel e Lula, além do próprio PT e do Partido Comunista de Cuba, o Exército de Libertação Nacional (ELN), as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), a Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN) da Nicarágua, a União Revolucionária Nacional da Guatemala (URNG), a Frente Farabundo Martí de Libertação Nacional (FMLN) de El Salvador, e o Partido da Revolução Democrática (PRD) do México.O primeiro Encontro aconteceu no Hotel Danúbio na cidade de São Paulo, no período de 1 a 4 de julho de 1990.

    Reply
    • Antonio Marcos Rudolf 16/01/2015 at 12:27

      É isso mesmo, perfeita sua informação, nem tudo é bom na vida. Se, por um lado, ali os tropicalistas e Os Mutantes criaram diversas músicas clássicas ali, por outro, o PT fazia lá suas reuniões e numa dessas, já nos anos 1990, tiveram essas reuniões da criação desse malfadado Foro de São Paulo e daí o resultado é isso que estamos vendo, com, inclusive, esse prefeito mequetrefe deixando nossa cidade em estado de abandono. Certíssimo, James.

      Reply
  • Lucas 08/05/2014 at 18:15

    eu gostaria de ver a foto desse hotel antes e suas instalaçoes como eram

    Reply
  • James Medeiros Intel 16/01/2015 at 10:59

    Bela droga o Sr. Antonio Marcos Rudolf dizer que o PT foi fundado lá. até parece que esse partido tem importância, ha,ha,ha,ha, acorda seu RUDOLF

    Reply
    • Antonio Marcos Rudolf 02/12/2015 at 14:47

      Concordo James que esse partido não tem importância rssssssss Realmente é uma bela droga.

      Reply
  • Xico 05/06/2015 at 12:15

    Quem quiser ver o hotel ainda no seu auge, assistam o filme – Cada um Dá o Que Tem de 1975, uma das histórias com a Eva Wilma (maravilhosa por sinal) e o John Herbert é filmado lá.

    Reply