Da grande maioria dos cinemas de rua de São Paulo conta-se nos dedos de uma mão as salas que permanecem abertas. E, talvez, no máximo nos dedos das duas mãos as salas cujos prédios ainda existem. E das que ainda resistem, mesmo que fechadas e em situação de abandono, talvez um dos mais emblemáticos seja o do Cine Rex, na Bela Vista.

Cine Rex - Crédito: Divulgação

Inaugurado em 10 de outubro de 1940 com uma sessão exclusiva para convidados, o Cine Rex teria suas portas abertas para o público oficialmente no dia seguinte. A inauguração do cinema, na Rua Rui Barbosa, foi um grande impacto na cidade, que passava a contar com mais uma sala de exibição moderna em um edifício bem arrojado e similares aos grandiosos cinemas dos Estados Unidos.

Equipe do Cine Rex e os irmãos Taddeo no centro da foto em 10/10/1940.

Equipe do Cine Rex e os irmãos Taddeo no centro da foto em inauguração em outubro de 1940.

O Cine Rex pertencia aos irmãos José Fernando Taddeo e Nicolau Taddeo. O primeiro, aliás, já possuia uma famosa e bem frequentada sala de cinema no Brás, o Cine Piratininga. O Rex logo tornou-se uma das salas mais populares de São Paulo, com sessões sempre cheias e disputadas.

Anúncio do primeiro filme exibido no Cine Rex em 1940.

Anúncio do primeiro filme exibido no Cine Rex em 1940.

O Cine Rex funcionaria por décadas e começaria a enfrentar decadência em meados dos anos 70. No final desta mesma década encerraria definitivamente suas atividades, ficando alguns anos fechado até ser reaberto novamente, no início dos anos 80, como um teatro.

Galeria de fotos do Cine Rex (clique na foto para ampliar):

Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento

Dados Técnicos:
Nome: Cine Rex
Inauguração oficial: 11/10/1940
Proprietários: Empresa Taddeo de Cinemas Ltda
Capacidade: 1800 pessoas
Primeiro filme exibido: Irene (EUA) com Anna Neagle e Ray Milland
Agradecimento: Juliana Kremer (neta de José Fernando Taddeo) que enviou as fotos antigas do cinema.

Sai o Cine Rex entra o Teatro Zaccaro

No início da década de 80 o Maestro Zaccaro, um dos símbolos da cultura italiana na capital paulista, adquiriu o antigo Cine Rex e o fez ressurgir com um dos mais importantes teatros de São Paulo naquela década, o Teatro Zaccaro.

Crédito: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

Quem assistiu nos anos 80 o célebre programa da TV Bandeirantes Perdidos na Noite, ou no início da década de 90, a famosa peça Trair e coçar é só começar, já entrou pelo menos uma vez neste belo e moderno teatro da Bela Vista. O programa de TV e peça contribuíram bastante para tornar o Zaccaro um dos mais conhecidos e badalados teatros da cidade de São Paulo.

Entretanto o teatro não conseguiu manter-se como esperado e no final da década de 90 foi convertido em uma produtora. Mesmo assim não conseguiu resistir e sofreu mais uma mudança, transformando-se em uma casa de forró. Também foi difícil continuar funcionando desta maneira e já se vão vários anos que o antigo teatro encontra-se fechado completamente, com algumas portas emparedadas e outras fechadas com tapumes.

Se estivesse funcionando, seria mais uma grandiosa sala de teatro a disposição da população paulistana. Este é apenas mais um dos inúmeros teatros abandonados na cidade de São Paulo. Será que um dia veremos o antigo Cine Rex ou mesmo o teatro funcionando novamente ?

Veja mais fotos do imóvel atualmente (clique para ampliar):

Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

JOIN THE DISCUSSION

Comments

  • Luciano Antonio Fraga 15/08/2009 at 10:21

    Meu bom Douglas,
    Este sítio está muito bom, meus parabéns.

    Reply
  • Renato Pereira 04/09/2009 at 12:00

    Fui muito ao Zaccaro assistir a gravações do “Perdidos na Noite”, programa cult do Fausto Silva, no fim dos anos 80. Uma pena que esteja em tal estado.

    Reply
    • Vikk Nascimento 08/06/2013 at 11:39

      Infelizmente tanto o teatro quanto as atrações do Faustão ficaram neste estado.

      Reply
  • Francisco José de Toledo 14/09/2009 at 08:32

    Gostaria de saber quem é o proprietário do Teatro Zaccaro.Enviar informação para meu site.
    Grato
    Toledo

    Reply
    • Maralane Smith 08/01/2010 at 20:50

      Eu vi o inventário do maestro Zacarro, e não se falava nada, sobre esse teatro que levava o nome dele.
      Eu assisti Trair e coçar no último dia da Denise Fraga, na peça. É uma pena ter acabado dessa maneira, …Aliás, cade os artistas, que ganham tanto $$$ com teatro? pq não procuram restaura-lo.

      Reply
      • Viviane 02/02/2010 at 15:43

        Olá Maralane! O Teatro não era dele, ele pagava aluguel, por isto que não encontra-se no inventário!

        Reply
      • Mariana 29/06/2010 at 15:57

        Quem ganha tanto dinheiro com teatro????? rsrs

        Reply
    • Silas 24/01/2011 at 12:19

      Olá,você conseguiu descobrir quem é o dono do Teatro?

      Reply
      • Jose Taddeo 09/06/2013 at 19:30

        O atual dono do Prédio do antigo Teatro é a concessionaria FIAT SInal… não sei se a escritura esta em nome da revenda ou do seu proprietário…

        Reply
  • Luciano 14/09/2009 at 17:10

    O lamentáverl estado a que foi reduzido o Teatro Zácaro parece uma das “melhores provas” de que, aqui em São Paulo, não existe uma política municipal que valorize grande parte do patrimôni formado pelas nossas casa de espetáculo. O senhor kassab lastimou o incêndio do Teatro Cultura Artística, mas o que ele tem feito para evitar a deterioração de outros locais? Pareceme que ABSOLUTAMENTE nada!

    Reply
  • Luiz Alberto Pandini 16/09/2009 at 07:26

    Entre a produtora e a casa de forró, ele foi também sede de uma igreja evangélica.

    E concordo plenamente com o Luciano.

    Reply
  • Alberto de Avyz 21/09/2009 at 11:15

    Eu fico realmente cho-ca-do quando vejo essas imagens do Zaccaro! Nunca cheguei a ir nele, mas seu prestígio é enorme. Faz parte da história e cultura não somente paulistana, mas brasileira!
    Esse é o caminho que ‘as otoridade’ dão para o patrimônio cultural da população. “É o nosso futuro…”

    Reply
  • Jack 05/10/2009 at 18:18

    Ao Renato Pereira:
    O que está em pior estado, o teatro ou o programa do Faustão?

    Reply
  • edoardo 12/10/2009 at 08:13

    a ideia é ótima, mas a lentidão irritante do site me fez desistir. tem que ter uma paciência de jó!

    Reply
  • SPA 12/10/2009 at 12:08

    @edoardo

    O site usualmente é rápido, mas a reportagem na TV e no UOL trouxe um número gigante de acessos simultâneos, mais de 3000 hora, o que levou o site a lentidão e posteriormente a cair.

    Convido-o a visitar o site novamente a partir desta terça, quando estará em servidor novo e mais rápido. Bem como 10 novos lugares adicionados.

    Abraços! Douglas

    Reply
  • Nelson Laurenti 17/10/2009 at 12:22

    Quando adolescente nos anos 60, morei na rua Artur Prado e frequentava muito o cine Rex que funcionava no mesmo prédio que depois se transformou no teatro Zaccaro; lembro que ali eu vi o filme Melodia Imortal. Quanta saudade! Na mesma época na Brigadeiro esquina com a Pedroso tinha o cine Arlequim, onde vi filmes inesqueciveis e que depois virou teatro Bandeirantes, nessa fase foi lá que assisti ao show Falso Brilhante com a saudosa Elis Regina. O tempo é implacavel, só deixou saudades.

    Reply
  • Carlos 13/11/2009 at 08:45

    Meu Deus! Eu vi Rita Lee neste lugar, no show do disco Fruto Proibido… pena estar assim.

    [WORDPRESS HASHCASH] The poster sent us ‘0 which is not a hashcash value.

    Reply
  • Luket 02/12/2009 at 08:48

    É uma pena ver o estado em que está o Teatro, pois de 2002 a 2004 ele foi sede da Igreja Evangélica Corpus Christ, era maravilhoso ir aos cultos e louvar a Deus lá, foi um tempo muito bom, quero agradecer a Deus por ter permitido nós estarmos ali neste tempo…Obrigado Senhor…

    Reply
    • Daniel 14/12/2010 at 23:21

      em função do grande crescimento do número de grupos evangélicos em território brasileiro eu não duvido que o teatro pudesse acabar voltando a ser usado por alguma igreja, mesmo que de outra denominação, pois esse é o destino mais comum desses teatros e cinemas desativados…

      Reply
      • Fábio Peres 08/06/2013 at 11:22

        Melhor do que ficar abandonado: ao menos as Igrejas tem cuidado com o prédio e com o seu entorno, até porque antigos teatros e cinemas são perfeitos como lugar de culto.

        Reply
  • Guilherme 06/03/2010 at 14:46

    No início da decáda – aproximadamente entre 2000 e 2002, este espaço foi reformado e funcionou com o nome de TEATRO ÓPERA, fazendo parte da retomada dos grandes musicais que hoje estão em moda, apresentando as peças RENT ( que tive o privilégio de assistir no finalzinho da temporada ) e AÍ VEM O DILÚVIO, ambos contando no elenco com nomes na época não tão conhecidos, mas que hoje são grandes nos musicais – Alessandra Maestrini e Marcos Tumura, entre outros.

    Reply
  • Vinicius nobre 09/04/2010 at 01:27

    Vi q no site têm pessoas com ótimas idéias para restruturação de toda area deteriorada na cidade de são paulo,porque boas idéias como as aqui postadas não são propostas pelo departamento responsável pela restauração de imóveis tombados do nosso municipio?
    chega a ser vexatório a falta de compromisso desse bando de babaca que administra nossa cidade,acho q são paulo precisa de alguem que tenha o minino de conciência social e não de uma marqueteiro revolucionário que impõe normas de ordenamento absurdas,fazendo de refêm a sociedade ou melhor a classe baixa pq outras clases muitas vezes tem recursos para que se adaptem com mais facilidade as loucuras do nosso prefeito………….e enquanto isso são paulo vai acabando. grande abraço a todos

    Reply
    • Daniel 14/12/2010 at 23:28

      consciência social é uma coisa, assistencialismo/populismo é outra… não adianta querer fazer esse jogo populista de explorar a simbologia do “sonho da casa própria” pq isso não vai resolver nem o problema dos imóveis antigos abandonados (que acabariam virando cortiços insalubres) nem da falta de moradia digna que não seja gambiarra nem tenha um custo de manutenção excessivamente alto…

      Reply
  • Fachada Antiga – Rua Fortaleza, 172 — São Paulo Antiga 23/02/2011 at 09:27

    […] Relacionados Memória em Pedaços: BixigaTeatro ZaccaroCasa Demolida – Rua Conselheiro Ramalho, 254 menuscript.definemenu("tab_menu", […]

    Reply
  • Fernando Olivera 03/05/2011 at 11:20

    Bem lembrado sobre o Teatro Ópera, achei que seria comentado aqui essa fase do Zaccaro. Eu não entendi muito bem oq aconteceu com o Ópera, ele havia sido reformado, e estava lindo! Depois que reformaram o Teatro Abril, antigo Paramount, ele foi abandonado, assim como o Teatro Brigadeiro, que não vê seus melhores dias, foi todo reformado recentemente e já abandonado. Não entendo pq abandonam tão rápido esses teatros.

    Reply
    • Diogo 06/03/2013 at 02:18

      Na verdade o que aconteceu com os antigos teatros Opera e Brigadeiro foi o seguinte. Existia na época uma empresa que era a junção de uma multinacional mexicana e seu braço brasileiro, a CIE e a Black & Red respectivamente. Essas empresas foram responsáveis pelo renascimento dos musicais no Brasil. Ai Vem O Diluvio estava em cartaz no Opera e O Beijo da Mulher Aranha estava no Brigadeiro. Eis que a empresa arrenda o antigo Paramount e reforma-o transformando em Teatro Abril e sua inauguração seria com o mega sucesso Les Miserables. Ai vem o diluvio encerra temporada e o teatro Opera e suas dependências sao utilizadas para ensaio e preparação de Les Miserables uma vez que o Teatro Abril ainda estava em obras. Les Miserables estréia com uma maior sucesso de todos os anos de publico e critica, crescendo os olhos dos donos das empresas mexicana e brasileira que nao se entendem mais comercialmente e resolvem se separar. No “divorcio” a brasileira Black and Red fica com o Opera e Brigadeiro e a CIE (que hoje se chama Time For Fun) fica com o Abril. A Black and Red ficou muito desestabilizada financeiramente com o divorcio e nao resistiu e acabou devolvendo o teato pros seus donos. Na época a CIE nao teve interesse em assumir esse teatros pois inábil os atendia perfeitamente. Para nao ficarem com os imóveis parados os donos dos teatros fechado arrendaram-os para quem quisesse assumir, fossem igreja, forro etc. E com isso todas as reformas que deixaram os 2 teatros tão belos entre 2000 e 2002 se perdeu e virou o que virou. Abs.

      Reply
  • Franco A Araujo 10/12/2012 at 01:11

    Esquecem que aqui também funcionou a frenética Boate/Discoteca Aquários nos anos 70 e inicio dos 80. Inesquecível local de gente bonita meu Deus!

    Reply
    • Marco Santanna 02/04/2013 at 18:49

      É isso mesmo Franco Araújo, fui na inauguração da Discoteca Aquarius em 1978. Foi uma das coqueluches da era disco em São Paulo. Considerada a maior do Brasil, por lá desfilaram jovens que se trajavam adequadamente na ocasião das marcas de luxo da época; Cauças da Fiorucci, Soft Machine, Yves Saint Lorain, Nino Cerruti, Elle Et Lui, Camisas da Dijon, Ellus e Mahab Rigal, sapatos “Fatto a Mano” do Manoel e outros mestres sapateiros da Rua Maria Antonia. Homens e mulheres bem perfumados e bem penteados, exibiam pulseiras e correntes de ouro !!! Uma época que chique era ser chique, muito mais que os mauricinhos e patricinhas atuais onde muitos deles, vão para a balada de bermuda, camiseta e sandália havaianas.
      Bons tempos que não voltam mais e nos trazem uma linda lembrança.

      Reply
      • Franco Araujo 09/01/2014 at 01:20

        É isso mesmo Diogo! Na mesma calçada tinha a Boate LGBT “Village” e aquela calçada parecia mais uma passarela entre as duas casas todos na paz e amor ninguém nem ai se alguém era gay ou hétero. Tempos de descobertas sem qualquer preconceito e rancor só queríamos nos divertirmos. Éramos bonitos, sabíamos nos vestir com bom gosto e nos achávamos imortais até o aparecimento do HIV que levou muitos dos meus amigos.

        Reply
    • Teagah Beck 24/03/2014 at 12:59

      Tb dancei muito na Discotheque Aquarius … até tinha uma camiseta deles. Faz um tempinho, né?:D

      Reply
  • Alexandre Santos 29/03/2013 at 22:21

    Vale lembrar também que Ari Toledo ficou muitos anos em cartaz também com o seu Show de Piadas.

    Reply
  • Clelia Person Lammardo 08/06/2013 at 12:26

    Das vezes que fui ao Teatro Zaccaro três marcaram muito: Show do Ney Matagrosso, quando era boate, Trair e Começar é Só Começar, com a Denise Fraga, que era uma menina ainda e Aí Vem o Dilúvio, musical que aí permaneceu por muito tempo. Foi muito importante na vida cultural da cidade. Vamos esperar que alguém se interesse em reativá-lo.

    Reply
  • Marilia 08/06/2013 at 15:55

    Este site é realmente uma “fabrica de saudades” Adoooooooooooooooooro!

    Reply
  • jose taddeo 09/06/2013 at 19:53

    O Cine Rex era do proprietário do Prédio, que desativou em função da dificuldade de manter aberto as salas de cinemas na época… passaram a Alugar para empresas ligadas a entretenimentos ou religiosos… mas resolveram vender o prédio pois os inquilinos ficavam anos sem pagar os alugueis… alguns ainda em ações de cobrança, pois não pagaram até hoje!… o atual dono do prédio é a concessionaria Sinal Fiat …

    Reply
    • Maria Alice Simone 28/06/2013 at 11:10

      Olá José, meu pai Donato Simone (Zozó) e meu tio Guilherme Pinfildi trabalhou com os irmãos Taddeo durante uns 40 anos, no cines São Jorge, São Luiz, Gloria, Rex, Oberdan eles eram os “gerentes” cresci indo nesses cinemas, saudades

      Reply
      • jose taddeo 28/06/2013 at 11:45

        Maria Alice…que bom rever o passado…se voce é a filha do Zozó, acho que te conheci… não me lembro bem mas uma vez ele te apresentou num carnaval que acontecia nos cinemas… você teria uma foto do seu pai… ele sempre me dava uma atenção quando ia nos cinemas… bons tempos!…

