O Santuário Diocesano de Nossa Senhora de Santa Cabeça tem suas origens por volta do ano de 1829 quando dois homens pescavam no rio Tietê e recolheram em suas redes a cabeça de uma imagem de Nossa Senhora.

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

Não sabendo o que fazer com a parte da imagem encontrada os dois pescadores deram-na de presente a um negociante que vinha do Rio Grande do Sul com destino ao Rio de Janeiro, chamado José Corrêa. Este por sua vez, ao passar pelo bairro do Paiol pertencente à Paróquia de Silveiras, ofereceu a Joana de Oliveira, que a guardou com respeito e devoção.

Depois de certo tempo, Joana de Oliveira mudou-se para o município de Jataí, cidade hoje extinta e que foi incorporada por Cachoeira Paulista e trouxe consigo a Imagem da santa, que colocou num lugar especial de sua casa.

Desde então, centenas de pessoas da vizinhança vinham até a casa de Joana de Oliveira, para rezar e agradecer os milagres que atribuíam a imagem. A casa tornou-se logo pequena para receber a multidão que vinha de todas as paróquias vizinhas afim de venerar a imagem.

Santuário Santa Cabeça na década de 1970 (clique para ampliar)

Santuário Santa Cabeça na década de 1970 (clique para ampliar)

O então o vigário de Jataí, padre João Graciano de Farias, aconselhou a Silvéria de Oliveira, filha de Joana de Oliveira, que ficara com a imagem, a angariar fundos, para construir uma capela, onde fosse venerada a imagem de Nossa Senhora.

Mais tarde, foi feita outra capela maior que também tornou-se pequena, finalmente em 26 de agosto de 1928, foi inaugurada por monsenhor José Machado a atual igreja.

Interior do Santuário Santa Cabeça (clique para ampliar)

Interior do Santuário Santa Cabeça (clique para ampliar)

Estes dados foram recolhidos por intermédio de João de Oliveira, neto de Joana de Oliveira, conforme o consenso do povo do seu tempo e transmitidos por monsenhor José Machado, vigário da comunidade de 1917 a 1939.

A imagem de Santa Cabeça:

Divulgação A imagem venerada com o nome de Santa Cabeça trata-se de uma imagem de Nossa Senhora. A cabeça está dentro de uma redoma circundada por um resplendor dourado e sustentada por dois anjos.

Não se sabe quem idealizou esta imagem dos dois anjos que seguram o resplendor onde fica depositada a cabeça da imagem encontrada.

A sala dos milagres:

Ainda mais marcante que o próprio santuário em si é a sala dos milagres. Estão depositadas milhares de fotografias de pessoas que passaram por ali desde que o local foi construído.

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

Todas as paredes desta sala estão tomadas pelas fotografias deixadas por romeiros, que tiveram seu pedido atendido ou ainda que anseiam por sua concretização. Ali também estão inúmeras cabeças de cera (veja fotos na galeria no final do artigo), que são objetos das promessas dos fiéis. Os romeiros invocam a Santa Cabeça para interceder pelas enfermidades relacionadas à cabeça.

Estima-se que dois milhões de pessoas visitem o santuário anualmente. O município integra o Circuito Religioso do Estado de São Paulo juntamente com as cidades de Aparecida e Guaratinguetá.

Veja nossa galeria de fotos do Santuário Santa Cabeça:

Serviço:
Santuário Santa Cabeça
Rodovia dos Tropeiros, quilômetro 208 (Entrada na Via Dutra na saída do km 34 e seguir em direção a cidade de Silveiras)
Cachoeira Paulista – SP

Horários:

De segunda a sexta das 08h às 17h.
Sábados e Domingos das 06h às 17h.

Programação permanente:
Missa – Sábado às 16h
Missa – Domingo – às 09h30 e às 16h
Benção do Santíssimo: Sábado e Domingo às 12h
Novena de Santa Cabeça: Sábado e Domingo às 15h

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe um comentário!

Comments

  • Daniel Pardo 19/03/2017 at 20:08

    Cachoeira Paulista fica no Vale do Paraíba??

    Reply
%d blogueiros gostam disto: