Na escola e nos livros de história aprendemos sobre a famosa Queda de Constantinopla, ocorrida em 29 de maio de 1453, quando a capital bizantina foi conquistada pelo Império Otomano, comandado pelo sultão Maomé II. O fato também marcou o fim da Idade Média e o início da Idade Moderna.

Quase 500 anos mais tarde, um acontecimento paulistano corriqueiro, que passou despercebido por muitos, marcou uma espécie de segunda “Queda de Constantinopla”, em pleno Jardim Europa. As aspas deve-se pelo fato de ser um comparativo simbólico, evidentemente.

Observe a planta do Jardim Europa, veiculada na imprensa paulista em 30 de abril de 1922:

clique para ampliar

clique para ampliar

Um dos primeiros e mais sofisticados bairros planejados de São Paulo, o Jardim Europa foi inspirado no sucesso do vizinho Jardim América.

Propriedade de Manuel Garcia da Silva e projetado pelo engenheiro carioca Hipólito Gustavo Pujol Jr, o então novíssimo Jardim Europa trazia nas ruas dos loteamentos, os nomes das principais nações europeias e também de algumas cidades do velho continente, como Atenas e Constantinopla.

Porém, se você procurar nos mapas e guias de ruas paulistanos atuais a “rua de Constantinopla”, não irá encontrar nenhum resultado. Isso se deve a uma mudança pouco divulgada do nome da rua. Mas qual seria o motivo ?

Divulgação / Correio Paulistano

A Primeira Guerra Mundial, eclodida em 1914, traria mudanças drásticas ao continente europeu e principalmente a uma das mais importantes cidades da humanidade, Constantinopla.

O fim da guerra, em 1918, provocou grandes mudanças geopolíticas e uma delas foi o fim do Império Otomano, em 1922. Surgiu então a Turquia, que seria reconhecida oficialmente em 1923.

A nova nação trouxe também um série de mudanças naquele país, que visavam a modernização turca e que entre elas, acabou por mudar o nome de Constantinopla para Istambul.

Essa mudança ocorreu em 1930, quando tanto o Jardim Europa paulistano e também a rua de Constantinopla já existiam, como mostra este outro mapa do bairro, de 1930:

Divulgação

A rua, uma das principais do Jardim Europa, continuou com esse nome pelo menos até 20 anos depois do fim da Primeira Guerra Mundial, em 1938. Até esta data o nome rua de Constantinopla aparecia nos jornais, listas de assinantes de telefones e, principalmente nos mapas da cidade.

O Cadastro Imobiliário de São Paulo para o biênio 1937-1938, ainda mostrava a rua em seu mapa, mas possivelmente seria o último a mostrar Constantinopla:

clique para ampliar

clique para ampliar

Em 1939, um decreto municipal alterou o nome da rua de Constantinopla para rua Turquia. Era a queda definitiva de Constantinopla em terras paulistanas, desaparecendo por completo do bairro Jardim Europa e da cidade de São Paulo.

A mudança deixa algumas perguntas no ar: Qual a necessidade de mudar o nome, já que Constantinopla é um nome histórico importante ? Quem sugeriu a mudança ? E, por fim, porque rua Turquia e não rua Istambul ? Provavelmente jamais iremos saber tais respostas.

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

JOIN THE DISCUSSION

Comments

  • José Márcio 02/06/2015 at 13:49

    Com certeza, a mudança deve ter sido sugerida e proposta por algum vereador inoperante e ignorante. rsrsrsrsrs

    Reply
  • Lilian 02/06/2015 at 15:45

    Como se vê, não é de hoje que nossos edis se preocupam com inutilidades e concentram seus esforços em assuntos “relevantes”!

    Reply
  • Ana Luiza 02/06/2015 at 16:59

    … e não é que agora descubro que na verdade moro na Rua de Constantinopla…

    Reply
  • Clelia Person Lammardo 02/06/2015 at 18:56

    Lilian tem razão. É um velho costume do nossos edis. O importante seria manter o nome de Constantinopla e criar uma Rua Turquia em outro local e assim manter a História da Civilização Romana e Árabe.

    Reply
  • ernani 02/06/2015 at 21:22

    Acho que a prefeitura não deveria mudar nome de ruas principalmente as mais antigas e conhecidas pela população paulistana.
    Deveriam mudar sim: Ruas que possuem nome de políticos, e, de parentes de políticos desonestos e envolvidos com escândalos de corrupção.

    Reply
  • Cybelle 03/06/2015 at 13:45

    Acho péssimo o hábito de mudar nome de ruas, melhor seria dar nome às que não tem. Mas talvez por uma questão de coerência visto as ruas do bairro terem nomes de países, e não de cidades, ter ocorrido a mudança.

    Reply
    • Douglas Nascimento 03/06/2015 at 14:03

      Oi Cybelle, na verdade o bairro tem outros nomes de cidades sim: rua Bucareste e rua Atenas até hoje. É possível vê-las tanto nos mapas antigos que disponibilizei no artigo, como nos atuais.

      Reply
  • gualberto cappi 05/06/2015 at 17:59

    Olà gente, uma curiosidade. Na historia que ensina-se por aquì (na Europa), o fim da idade media e o começo da idade moderna faz-se coincidir com a descoberta do novo mundo (onde voces vivem) por Cristovao Colombo.
    Abraços

    Reply
  • Maria Nunes 17/07/2015 at 00:30

    oieee,estou fazendo um trabalho de geográfia e preciso apresentar uma curiosidade sobre SP,mas não sei qual poderia me ajudar..grata!!

    Reply
  • Britto 08/11/2015 at 08:40

    Estou lendo o A Capital da Vertigem, do Roberto Pompeu de Toledo, que tem um capítulo interessante sobre o surgimento do Jardim América, pela Cia City, nos anos 1910. Valeu!

    Reply
  • Rubens Lima 27/09/2016 at 13:16

    Entendo que a resposta seria que uma vez que na região encontra-se nomes de países e não de capitais. E como foi “criado” o país Turquia, se justificaria.

    Reply