Sempre esperamos que as casas antigas sejam restauradas e mantidas impecáveis, tal qual quando foram construídas há décadas atrás. Entretanto a teoria é sempre mais simples do que a prática, pois a preservação, especialmente de imóveis comuns, esbarram em uma série de situações.

O fato de não estar tombado já é o primeiro implicador. Além disso, há a vontade ou não do proprietário em manter o imóvel nos traços originais ou mesmo o desejo de torná-la mais atual, seja removendo um porão ou criando uma garagem.

Mesmo assim, há proprietários que procuram conciliar a arquitetura antiga com suas necessidades contemporâneas. Foi o que observamos neste imóvel da rua da Mooca:

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

Com uma pintura muito bem executada e uma boa escolha de cores, este imóvel localizado nos números 2698 a 2702 da rua da Mooca, souberam combinar a preservação da fachada com a modernidade.

Precisamos levar em conta de que como o imóvel não é tombado, o proprietário poderia ter simplesmente modernizado a fachada por completo. Ao invés disso ele preferiu aliar as duas coisas e o resultado foi bastante satisfatório.

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

Minha única ressalva vai para a escolha das cores azul e vermelha para a porta comercial à esquerda. São berrantes e atraem muito mais o olhar do que a bela pintura verde com detalhes brancos do andar superior. Eu teria padronizado o piso térreo em tons mais leves dos dois lados ou escolhido a cerâmica que foi adotada na porta comercial do lado direito, bem menos chamativa.

Apuramos que pouco depois que fotografamos removeram o azul e adotaram uma cor laranja, mas ainda não é o ideal.

Seria muito interessante que houvesse alguma cartilha pública (alô DPH vamos sair da zona de conforto?) que orientasse aos proprietários em como dar nova vida a imóveis antigos que ainda não são tombados, de modo a deixar nossas ruas com um visual ainda mais agradável.

Parabéns ao proprietário por deixar este imóvel sempre bem cuidado.

Veja abaixo mais uma fotografia, dando destaque a uma das janelas do andar superior:

Crédito: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe um comentário!

Comments

  • Valeria Fulp 08/08/2014 at 11:54

    Parabens pela preservacao dessa propriedade, so’ que nao faz sentido os proprietarios nao terem mantido a cor verde ,( de muito bom gosto por sinal), como um unico tom nesse edificio. Nao fez por merecer essa desigualdade.

    Reply
  • Vinicius Campoi 08/08/2014 at 12:59

    Douglas, conheço bem estes imóveis pois moro no prédio bem atrás deles (de cor bege, chega a aparecer ao fundo na primeira foto). O que aparentemente foi uma restauração, foi na verdade uma barbárie. Há uns 3 ou 4 anos, eles destruiram todo o corpo das casas,arrasaram os quintais e fizeram 2 caixas gigantes, que são os imóveis de hoje. A “fachada preservada” é um só um arremedo da original, havia 2 telhados em cumeeira e 2 frontões triangulares bem ornamentados. No térreo havia portas de entrada e janelas de madeira. Tudo o que restou foram apenas alguns metros de ornamentos que lembram remotamente o que havia no local. Sei que uma adaptação para o comércio exige sacrificar alguns elementos originais, mas nesse caso muita coisa poderia ter sido preservada sem inviabilizar a funcionalidade. Infelizmente não tenho foto de como eram as casas, mas garanto que para fazer essa c….era melhor que demolissem tudo de vez.

    Reply
    • Tati The 12/08/2014 at 17:28

      Vinicius, entre no google street view e veja imagens dos imoveis selecionando 2010, estao tal como voce falou. Tambem achei uma barbarie…

      Reply
      • Vinicius Campoi 13/08/2014 at 15:50

        Legal Tati, esqueci dessa possibilidade do Google, as imagens não mentem! O maldito do proprietário merecia pagar o dobro do iptu ao invés de ter desconto.

        Reply
  • Renato Romano 08/08/2014 at 15:52

    Diante de tudo ainda assim ficou bonito. Antigo, mas com um ar moderno.
    Muito melhor que se tivessem colocado uma fachada de vidro, madeiras ou pvc.

    Reply
  • nazarethlmperes 08/08/2014 at 20:53

    Janelas lindíssimas! Que capricho!

    Reply
  • e 10/08/2014 at 16:59

    O proprietário deste imóvel na rua da Moóca, está de parabéns. A prefeitura deveria dar um desconto no IPTU, por ele ter preservado e restaurado essas propriedades tão bela. Acho que todo paulistano deve lutar com garra para preservação e memória de nossa cidade. Se nós não fizermos isto, os gananciosos irão destruir o nosso passado. Aliás, já existe muito pouco daquilo que foi construído baseado em modelos europeus. Não deixemos que essa turma louca por dinheiro, venham com proposta para demolir casas antigas e acabar com a história paulistana! Vamos divulgar e participar…

    Reply
  • Vinícius Ferreira 21/08/2014 at 20:22

    Infelizmente isso é um pastiche!

    Reply
%d blogueiros gostam disto: