Após o feriado de carnaval e de, provavelmente, alguns excessos alimentares, trago hoje uma receita típica paulista muito fácil e leve: o Quibebe

bandeirantesEm suas incursões pelo sertão paulista, bandeirantes e sertanistas eram obrigados por decreto a plantar feijão, abóbora, milho e plantas de fácil cultivo que iriam garantir a alimentação dos novos aventureiros.

Esses três produtos formaram a base da alimentação paulista, e assim se fizeram roças pelo interior da mata.

Os escravos trazidos para trabalho nas plantações de cana de açúcar e exploração de minas ficavam em confinamento, pouco contribuindo para a culinária caipira.

Os alimentos nativos sempre tiveram predileção dos paulistas. Aproveitando a fartura do ingrediente principal desta receita nas roças, surgiu o quibebe.

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

Comumente você encontra a abóbora em doces mas ela também é ótima para receitas salgadas.

Nesta receita você irá precisar de:

  • 1 kg de abóbora madura cortada em pedaços, sem casca e sem sementes (pode ser qualquer qualidade de abóbora, eu usei a abóbora seca nesta receita).
  • cebola picada miúda 
  • alho amassado a gosta
  • óleo
  • 1 colher (café) de açúcar
  • cheiro verde picadinho
  • sal e pimenta do reino a gosta

Frite a cebola e o alho em óleo quente, acrescente a abóbora e deixe refogar em fogo brando com a panela tampada. Se precisar acrescente um pouco de água, somente se necessário pois a abóbora solta muita água.

Quando cozida, amasse-a com a ponta de uma colher de pau, tempere com sal, pimenta do reino a gosto e o açúcar. O ponto do cozimento é quando o quibebe está bem cozido mas sem caldo no fundo. Por fim, o cheiro verde deve ser colocado por último, com o prato já pronto.

O quibebe é um excelente acompanhamento para carnes, frango e peixes.

About the author

Gerente de serviços em uma multinacional de tecnologia, Heloisa é fascinada por trabalhos manuais e faz da culinária um de seus hobbies prediletos.

Deixe uma resposta

Comments

  • Roberto Ernandez Junior 18/02/2015 at 14:35

    Tá aí uma receita simples e deliciosa! Em casa costumanos fazer quibebe com certa frequência, porém costumamos usar mais a abóbora moranga na receita. Uma dica minha para encrementar é colocar frango cortado em pedacinhos, fica icrível. Parabéns pela publicação.

    Reply
  • maria cristina neves vidal 18/02/2015 at 15:19

    Olá! Adoro quibebe. Aqui em casa comemos acompanhado de carne de porco e torresmo. Adorei a receita.
    Abraços.

    Reply
  • Katia Maria Requena Duarte 18/02/2015 at 21:24

    Gostaria de conhecer outros pratos da culinária paulista, pois os meus alunos me perguntaram e eu não soube responder. Como conheço muito pouco sobre o assunto ainda brinquei. Macarrão, pizza e pão com salchicha!!!
    Orra Meu!!!kkkkk

    Reply
  • danielpardo2015 08/03/2015 at 21:13

    Curioso se chamar “Quibebe” e ser de comer (ba dum tsss)

    Reply
  • Heloisa 10/03/2015 at 12:07

    @danielpardo2015, o trocadilho é irresistível mesmo, assim como acontece no famoso ´pavê´. O termo ´quibebe´ vem do idioma africano ´quimbundo kibembe´ originário do nordeste de Angola. Os escravos negros não fizeram contribuição à culinária tradicional paulista, predominando as influências indígenas, mas em algum momento quando os negros trazidos para as lavouras de cana-de-açúcar chegaram em São Paulo, de alguma maneira esse prato foi nomeado como quibebe, talvez por ocasião das escravas negras levadas para trabalhar na casa grande em um segundo momento da colonização portuguesa. Continuo pesquisando suas origens e quando descobrir algo volto e completo o artigo.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: