Crédito: Atílio Bari - Contribuição para o São Paulo Antiga

Os teatros em São Paulo não tem uma vida fácil. Ficam sujeitos aos mais variados problemas e muitas vezes estão muito distantes um do outro, isolados até. Este isolamento geralmente deixa os teatros em locais cujo ambiente nem sempre é propício para mantê-lo operando por muito tempo. Diferente, por exemplo, da Broadway em Nova Iorque ou mesmo da Avenida Corrientes na Avenida Argentina. Teatros mais próximos um dos outros estimula o turismo, a concorrência e por consequência a qualidade das peças exibidas.

O Teatro das Nações é um exemplo de estabelecimento artístico que não sobreviveu ao seu ambiente. Teatro das antigas, era localizado no número 1737 da Avenida São João, no bairro de Santa Cecília. Conhecido principalmente pela exibição de peças infanto-juvenis, o teatro de São Paulo teve como principal entrave a sua continuidade o tétrico Elevado Costa & Silva que foi construído diante de sua fachada, trazendo consigo um trânsito que não era habitual, a proibição de se estacionar diante da sala e a degradação conhecida da região que afetou também os demais estabelecimentos comerciais e edifícios do entorno. O Teatro das Nações teve seu auge nas décadas de 50 e 60, e por muitos anos até fechar também foi conhecido como Teatro Dercy Gonçalves.

O teatro lutou por muitos e muitos anos mas não resistiu a decadência que o Minhocão lhe impôs e foi perdendo seu público a cada ano que passava, fechou as portas em meados dos anos 90. Por muitos anos, o estabelecimento ficou fechado e emparedado, como mostram as duas fotografias a seguir:

O Teatro das Nações até janeiro de 2010 (clique nas fotos para ampliá-las):

Abaixo, fotografias do Teatro das Nações quando ele ainda funcionava (clique nas fotos para ampliá-las):
Crédito: Atílio Bari

Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento

O fim derradeiro em março de 2010 (clique nas fotos para ampliá-las):
O antigo teatro foi completamente demolido e deu lugar a mais um estacionamento. Do antigo teatro, apenas o palco ao fundo é possível ainda ser identificado. Confiram as novas e tristes fotografias:

Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento

Confira no mapa a localização do teatro:

Visualizar São Paulo Antiga em um mapa maior

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe uma resposta

Comments

  • Eduardo Balerini 20/07/2009 at 10:29

    Prezado Douglas e
    Equipe,
    Através da Rádio CBN – SP, pude identificar o trabalho importantíssimo que realiza.
    A cidade de SP no quesito Patrimônio Histórico é muito regular, ou seja, falta a participação da sociedade civil.
    Atuo através da EBC – Consultoria com projetos Socioeconômicos agenciando e mobilizando recursos ou investimentos mediante as leis de incentivos fiscais (Rouanet, ICMS e OSCIP.
    Cito o exemplo da Igreja da Consolação, total abandono. A situação é alarmante porque não se trata somente do imóvel, mas da história e cultura paulistana.
    Fico à disposição para mais informações ou esclarecimentos dos serviços da EBC – Consultoria.

    Atenciosamente,
    Eduardo Balerini
    Consultor > EBC
    (12) 81445368
    (11) 88428881
    SKYPE:ebceduardo1
    Lorena – SP
    Brasil

    Reply
  • MARIA SANTOS 16/08/2009 at 11:01

    FOI UM DOS MEUS PRIMEIROS TRABALHOS NO TEATRO, COM A Shirley e o Corinto administradores do teatro,fico muito triste em ver isso tudo acontecendo,saí de pernambuco para fazer peça justamente neste prédio onde nem hoje podemos chamar de teatro.cadê nossos governantres para incentivar a cultura,tou decepcionada com o que vejo!peço a Shirley e a corinto que se comuniquem comigo pois sinto muitas saudades,81 99921815

    Reply
  • MARIA SANTOS 16/08/2009 at 11:08

    tou simplesmente indignada!participei de algunhas peças neste teatro a 19 anos atraz e tive oportunidade de conhecer algunhas celebridades,que pena que nenhuma celebridade hoje vai querer arriscar sua vida num prédio velho e sem instrutura! nossos governantes não sabem o que é cultura!acorda lula!

    Reply
  • MARIA SANTOS 24/08/2009 at 18:57

    shirlei e corinto por favor entre em contato comigo,é de suma emportancia,participei de várias peças nesse teatro e amo muito a arte,lembram da matuta pernambucana?
    bjos maria

    Reply
  • Emerson 12/10/2009 at 08:28

    Lembre de assistir uma peça nesse teatro, que diga-se de passagem foi a primeira peça da minha vida. Eu tinha por volta dos 5 anos, toda as vezes que passo em frente deste teatro lembro daquele momento. Infelizmente nossa cidade passa por situações deste tipo, esse registro que vocês fazem é importantíssimo. Continuem com o belo trabalho e parabéns.

    Grande abraço

    Reply
  • Rafael 29/12/2009 at 03:28

    Oi pessoal!!
    Eu me recordo que eu passava em frente a este teatro lá pelos idos de 2002 e 2003. Ainda estava em pé, porém não sei se estava funcionando. volta e meia eu o via aberto e com pessoas lá dentro. Pelo que eu via nos cartazes tinha duas salas, uma era a Sala Dercy Gonçalves e outra era a Sala Oscarito. Pelo que me recordo dos cartazes eu vi que haviam duas peças, as quais não sei se estavam sendo encenadas. Uma era sobre o Bezerra de Menezes e outra era algo assim: “Coelhinho Pimpão e o pirata trapalhão”.

    Hoje, quando passo em frente vejo que praticamente não sobrou mais nada, transformou-se em parte de um estacionamento.

    Reply
  • marcelo 16/01/2010 at 02:03

    o teatro das nações tbm? pelo amor de Deus, o q mais falta agora?

    Reply
  • SPA 30/03/2010 at 10:13

    O cinema foi completamente demolido.
    Artigo atualizado com novas fotos do local, confiram!

    Reply
  • Wal 21/04/2010 at 17:45

    Fiquei muito triste….. Assisti a primeira peça de teatro da minha neste espaço, me lembro como se fosse hoje, o espetáculo era O anel de magalão, uma comédia muito boa, na época(96) eu cursava a 8. série e quem nos levou foi a professora de educação artistica. Inesquecivel, me lembro da entrada, tinha uns quadros grandes iluminados e sala era bem grande….. Hoje moro na Barra Funda e eu passo sempre pela av. São João e sempre ficava procurando o teatro e agora sei pq não encontrava. Este teatro foi muito importante para mim, tanto que ainda guardo o folder e a entrada do teatro. Estou muito triste

    Reply
    • Alessandra 22/01/2012 at 18:35

      Oi, Wal!
      Eu tbm assisti o Anel de Magalão nesta época, foi uma peça maravilhosa, tenho ótimas lembranças, é possível me encaminhar por email o folder e a entrada, espero não estar abusando de seu arquivo pessoal.
      Grata

      Reply
  • Ricardo Monteiro (Reno) 03/10/2010 at 09:12

    Eu trabalhei nesse teatro junto com o Colé Santana ,Amancio Rodriguez na peça de Carlos Machado ,Ninguém segura esse mocotó,eu fazia a parte musical da peça,com a banda The Clevers,essa peça ficou muito tempo em cartaz ,eu me lembro que a Derci Gonçalvez estava em cartaz no teatro de Bolso depois chamado teatro Derci.Estou procurando e não encontro nada a respeito dos artistas que passaram pelo teatro,por favor quem tiver fotos ou alguma coisa da peça entra em contato comigo no meu bloog
    http://www.renoguitar.blogspot.com obrigado a todos
    É desse jeito que vamos resgatar alguma coisa de importante que aconteceu nesse nosso pais

    Reply
  • Atilio Bari 20/01/2011 at 19:41

    Também trabalhei nesse teatro, com o meu grupo, o Theatralha & Cia. Fizemos lá O Homem que Calculava, Frankenstinho e outras peças, durante vários anos. O espaço já andava meio mal das pernas, e o velho Corinto e sua esposa Shirlei faziam o que podiam para manter o local. O teatro não foi demolido, pegou fogo.

    Reply
    • Paulo Hora 10/09/2016 at 14:44

      Oi altino lembra de mim? Participei do curso de teatro no teatro das naçoes, nos anos de 94 a 97, participei da peça chapeuzinho vermelho e muito gente que vc escreveu. Lembra? Sou o Paulo o cabeludo e acho que o unico gay do grupo, sempre chegava bem antes do horario para explorar o teatro.

      Reply
  • mariane bonarde 22/01/2012 at 20:13

    Alguém tem fotos da fachada original do teatro? estou fazendo uma exposição sobre a Santa Cecília, e estou em busca de imagens e histórias relevantes para o bairro. Obrigada!

    Reply
  • Douglas Nascimento 03/03/2012 at 15:35

    Post atualizado, com novas fotografias do Teatro das Nações da época que ele ainda funcionava. Confiram!

    Reply
  • Rebeca 25/05/2012 at 09:43

    Quando era criança, fui em diversas peças neste teatro com a minha escola. Inacreditável ver que o terreno virou mais um estacionamento, provando que a prioridade nesta cidade é mesmo os carros.

