Prédios antigos existem aos montes no centro de São Paulo, mas poucos são tão curiosos como o charmoso Palacete Lugano:

Localizado na Rua Vitória, bem diante da Praça Júlio Mesquita, o elegante edifício que leva o nome de uma cidade Suíça foi construído de uma maneira pouco usual.

Apesar de hoje não ser mais possível notar, o prédio foi feito em duas etapas distintas. A fração esquerda do edifício foi concluída em 1914, enquanto a outra metade ficou pronta 16 anos mais tarde, em 1930.

A foto abaixo ilustra bem o que estamos dizendo:

Praça Júlio Mesquita em 1928. Ao fundo, o Palacete Lugano pela metade.

Apesar da carência de informações históricas sobre o prédio, é bem possível que a construção inicialmente tenha sido projetada para ser apenas na porção que está na imagem de 1928. Observando ainda a mesma fotografia, nota-se que não há nenhuma movimentação de demolição ou abandono nas construção à direita do Lugano (casa de cor escura).

Provavelmente a oportunidade de compra do terreno vizinho surgiu e o construtor resolveu ampliar o palacete. Anos mais tarde o edifício foi concluído, dobrando sua área e o número de apartamentos.

clique na foto para ampliar

Curiosidade: No térreo do Palacete Lugano encontra-se um dos mais antigos e tradicionais restaurantes de São Paulo, o Rei do Filet. Aliás, o estabelecimento está ali desde que o prédio foi inaugurado, inicialmente com o nome de Bar Café e Confeitaria Moraes e a partir da década de 1960 com o nome que conhecemos até hoje.

Na foto abaixo – uma ampliação da foto de 1928 mostrada anteriormente – é possível ver o estabelecimento funcionando:

Veja mais fotos do Palacete Lugano (clique na imagem para ampliar):

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

JOIN THE DISCUSSION

Comments

  • Elizete Torres 10/08/2017 at 20:41

    Interessante notar a limpeza do local, quer seja na rua, no monumento, no jardim….Afinal,(ainda) não existiam camelôs, nem moradores de rua,nem vândalos!
    É ser muito otimista sonhar que um dia poderemos ter novamente um povo mais civilizado?

    Reply
  • maria celia ribeiro sapucahy 11/08/2017 at 01:07

    Percebe-se que existe um espaço entre o edifício alto e a casa marrom.

    Reply
  • Emerson de Faria 11/08/2017 at 07:49

    A foto de 1928 mostra um centro da cidade ainda pouco verticalizado e com ar provinciano. Como eu gostaria de ter vivido nessa época!

    Reply
  • Daniel Pardo 22/10/2017 at 20:53

    O Centro de São Paulo tem muitas coisas que a gente ainda não sabe.

    Reply
  • Simone Valerio 26/10/2017 at 10:52

    Esse é um prédios mais bonitos que você postou Douglas. Fiquei encantada e feliz de saber que ele ainda funciona. Quantas gerações acompanhou! É de emocionar! Parabéns mais uma vez por seu magnífico trabalho.

    Reply