O ataque à memória iconográfica da Cidade de São Paulo parece não ter mesmo fim. Todo dia somos informados de esta ou aquela demolição, muitas vezes não conseguindo chegar a tempo de sequer registrar uma imagem do imóvel para a prosperidade. No caso que relatamos aqui, pelo menos conseguimos fotografar em três momentos distintos: antes, durante e depois da demolição.

Inaugurado em 1909, este antigo sobrado estava localizado até meados de junho de 2012 no número 726 da Rua Voluntários da Pátria, em Santana. Construção que resistiu por 103 anos, não conseguiu sobreviver à gana do paulistano por vagas de estacionamento. No final de maio ele começou vagarosamente a ser demolido, até que no final do mês seguinte nada mais restava no local, exceto saudades e tristeza por uma construção tão antiga e bela que enfim desapareceu.

Não dá para entender porque construções tão antigas são ignoradas pelo CONPRESP ou pelo CONDEPHAAT, são justamente estes órgãos que deveriam fazer algo para proteger estas construções. A região ao redor do novo prédio do Arquivo Público do Estado possui vários imóveis centenários e nenhum deles é tombado. Volto a repetir o que costumo dizer: Que política pífia e falida de tombamento temos na capital paulista!

No frontão do sobrado demolido três iniciais davam a dica dos possíveis proprietários e construtores em 1909: ACP (veja a imagem na galeria ao final do artigo). O que será que significavam estas letras ? Será que um dia saberemos, ou é mais um imóvel fadado ao esquecimento ? Abaixo o local fotografado em 09/07/2012.

Não restou nenhum resquício do velho sobrado de 1909 (clique para ampliar).

A arquitetura antiga paulistana vai desaparecendo de nossos olhos, escapando de nossas memórias como areia entre nossos dedos. Triste.

Veja fotos do sobrado antes e durante a demolição (clique na miniatura para ampliar):

Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
 
Foto: Douglas Nascimento Foto: Douglas Nascimento Foto: Douglas Nascimento

Conheça a região através de nosso mapa:

Visualizar São Paulo Antiga em um mapa maior

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe um comentário!

Comments

  • Fabio Cerchiari 10/07/2012 at 19:09

    Queria propor um projeto de lei. Imóveis com mais de 30 anos que sejam demolidos sem autorização dos orgãos competentes, ao invés de pagar multa, os terrenos são confiscados e viram praças públicas. O mesmo valeria para os imóveis em via de desabarem, já que seus proprietários não fazem nada mesmo, pois se desabarem colocam a culpa no tempo. Garanto que se essa lei fosse aprovada acabavam os espertinhos.

    Reply
    • Pardo 19/02/2015 at 20:14

      Colega, os proprietários não fazem nada nesses imóveis porque, ou não tem dinheiro para manter essas construções antigas , ou porque, quando tombadas, ainda que estejam caindo aos pedaços eles não podem mexer devido a politica “xiita” do estado em relação a esses imóveis pois se um imóvel tombado estiver com problemas e o dono simplesmente chamar um pedreiro e arrumar, ele paga multa, porque o estado não deixa ele mexer, mas também não vai a casa do caboclo dar uma assessoria de COMO ele deve reformar de modo que preserve a construção, ou ainda, o estado não dá isenção de IPTU para proprietários de casas antigas, ai como eu disse antes, muitos não tem condições de manter a construção antiga porque, ou reforma a casa, ou paga IPTU, resumindo… toda a politica habitacional feita aqui no “tucanistão” é voltada para o interesse dos políticos e das especuladoras imobiliárias.

      Reply
  • Alex Esteves 15/05/2017 at 16:32

    Outro imóvel de Santana que conheci, estudei no colégio que fica em frente deste imóvel, praticamente o quarteirão inteiro seguia o padrão deste prédio. Lojas no piso térreo e pensões no piso superior, Todos com piso de madeira e porão.

    Pra falar a verdade, a única mudança deste quarteirão que me deixou mais triste foi a reforma do prédio do Arquivo do Estado, cuja fachada foi totalmente modificada. Antes a entrada deste prédio possuía um pátio com um chafariz belíssimo e hoje o prédio parece um edifico de escritórios.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: