Grande São Paulo

Santapaula Iate Clube

Comments (24)
  1. luis a. f. de arruda miranda disse:

    Excelente matéria e como todas, sempre tocando e calando fundo em nosso Coração. Minha família era sócia do Santapaula e o freqüentamos bastante nos saudosos anos 60. Na mesma época éramos também sócios do Círculo Militar de SP, no Ibirapuera. Parabéns a bela e graciosa Glaucia, fazendo escola/estilo de Jornalismo junto com o querido Douglas. Grande, forte e fraterno abraço. Shalom Aleihem! Paz Profunda!

    L. Lafan.

  2. flavia r s franco disse:

    Muito interessante …e triste !!! Um monumento Arquitetonico abandonado , sem uso e sem manutenção !!!! Mas sua estória é rica e demonstra que o “concreto já teve alma de artista” !!!!!

  3. Fernando Teixeira da Silva disse:

    Se questionar o prefeito sobre o vandalismo ele vai dizer que a pichação deu ênfase à magnifica obra de Artigas.

    1. Alan Davis disse:

      Trata-se de imóvel particular. A questão das pichações é do metiér da segurança pública. Nem por isso, atacarei o Governador, mesmo porque é impossível colocar uma viatura em cada esquina para proteger imóveis de pichadores. Cuide do fígado, jovem.

    2. Clayton André disse:

      Pior que é verdade, concordo com você, vendo essa matéria lembrei do vídeo do Roger Scruton, “Porque a beleza importa”, onde o filósofo britânico explica como a estética da feiúra da arte moderna só encontra plenitude no vandalismo visto que é uma perspectiva para a negação de toda beleza, como esse monstrengo de concreto ai da matéria.

  4. Muito interessante a matéria. Através dela pude saber o estilo arquitetônico da rodoviária de minha cidade. Jaú tem uma das rodoviárias mais bonitas do Brasil, já foi capa de revista francesa sobre arquitetura e urbanismo e foi projetada por Vilanova Artigas, entre outras obras, como Estádio Zezinho Magalhães, a Escola Estadual Tulio Espíndola de Castro e o projeto de um bairro, o Jardim Pedro Omettto. Orgulho dos jauenses, a rodoviária, a exemplo do Santapaula, também carece de atenção visando sua preservação. Nada foi feito na cidade para comemorar o centenário de Villanova Artigas.

  5. ralphgiesbrecht disse:

    Qual o atual proprietário desse ex-clube?

    1. É um grupo de empresas do ramo têxtil, mas não se divulga qual.

  6. Margareth Heib Toom disse:

    Parabéns pela matéria.Uma grata e linda lembrança!Quem não se lembra do Santa Paula na represa de Guarapiranga? Velejávamos nos finais de semana nas décadas de 60 até 80 – meu pai e irmãos .Infelizmente mais uma obra arquitetônica abandonada entre tantas outras que estão sujas,pichadas…vítimas do descaso e incompetência e do poder público e da falta de educação e civilidade de uma minoria

    1. Claudio Bassi Elias disse:

      Descaso, incompetência e falta de educação da iniciativa “Privada” que não é capaz de cuidar dos seus próprios bens.

  7. Agronopolos disse:

    Não teremos mas o google maps dos lugares?

    1. Sim, está em manutenção…

  8. Jorge Roberto Coelho Ferreira disse:

    Moro perto de lá. Conheço o local desde criança. Não me admira que o clube tenha cessado as atividades e a edificação abandonada. O que deu causa a isso, sem dúvida, foi a degradação absurda da represa, que hoje em dia não é nem sombra do foi a quarenta ou cinquenta anos. Diminuiu muito o espelho d`água, acho que uns 35% no mínimo. Em vez da outrora água cristalina e peixes como dourados e tabaranas na foz do rio Embu Mirim, restou apenas a água malcheirosa pela poluição e as doenças que nela se podem pegar.

  9. Bert disse:

    Ainda me lembro das festas que se realizavam neste clube, eram sempre as mais baladas!
    Pena que a deterioração tomou conta deste símbolo arquitectónico.

  10. FERNANDO TEIXEIRA DA SILVA disse:

    Caro Alan Davis, respeito sua opinião e o cuidado com minha saúde, no entanto, em minha resposta eu não me referi ao governador mas aproveitei a imagem do prefeito em que ele aparece explicitamente na matéria do dia 19/05 p.p da São Paulo Antiga que na oportunidade comentava o vandalismo praticado no relógio do antigo Mappin, parecendo demonstrar ser a favor da pichação.

  11. Vinícius disse:

    Sem contar que infiltração é uma chaga do brutalismo: concreto sem tratamento e manutenção resulta nesses problemas…

  12. Essa obra é do tempo em que “Brutalismo” era apenas um estilo arquitetônico… (para bom entendedor o “Cisco” significa “Francisco”) 😉 😉 😉 😉

  13. Lamentável, muito triste, de cortar o coração ver a que foi reduzido o clube.
    Quem seriam os atuais responsáveis por esse estado de coisas . . . Se o clube é proprietário da gleba, haveria uma formula para, pelo menos, restabelecer sua aparência. Uma série de entidades filantrópicas poderiam ser convocadas para uma recuperação ainda que parcial.
    Todavia, tendo em vista sua localização, se não houver a intervenção da Secretaria da Segurança Pública, ora tão bem dirigida pelo Dr. Alexandre de Morais, não haverá maneira de conter a ação de vândalos, que estão delapidando um patrimônio da memoria paulistana.
    A imprensa poderia dar um grande apoio no sentido de preservar o que ainda existe, mostrando in loco o que esta acontecendo, despertando a consciência de nossa população,

  14. Estive nesse clube uma vez quando pequeno e me lembro bem dele,uma pena mesmo que não exista mais esse clube.

  15. Paulo Brasko disse:

    Na decada de 70 os meus pais adoravam jogar “Buraco” (jogo de cartas), sabados e domingos, o dia inteiro até nove ou dez horas da noite. Eu e filhos de outros jogadores ficavamos o dia inteiro “soltos” no clube sem problemas algum: jogavamos boliche, Ping-Pong, sinuca, parquinho (que tinha um escorregador do tipo foguete que eu adorava), ou jogavamos volei/futebol/basquete, piscine com trampolim e escorregadores (onde quebrei o meu dente uma vez), sauna, ou iamos pelo tunel para o lado da represa pescar, andar de barquinho, ver os barcos antigos de madeira, e até andar de kart. Foram mais de 10 anos indo todos os finais de semana. Carnavais e desfiles de moda, etc. Ah, e tinha um cinema tambem (mesmo tendo menos de 10 anos, eu vi o Laranja Mecanica, lá). De vez em quando eu fecho os olhos e consigo me imaginar andando por todos os corredores daquele lugar que era fantastico e muito seguro. Eu espero que um dia esse clube volte a ter a grandeza que um dia ele teve.

    1. Olá Paulo!!! Consegui me transportar em sua descrição e pude visualizar tudo!!! Que momentos bons q vc teve!!!!

  16. tamaraklink disse:

    Gostaria de saber a fonte dos dados da matéria para poder me aprofundar no entendimento da obra

  17. Uma pena mesmo meu Pai me levava a ele quando eu era criança ainda carrego nas memórias os passeios na guarapiranga, mas acabou e acho que dificilmente um dia voltará hoje meu Pai guarda o Barco no pier 26 no guarujá mas nunca essas manhãs e tardes se repetirão e tenho dó daqueles que não poderão ter isso como lembrança!

  18. César Pimenta disse:

    Fui lá na minha infância….A descrição do Paulo, acima, foi perfeita!!! (Meus Pais também ficavam no baralho-buraco)

Deixe uma resposta

Publicidade:

SP ANTIGOS

Nosso Instagram: @saopauloantiga
Something is wrong. Response takes too long or there is JS error. Press Ctrl+Shift+J or Cmd+Shift+J on a Mac.