    Reply
  • General Sade 05/10/2013 at 18:34

    Moro próximo ao local e pude acompanhar esse processo de demolição e o surgimento do estacionamento…

    Será que esse é o mesmo destino do Teatro Lucas Pardo Filho, em que assisti muitas peças na época da escola, e desde que deixou de ser do Grupo RIA de teatro, encontra-se fechado e, como pude constatar recentemente, passando pela região, o mato está crescendo junto à entrada.

    Esse teatro de que falo fica na Rua Gravataí, 47.

    Reply
  • Alexandre Gonzalez 14/11/2013 at 15:52

    Se querem proibir o tráfego de automóveis na região central… Porquê ainda constroem novos
    estacionamentos?

    Reply
  • João Galharde 16/04/2014 at 15:02

    Eu tinha um conjunto musical cujo nome era ANGEL SOM, era contrabaixista do conjunto. Fomos substituir um conjunto cujo nome era THE CLEVER`S. na peça NINGUEM SEGURA ESSE MOCOTÓ, com o humorista COLÉ nesse teatro da Nações,depois fomos á Campinas, no teatro Carlos Gomes com a mesma peça. Péço por favor, se alguém gravou uma dessas peças, entre em contato..Facebook- joao _galharde@hotmail.com Obrigado.

    Reply
  • Débora Emateguy 04/05/2015 at 13:41

    Olá Douglas parabéns pelo belo trabalho ! Sou paulistana nascida em 1976 residi nos Campos Eliséos como minha família até os 15 anos. Assisti a minha primeira peça nesse teatro, sou apaixonada pela arquitetura da cidade, e choro quando vejo essas coisas.
    Achei sua página por acaso e estou revendo os casarões que sempre me encantaram desde criança, você me deu a oportunidade de saber mais sobre alguns que não fazia idéia de sua história. Hoje moro em Praia Grande SP e paquero os casarões de Santos SP e São Vicente SP que são impressionantes também, sempre que vou a São Paulo as lágrimas rolam em minha face pois sempre vejo descasos como este .

    Um grande abraço !

    Obrigado pelo seu belo trabalho !

    Reply
  • Beto 18/05/2015 at 23:57

    Nunca entrei nele mas eu testemunhei a sua existencia desde a decada de 60 ate o seu fim. Vedetes atores atrizes e comediantes… o Costinha tambem se apresentava neste local. Muito bom relembrar uma SP que existe somente na memoria. Sua porta era vibrante nos tempos aureos, cartazes luzes e muita agitacao … depois foi sendo abandonado, e com muita tristeza fui vendo os tapumes sendo colocados, as grades, as pixacoes, etc eu vi tudo …

    Reply
    • Beto 19/05/2015 at 00:02

      Acabo de me lembrar… eu ja entrei neste teatro sim… somente uma unica vez, para assistir uma peca infantil que agora nao lembro o nome…

      Reply
  • Sergio 09/09/2015 at 20:45

    Foi neste teatro que assisti a Raul Seixas lançar seu LP “Krig há, bandolo”, antes de “estourar” com a música “Ouri de Tolo” e se tronar uma referência/lenda do Rock no Brasil… isso ocorreu em meados dos anos 1970, mais especificamente em 1973. Parecia-me, ao recordar pouco tempo atrás, que à época o lugar era conhecido como “Teatro de Bolso”…. faz muito tempo e posso estar enganado(?).
    De qualquer forma durante muito tempo assisti ao seu estado de total abandono e, inevitavelmente, ser destruido.
    Muito bom o trabalho de recuperação da memória paulistana feito por Douglas Nascimento em sua “São Paulo Antiga”!!! Parabéns!!!!

    Reply
  • Paulo Hora 10/09/2016 at 14:38

    Meu deus! Fui mostrar o teatro a uma amiga e quando cheguei lah e vi o estacionamento levei um baita susto, passei os melhores anos da vida nesse teatro, participei de um curso de teatro em 94 e fiquei ate 97. Lembro de todos como se fosse ontem, seu corinto sentado em sua mesinha sempre com seu cigarrinho, a travesti rita cuidando da limpeza e o bar do teatro, a professora Sonia e o Altino que escrevia nossas peças e participava das peças que ali apresentavam, grandes amigos que foram essenciais em minha vida. Sinto muitas saudades desse pessoal fora os alunos. Nossa como estou emocionado!

    Reply
  • Fulvio 30/03/2017 at 15:36

    A minha formatura do “prezinho” foi nesse teatro, em 1984. Quanta lembrança!

    Reply
%d blogueiros gostam disto: