Imóveis Antigos

Edifício Abandonado – INSS

Comments (24)
  1. Ugo Barberi Gnecco disse:

    Boa noite. E parece que quando é em São Paulo abandonam com “gosto”, parece que odeiam o que foi feito por paulistas.
    Obrigado.

    1. Rogerio disse:

      Ugo, essa é a idéia da federação como um todo. Ajudada pelos Petistas.
      São Paulo é um entrave para o desenvolvimento dos outros estados.
      Mas esse é um pensamento de inveja e só dos outros estados, pois o que nós esperamos e torcemos é para que eles se desenvolvam e se tornem também fortes.
      Mas não através de alteração de valores de impostos cobrados, ou dar incentivos fiscais para atrair industrias que já estavam aqui anteriormente.
      Na minha opinião devemos nos juntar com o movimento do sul e formarmos um país descente.
      Pois hoje nós somos apenas escravizados e desmoralizados aos poucos.
      Eu tenho orgulho de ser Paulista porém vergonha de ser Brasileiro.

    2. Ediney disse:

      Eu sou nascido aqui, mas toda a minha família é de MT. Já morei em Cuiabá e em Brasília e posso dizer que as pessoas no centro oeste valorizam, e muito, os paulistas e sua forma de desenvolvimento. Se essa inveja existe, deve ser muito localizada por alguns pequenos grupos. São Paulo – hoje menos – gera dinheiro para todo o Brasil.

    3. May disse:

      É, afinal a Prefeitura e o Governo do estado de SP são um exemplo na gestão de preservação do patrimônio histórico… aliás não só do patrimônio histórico como da cultura em geral, saúde, educação, segurança. Que beleza que é São Paulo, a própria Suíça na América do Sul!

      1. Amaury disse:

        São Paulo só não é melhor porque a elite sindicalista, no poder central, atrapalha.

  2. amaury disse:

    assino embaixo, Ugo.

  3. Ediney disse:

    Faltou dizer quem foi o arquiteto deste edifício e, se não me engano, foi o Jayme Fonseca Rodrigues, o mesmo de um famoso condomínio em Guarujá, no final da praia das Pitangueiras, chamado “Sobre as Ondas”, também patrimônio histórico. Só que lá o prédio está conservado e utilizado.

  4. gabriel disse:

    comentários críticos à concepção elitista de cidade dos autores não são aceitos? É óbvio para qualquer um que uma cidade mais justa destinaria para fins de moradia social seu patrimônio ocioso… Apenas as elites não conseguem perceber isto.

    1. Gabriel, não entendemos. Seu comentário foi aprovado.
      A moderação trabalha e estuda e não fica o dia todo disponível. Só encontramos esse comentário e foi aprovado.

      1. gabriel disse:

        havia outros comentários, talvez tenham caído na pasta de spam. De qualquer forma, desculpem pela grosseria e obrigado pelo atenção: este sítio é excelente e reúne matérias singulares, só apresenta por vezes opiniões um tanto quanto elitistas demais…

        1. Amaury disse:

          prezado gabriel,
          quais são as opiniões um tanto quanto elitistas a que você se refere?

  5. ERVIN MORETTI disse:

    morei neste prédio durante 19 anos, de 1956 a 1975, sendo despejado pelo então INSS. As familias que ali moravam, do 5º andar para cima, eram de funcionarios de diversos setores dos ex IAPETEC, muitos dos quais trabalhavam no prédio, como a minha mãe. O predio foi projetado para ser residencial do 5ª andar para cima, tanto que tinha grandes sacadas em vários apartamentos, em diferentes andares. No apto que morei, havia um jardim de inverno, com jardineira e plantas. No térreo estava a tesouraria, com um grande cofre, tipo daqueles de banco. Havia um play ground no terreno de trás, com saída pelo 3º andar, e um bercário, no 4º andar, para os filhos das funcionárias. Foi uma pena que perdemos a ação na justiça, pois foi um dos únicos (senão o único) predio de apartamentos do INSS que não foi vendido aos seus inquilinos. Não estaria no estado lastimável que hoje se encontra, sendo que não servirá para mais nada, devido ao elevadíssimo custo para qualquer tipo de reforma. Pela deterioração do revestimento externo, todas as estruturas estão com infiltração de água, sem contar os inúmeros incendios que já sofreu, provocados pela invasores. Até uma arvore nasceu no andar que eu morava.

  6. Felipe disse:

    Esse prédio é maravilhoso, de tirar o fôlego.

  7. Francisco Antonio Raposo de Almeida disse:

    A crítica feita ao abandono do edifício do INSS na Av. 9 de Julho está muito bem feita no que se refere a incopetência do Governo Federal. No entanto existe um grande equívoco na hitória deste prédio. Ele, assim como tantos outros pelo Brasil, foi construído para moradia de funcionários da instituição ao qual pertencia, neste caso IAPTEC. Eu nascí neste edifício em 1955 e somente saí de lá aos 17 anos. Ele era utilizado como escritório apenas até o quarto andar e do quinto até o décimo terceiro são apartamentos. O mais grave da história foi que todos pagavam aluguel para morar lá e, quando o governo solicitou o imóvel, vários moradores propuseram comprar os apartamentos e aqueles que não tinham condições sugeriram um aumento no aluguel. Mesmo com a Prefeitura fazendo um laudo, no qual contraindicava o uso comercial, o Governo continuou pressionando até que o último morador saísse. Após isso, eles usaram poucos apartamentos e alguns anos depois abandonaram tudo, até porque praticamente em frente existe outro edifício, o qual era do IAPI, e que já era totalmente utilizado como escritório. Um absurdo de desleixo com a sociedade.

