A Praça Júlio Mesquita localizada no triângulo viário formado por avenida São João, alameda Barão de Limeira e rua Vitória foi no passado um endereço bastante charmoso da cidade de São Paulo.

Fundada nos primeiros anos do século XX com o nome de Praça Vitória o local recebeu, em 1926, a primeira escultura de rua esculpida por uma mulher na cidade São Paulo, a Fonte Monumental, obra de Nicolina Vaz.

A bela fonte logo tornou-se a grande atração da praça, que em maio de 1927, teve seu nome mudado para Praça Júlio Mesquita, em homenagem ao Doutor Julio César Ferreira de Mesquita,  que foi o fundador do jornal A Província de São Paulo, hoje O Estado de São Paulo. A homenagem foi concedida dois meses depois do mesmo falecer.

O ANTES (1928):

O DEPOIS (2010) – Clique na imagem para ampliar:

Observando as duas imagens é possível notar que as construções que ficam ao fundo, na rua Vitória foram todas demolidas, exceto o prédio cuja construção está só pela metade, o Palacete Lugano. Este é um dos mais antigos edifícios residenciais da cidade de São Paulo e hoje o seu lado direito complementa o lado esquerdo.

À esquerda das fotografias notamos que as construções deram lugar a um grande edifício de apartamentos e ao lado direito as duas casas de esquina com a alameda Barão de Limeira, deram lugar ao Urca Hotel, hoje convertido a moradia popular.

Também podemos notar na foto de 1928 a ausência de postes de iluminação na praça e as árvores ainda recém plantadas. Na foto de hoje é possível notar o crescimento destas árvores e também a ausência de todos os ornamentos de bronze do monumento, que foram todos furtados.

Saiba mais:

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe um comentário!

Comments

  • MaGioZal 19/03/2010 at 16:16

    Até uns anos atrás eu passei pela praça Julio Mesquita e as lagostas de bronze que adornavam o monumento ainda estavam lá. Anyway, é triste ver como planos de reforma e de urbanização MAL-FEITOS e de MAU GOSTO podem contribuir para a decadência de um espaço urbano.

    Reply
  • Clela Person Lammardo 30/04/2010 at 21:53

    30 de abil de 2010
    Essa é uma das mais lindas esculturas da cidade. Há anos ela se encontra abandonada. Espero que um dia as nosssas autoridades se interessem pelas belezas ocultas da nossa cidade
    Clelia Person Lamardo

    Reply
  • Rafael 17/05/2010 at 01:31

    Os postes foram colocados logo depois, no século passado, quando aterraram toda a fiação do centro da cidade. Observe que toda a fiação foi suprimida.

    Reply
  • O cineasta frustrado PARTE 3 – Boca do lixo « Inventário de Coisas Inúteis 16/08/2010 at 14:28

    […] plena Boca do Lixo, em um palacete muito bem preservado na alameda Barão de Limeira, próximo à praça Júlio Mesquita, no deteriorado centro de São Paulo. Foi o taxista Pires, amigo da família, que descobriu a […]

    Reply
  • toribio rolon 09/04/2011 at 18:51

    Não só a praça Julio Mesquita como todas as praças do centro da cidade tiveram seus monumentos pixados ou descaracterizados. Ali bem próximo no Largo do Arouche pude notar a falta de placas de bronze nas esculturas e até mesmo as tampas laterais dos postes de iluminação.

    Reply
  • Francisco Carlos 24/12/2011 at 19:16

    Seráa outro dia li num Blog de fotos antigas que boa parte das peças de bronze da Fonte Monumental foram recuperadas pela atual prefeitura, só resta saber que dia e ano vão recolacar essa peças, senão é capaz de ficar abandonada em algum de seus depositos lotados e ser vendidos como sucata desde as antigas gestões quando o pt assumiu assumiu 2 vz a prefeitura a cidade se São paulo se deteriorou quase em ruinas cultura memória não existiram (esse partido é formado por pessoas ignorantes e desonestas)pena que os eleitores descobriram isso tarde e já é comprovado!!
    Só a retirada dos Trolebus das ruas de São Paulo quase 1000 trolebus o indice de poluição da Cidade almentou em 40%

    Reply
  • norma teresa gomes 25/01/2012 at 10:38

    hoje aniversario de sao paulo cidade que nasci, mas hoje moro no rio de janeiro, resolvi procurar na internet o mapa do bairro que nasci, centro da cidade na pca julio mesquita, fiquei emocionada ao ver o predio que nasci o antes e o depois, meua avo foi zelador do predio ao lado do hotel urca e a onde meus pais moravam e onde eu nasci quase em casa, por mais de 40 anos, e mesmo apsentado ele nunca saiu da pca julio mesquita sempre disse que queria morrer ali e foi assim morreu, e nesse tempo sempre vivi nesse lugar magico de onde ainda tenho fotos de quando eu e meu irmão tiramos quando tinhamos 1 ano e ele ainda no cola de minha mãe ao lado de minha avo muito bom ver essa foto boas lembranças, fico feliz por ter nascido nesse lugar magico parabens são paulo.

    Reply
    • Willian Sousa 18/02/2016 at 05:16

      Eu morei até 1989 ao lado do hotel America do Sul, saudades do tempo em que aos meus 6 anos, andava de bicicleta na praça Julio Mesquita, saudades desse tempo…

      Reply
  • Guilherme Corrêa Nascimento 12/02/2012 at 02:57

    Eu Moro No Prédio Vermelho Ali. (: Na Frente. Apt 31

    Reply
  • camilo lelis rodrigues 30/08/2012 at 11:46

    sou morador da rua vitoria esquina com rua brigadeiro tobias e acho um grande descaso com os moradores do centro, pois a prefeitura finge que dá uma arrumadinha na praça e dali a mais ou menos dois meses volta tudo como era antes ou até pior na minha opinião deveira sim cercar a praça e colocar um posto policial 24 hs. no local só assim teremos nossa praça de volta com toda beleza que merece.

    Reply
  • sonia maria fernandes 02/05/2013 at 19:29

    finalmente, depois do desprezo pela maravilhosa fonte da praça Julio mesquita Ela será reinaugurada hoje. Parabéns à nossa linda e charmosa cidade de São Paulo

    Reply
  • jose carlos maques 30/06/2013 at 22:24

    olá amigos ,achei muito bom os comentários aqui feito, a respeito da praça,na verdade tenho muitas lembranças de 1965, quando eu fugi de casa e passei mutas dificuldades, morei dentro do monumento de duque de caxias, e as vezes eu tomava banho na fonte, era sempre a noite e aproveitava para lavar as minhas roupas no meu pensamento aquela fonte éra encantada, e ali eu fazia os meus pedidos , a Deus , muitas saldades bateu agora , foi muito bom relembrar , tomara que a conserve para sempre.

    Reply
  • Antonio Alves Calado 20/07/2013 at 23:18

    Moro nesta Pça desde 1996 e no centro desde 1980,portanto tenho autoridade para dizer o quanto o centro desta cidade magnifica e uma das maiores e mais ricas do mundo esta abandonado.Para minha felicidade após anos de abandono a fonte da pça foi restaurada e a pça foi reformada,sendo que colocaram até uma unidade movel da policia metropolitana.Tomara Deus que o policiamento continue 24 horas e a pça não volte a ficar abandonada.Esta pça é um verdadeiro patrimônio desta cidade!!!

    Reply
  • Nunca comi comida africana | Nuncas SP 03/11/2013 at 14:15

    […] foi reformada recentemente e tem um chafariz bem estranho decorado com crustáceos (!). Segundo o São Paulo Antiga o chafariz foi a primeira escultura de rua esculpida por uma mulher na cidade São Paulo, obra de […]

    Reply
  • sudde fecchio 14/11/2015 at 23:19

    mais o menos a 68anos atras,fiquei a pé na frente da praça julio mesquida era uma terça feira de carnaval me lembro das lagosta e do chafariz da fonte da av.são joão os bondes passavam e grandes quantidade de serpentina e de papel picado e de confetes sobiam para o ceu no rastro dos bondes muita saudades destes carnavais e da praça dr. Julio Mesquida com suas lagosta

    Reply
  • FLAVIA LEISNOCH 02/05/2017 at 10:01

    Bom dia. Sou estudante de arquitetura e estou estudando a Praça Júlio Mesquita e os prédios ao redor. Preciso saber da data da construção e da planta dos prédios. Alguém consegue me ajudar ou sabe onde consigo essas informações? Obrigada!

    Reply
%d blogueiros gostam disto: