Pouca gente sabe, mas a rua Santo Amaro já foi uma estrada bem longa. Este trecho que você visualiza na imagem abaixo, do ano de 1927, é o início da rua e também foi anteriormente o início da antiga Estrada de Santo Amaro, bem onde era o Largo do Piques, atual área que corresponde à Praça da Bandeira.

A Rua Santo Amaro em 1927 (Clique para Ampliar)

Deste trecho inicial da rua, pouca coisa desta época ainda resta. Observe a fotografia atual, de 2010, logo abaixo e perceba que apenas uma construção presente na fotografia da década de 1920 ainda resiste.

O mesmo trecho da rua, em 2010. (Clique para Ampliar)

O sobrado em azul e amarelo é a única construção que permanece em pé. Todos os demais foram demolidos para dar lugar a estacionamentos ou para dar espaço ao terminal de ônibus e ao Palácio Anchieta (ambos do lado direito e fora do campo das fotografias). Pouco acima deste sobrado, também fora do campo das duas fotografias também resiste bravamente o que junto com este da foto são os dois únicos imóveis antigos deste trecho da rua, o sobrado no número 47. Além disso, o sobrado da foto está de esquina com a pitoresca e antiga travessa particular Noschese.

Muito pouca gente sabe, mas a razão de termos em São Paulo uma Rua Santo Amaro e uma Avenida Santo Amaro, deve-se ao fato de que no passado ambas e mais a Avenida Brigadeiro Luis Antônio eram juntas uma estrada só, a antiga estrada de Santo Amaro, que ligava a cidade de São Paulo a então município de Santo Amaro, hoje um bairro da capital.

Com o tempo, esta estrada foi dividida, surgindo a Rua Santo Amaro, Avenida Brigadeiro Luis Antônio e Avenida Santo Amaro.

Saiba mais:

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe uma resposta

Comments

  • Alexandre Giesbrecht 10/11/2010 at 16:02

    Essa ruazinha estreita que termina entre a casa e o atual lava-rápido é um charme, apesar de abandonada (e de dar medo à noite atualmente). Em São Paulo há muito poucas ruas desse tipo, em que a calçada, quando existe, é bem estreitinha.

    Reply
  • Renata 10/11/2010 at 18:26

    Não sabia que Santo Amaro antes era um município. Muito legal poder ver fotos antigas, é uma diferença e tanta.

    Reply
    • Edna Costa 17/05/2013 at 22:20

      Sempre soube que Santo Amaro foi um município, mas nunca acreditei pra valer. Até que quando era adolescente, trinta e tantos anos atrás, passando numa avenida importante em Santo Amaro que não lembro o nome (moro no interior há mais de vinte anos e a memória não ajuda) vi um pequeno edifício muito antigo com a inscrição “Câmara Municipal”. Matou a charada.

      Reply
  • Claudio 11/11/2010 at 09:56

    Show de bola !

    São Paulo é realmente uma cidade de muuuitas histórias.
    Esta é uma diferença interessante entre paulistas e cariocas: os paulistas tem mania de falar mal da sua cidade – trânsito, violência, etc… E ignoram suas belezas. Já os cariocas, tem mania de falar bem da cidade do Rio – a natureza, sua gente, o carnaval, etc, e não gostam muito de ficar falando das suas mazelas. Na verdade, as duas cidades são como moedas: ambas tem dois lados, e ambas tem o seu valor aliás, com qualquer outra cidade. A gente é que escolhe o olhar.

    Reply
  • Eduardo Britto 18/11/2010 at 18:35

    Se a memória não me trai, nesse sobrado azul e amarelo funcionava até uns anos atrás um restaurante de comida típica amazonense. Alguém lembra? Curioso isso, eu nunca feito essa “ligação” (rsrs) entre a r. Santo Amaro e e avenida homônima,com a Brigadeiro no meio. Bem legal.

    Reply
    • Filemom Souza 07/06/2012 at 20:08

      É verdade. Fui muito com meus pais quando criança nesse restaurante de comida típica amazonense, Restaurante Veleiro.

      Reply
  • ricco 17/10/2011 at 21:35

    Muito legal. Sem contar que tem várias ruas que tem nomes duplicados em São Paulo e em Santo Amaro, já que eram cidades diferentes. Barão de Duprat, Floriano Peixoto (as que eu lembro no momento).

    Reply
  • vanderlei 14/02/2012 at 15:26

    Nossa,adoro estas fotos antigas de São Paulo!Principalmente da região central!

    Reply
  • Denise 17/02/2012 at 11:04

    gente!! passei muitas vezes nesta rua, e já havia observado aquela casa que permanece ainda. é triste ver imóveis históricos táo abandonados.
    como a paisagem muda, não dão valor ás lembranças, mas sim ao progresso, este progresso contínuo e desenfreado que levará o passado que há muito nos faz recordar!
    pena!

    Reply
  • Carla Daniela de Oliveira 04/11/2012 at 17:27

    Eu reconheci o lugar, em frente a este bar nesses dias!!

    Reply
  • Janaina 24/05/2014 at 05:47

    Nossa muito legal esse site, eu morei nessa rua entre 1986 e 1994, passeava com a minha mãe direto pelo centro da cidade, eu me lembro dessa construção, embora eu fosse uma criança na época, morávamos num prédio lá perto da praça perola byington e da rua Jaceguai, o prédio em que morei fica na rua Santo Amaro e rua Francisca Miquelina, na esquina entre as duas, e na esquina da rua Jaceguai ficava uma padaria, a Java, perece que fechou, era muito bom morar ali, tenho saudades dessa época.

    Reply
  • valdenio oliveira do nascimento 03/11/2015 at 16:44

    passei por muitos vezes em frente a esse sobrado e mesmo estando no estado que esta acho lindo e deveria algum órgão publico preservá-lo pois faz parte da nossa historia antes que alguém queira demolir

    Reply
  • walter cápua 28/01/2016 at 17:17

    Este sobrado continua lá e muto mal conservado,precisa de uma boa reforma e mais cuidado pois é predio antigo e tem que ser preservado

    Reply
%d blogueiros gostam disto: