Imóveis Antigos

Hotel Pão de Açúcar

Comments (14)
  1. carlos disse:

    atualmente este edificio esta passando por reforma, para ser vendido como unidades residenciais de 1 e 2 dormitorios.

    1. VBFRANCA disse:

      Amigos, não há uma “maneira” de ocupação racional e talvez social para recuperar esses edificios?
      Os proprietarios tem alguma preocupação?

    2. Flavia Araujo disse:

      Não mais ocupada agora meu bem!

  2. Maria Luiza disse:

    Oi, meu nome é Maria Luiza e sou de Brasília, mas moro em São Paulo há quase 3 anos.
    Eu vi uma reportagem sobre esse site no UOL e vim verificar as imagens do site.
    Eu preciso dizer… É uma tristeza ver uma cidade como São Paulo – grande, rica, promissora – nesta situação. Este prédio um dia já foi a fonte de renda de vários trabalhadores: administradores, recepcionistas, garçons, etc. e hoje nada mais é do que uma espécie de “trambolho” a espera de um destino.
    Se está sendo reformado, melhor. Mas ainda há muitos lugares como este que poderiam ser resgatados, principalmente os casarões antigos que não só fazem parte da história de São Paulo, como da história do Brasil. É nosso patrimônio, nossa herança e precisa ser cuidada.

    Eu fico muito triste em ver lugares assim que poderiam ser reformados, empregando muitas pessoas durante a reforma e depois, independentemente do destino que fosse dado a essas construções.
    Ou seja, não só conservaríamos a nossa memória, como daríamos oportunidades de emprego às pessoas, “matando dois coelhos com uma cajadada só”.

    Aqui fica minha sincera opinião e indignação.

    Parabéns pelo trabalho, continuem assim, pois é a ação de pessoas como vocês que fazem toda a diferença para o nosso país e pro mundo.

    Bom final de semana,

    Maria Luiza

  3. Alan Monteiro disse:

    É dífícil de acreditar que o Hotel Pão de Açucar foi destruido pela incompetência das nossas autoridades. Sou representante comercial e guardo ótimas lembranças desse hotel, onde sempre nos trataram tão bem. Para nós que vamos a negócios, feiras e aoutros eventos, a localização era ideal. Fiquei com um cartão de visitas do hotel, como recordação do amigo Marcos Xaveir ( recepcionista). Abraços,
    Alan Monteiro.

  4. Jacqueline Dias Zanenga disse:

    Meus Pais passaram a lua de Mel neste hotel,e a medida que nos chegamos ao mundo saimos de Cuiaba para passar as ferias em Porto Alegre com meus Avos e sempre passavamos uma ou duas noites neste mesmo hotel.Eu e meus Irmaos, eramos conhecidos desde pequenos e sem falar no tratamento que recebiamos, a comida era muito gostosa,as pessoas eram amaveis, amigas,como da familia. Ainda hoje me lembro de memoria o numero de telefone desse hotel.Fica a saudade de um tempo bom na hotelaria Brasileira.

    1. joao pedro sartori filho disse:

      vejo com tristeza essa matéria, Jacqueline, pois eu e minha esposa (Dalva) passamos nossa lua de mel (nclusive nossa noite de nupcias) também neste hotel, em 30 de julho de 1960… choramos muito com a noticia de que ele não existe mais… so resta guardar as fotos como recordação…

  5. Ana Lucia disse:

    Li com muita tristeza este artigo na data de hoje…Fui fazer uma pesquisa sobre hoteís antigos em São Paulo e me deparei com isso. Já imaginava que isso poderia ocorrer devido a decadência lamentável do centro de São Paulo. Costumava frequentar o Pão de Açucar com meus pais. Meu pai vinha de MG para SP a trabalho e muitas vezes vínhamos juntos passear … ( entre 1990 e 2000).Tenho ótimas lembranças desse hotel e daqueles anos . Uma grande perda para a cidade. Abçs .

  6. Oriundos do interior, onde até hoje resido, recordo-me que em um dia muito frio, almocei com meu inesquecível e hoje falecido pai, no restaurante do Hotel Pão de Açúcar uma canja divina.

    Saudades…

    Edson

  7. Emerson de Faria disse:

    O que acontece hoje com o centro da cidade é o mesmo fenômeno que aconteceu com o antigos bairros industriais da cidade, o fenômeno do esvaziamento, com um agravante para o centro: nos bairros industriais, no lugar dos galpões foram construídos enormes condomínios, bem ao gosto da clientela que por eles podem pagar, já o centro, com seus prédios antigos e sem garagem (o que já afugentam possíveis novos moradores) está sendo entregue à própria sorte e aos usuários de drogas. Mais do que em qualquer outra regi~~ao, o centro precisa de uma intervenção cirúrgica que traga mais pessoas para nele morar, como a revitalização dos prédios desocupados, construção de novas linhas de metrô e mais espaços públicos, etc. Caso contrário, o centro caminha para virar uma mini Detroit.

  8. Maria disse:

    Resido em São Paulo e trabalhei nesse Hotel na década de 1990, como auxiliar de escritório, gostei muito de trabalhar lá na época e fico triste por ver no que se transformou tantos anos de trabalho realizado lá desde de sua inauguração em 1953, e acho que mesmo já tendo havido a tentativa de acabar com a cracolândia, o centro ficará marcado e nunca mais voltará a ser o mesmo de anos atrás o que me deixa muito triste!!

  9. Cássia Gennari disse:

    Fiquei bastante emocionada com esta matéria, gosto muito das histórias de nossa cidade rica em arquitetura, uma pena que não é preservada.
    Fui funcionária do Hotel Comodoro na Avenida Duque de Caxias por vários anos e sempre fui apaixonada por sua história, desde a fundação até hoje, uma pena que não e mais hotel, sinto muito.
    Gostaria de mais de ler uma matéria sobre este hotel, porque acreditem…. é maravilhoso.

Deixe uma resposta

Publicidade:

SP ANTIGOS

Nosso Instagram: @saopauloantiga
Something is wrong. Response takes too long or there is JS error. Press Ctrl+Shift+J or Cmd+Shift+J on a Mac.