    1. ERVIN MORETTI disse:

      É ISSO AÍ, FRAN. TODOS NÓS SENTIMOS TER QUE SAIR DO PREDIO NO QUAL CRESCEMOS ( E TODOS ESTUDAMOS NA CAETANO DE CAMPOS, DEVIDO A PROXIMIDADE E PELO EXCELENTE ENSINO ), E FOIN NESTE PRÉDIO QUE APRENDEMOS A IMPORTANCIA DAS AMIZADES E DE VALORIZAR O QUE SE CONSEGUE COM SACRIFÍCIO E SUOR, COMO FIZERAM OS NOSSOS PAIS.

    2. lucia mesquita garcia disse:

      Ervin e Fran…..que saudade da nossa infancia e de vcs meus amigos queridos!!! Nossa eu revivi aqui aqueles belos anos que vivemos la. Me enviem os seus emails.Precisamos nos encontrar.bjo grande.

      1. ERVIN MORETTI disse:

        Lucia: como podemos encontrá-la? Somente hoje li o seu comentario. Meu telefone é 9213-8166. Saudades do nosso tempo neste predio que nos viu crescer. Beijos. Ervin

  8. Felipe Herculano disse:

    Olá,

    Não acho que a crítica feita pelo site São Paulo Antiga seja elitista, como disse o amigo Gabriel.
    Acredito que transformar um prédio desse porte em residências não é viavél pois demanda um custo muito alto de manutenção e se a idéia é colocar pessoas carentes para morar nele, concordam que a manutenção pode deixar de ser realizada?

    Como disse em outro comentário, várias repartições públicas estão em locais alugados, esse prédio poderia ser retaurado e transformado em um local de trabalho.

    Abraços

  9. Felipe Herculano disse:

    Ah, e bela história dos antigos moradores.
    Uma pena que vocês tenham que er saído, com certeza hoje o prédio ainda estaria lindão!

  10. Katiúcia disse:

    Havia sugerido uma matéria sobre esse prédio e só agora é que vi que já havia sido documentado. O edifício é fantástico! Belas fotos e belos depoimentos dos antigos moradores. E ponto para a foto antiga do edifício e para o leitor que resgatou o nome do arquiteto que o projetou. Ótimas contribuições.

  11. Silvia Barbuglio Posso disse:

    Queridos amigos Ervim ,Francisco e Lucia, que saudade, tivemos uma ótima infancia nesse edificio e me lembro que eramos quase 50 crianças a deixar o Sr Zerbini de cabelos em pé, lembro da Heloisa, da Alina,da Betina,do Elmo, dos gemeos do 10 andar,lembro também que ganhamos a causa sim,pra continuar a pagar aluguel no predio,mas ja todos tinham ido embora pela pressão do governo da época,inclusive nós, lembro do meu pai revoltado com uma decisão justa tão tardia,pois todos ja haviam partido, uma pena pois era adoravel viver ali com o nosso 3 andar…..quanta brincadeira e que privilégio tivemos em ter esse espaço em pleno centro da cidade….gostaria que se fizesse um espaço sadio para as crianças ali, fizessem um grande parque no 3 andar e um tipo de edificio de assistencia social…uma escola modelo como era o Caetano, ficaria muito feliz,mas,infelizmente, só vejo competencia ao abandono dos governantes, não desejo outra cracolandia ali.Beijos amigos tenho saudades 1232075682.

    1. ERVIN MORETTI disse:

      Silvinha: estamos todos nas memórias de cada um. Beijos mil. 11 9213-8166

  12. Emerson de Faria disse:

    O centro da cidade é repleto de imóveis como este abandonados. Ora, no exato momento em que a cidade pensa mais um Plano de Diretor, que prevê o adensamento populacional das regiões mais centralizadas, por que então não reformar este e outros prédios desocupados, e transformá-los em edifícios residenciais? Não precisam ser necessariamente habitações populares, há imóveis que podem ser reformados e adaptados para todos os gostos e bolsos e esta iniciativa deveria ser tocada exclusivamente pelo poder público, já que esta região não é palatável para especulação imobiliária, pois se assim o fosse as grandes empreiteiras já teriam tomado conta e imensos e suntuosos lançamentos teriam sido feitos há muito tempo. Há regiões dentro do centro em franco declínio e praticamente abandonadas, como o Moinho e a cracolândia, além de toda a orla das avenidas Rudge e Rio Branco, que poderiam ser repovoadas, bastando apenas vontade política de se fazê-lo.

  13. Michelle Sanches Camargo Kölndorfer disse:

    Olá Douglas!
    Sou estudante de Arquitetura e estou fazendo para trabalho final, uma pesquisa de edificios vazios.
    Já peguei dados do IPTU progressivo, pesquisas da FAU USP, e muitos outros artigos.
    Escolhi este prédio para trabalhar em projeto de Retrofit para habitação (não só social, mas diversas tipologias).
    Você saberia/poderia me dizer onde encontro desenhos, detalhes e informações de projeto (plantas, cortes, elevaçoes, conceitos projetuais, nivel de tombamento, etc)?
    Muito Obrigada,
    Michelle.

Deixe uma resposta

Publicidade:

SP ANTIGOS

Nosso Instagram: @saopauloantiga