        Reply
        • Maria Alice Simone 02/07/2013 at 21:10

          Olá José, não sei se você me conheceu ou a minha irmã Marlene a gente ia pular o Carnaval no Cine Oberdan rsrs eu tenho uma foto de meu pai RG para onde eu mando?
          não dá para esquecer aquela época 🙂

          Reply
          • jose taddeo 03/07/2013 at 12:44

            Cine Oberdan… lembro das escadarias, do salão da entrada, aquele jeito antigo… o lugar me fascinava … acho que foi aí que o seu pai apresentou você e sua irmã…acho; já faz um tempo! jose.taddeo@gmail.com; abraços.

    • Camila Taddeo 17/08/2013 at 08:39

      Oi José, sou neta do Nicolau Taddeo. Estive em SP recentemente e passei na frente do Teatro, deu pena do estado de abandono em que se encontra. Pra vocês que viveram e curtiram aquelas épocas só restam lembranças, saudades e as memoráveis fotos. Abraço Camila Taddeo.

      Reply
      • jose taddeo 17/08/2013 at 21:08

        Camila… voce deve ser a filha do Paulo… te conheci quando era pequena… quando vier pra São Paulo… me ligue sua Mâe deve ter contatos… alem de primos fomos muito amigos na juventude… depois a vida acaba levando um para cada lado… e aí só fica as boas lembranças… abraços a todos! …

        Reply
        • Camila Taddeo 19/08/2013 at 19:50

          Isso mesmo, sou a filha do Paulo. Quando a Ana me mostrou este site só pensei no meu pai…enfim estamos falando de saudades !!!
          Manteremos contato. Abraços. Camila

          Reply
  • emidio 10/06/2013 at 08:58

    por minha parte, vi là a peça Jesus Cristo Superstar, não me lembro como o espaço se chamava na época, mas pouco importa, o que interessa é alertar a população os empreendedores e também politicos para restaurar e mesmo revitlizar o velho Bixiga, bairro sensacional, a maior concentração de teatros do Brasil, (mesmo com mais da metade deles fecahada! ex: Zaccaro, Brigadeiro, TBC, Imprensa, etc e tal!) se houvesse gente mais preparada no setor do empreendimento, este bairro seria motivo de grande aporte para a industria do turismo em São Paulo
    não entendo a falta de visão dessa gente!

    Reply
    • Ricardo Leite 08/06/2016 at 14:11

      Chamava-se Teatro Aquarius (por conta da encenação de Hair). Faltou mencionar isso na matéria.

      Reply
  • Luiz 13/06/2013 at 14:53

    Eu frequentei o teatro quando funcionava ali a Discoteca Aquarius nos anos 70.

    Reply
  • Joao José Basso 28/06/2013 at 20:40

    Nos anos 80, assisti o “Chico Anisio Show” ai como teatro Zaccaro, meio bagunçado na ocasião, pois reservei os ingressos com antecedência por telefone(eles exigiam isso) e depois quase não consigo ocupar as poltronas adquiridas. Havia gente acima da lotação esparramada pelos corredores de circulação. Apesar dessa má administração do local, o espetáculo foi maravilha.

    Reply
  • Luciana Candido de Lima 06/07/2013 at 19:57

    E tantos grupos de teatro procurando lugar pra se estabelecer, poderia ser feita uma ação coletiva como a restauração do Teatro Paiol ali na Amaral Gurgel 😉

    Reply
  • Paulo Roberto I 03/10/2013 at 05:27

    Interessante Douglas, é o segundo site seu onde pude relembrar fazes históricas de minha vida. No primeiro que vi vc falava da Empresa Satúrnia na Pompeia, onde eu iniciei minha vida profissional.(Fiz algumas postagens nele)
    Quando saí da Satúrnia fui fazer teatro profissionalmente. E estreei como ator na peça infanto-juvenil::” A Menina que viu o Brasil Nascer” em Setembro de 1972 (em comemoração ao sesquicentenário da Independência do Brasil) A atriz protagonista era Lucélia Santos, com 14 anos de idade, a Direção era de Paulo Lara: Jornalista e crítico de arte da Folha da Tarde. A direção Musical era de João Ricardo e Gerson Conrad que juntos com o Ney Matogrosso, que também fazia parte do elenco, formavam o conjunto “Secos e Molhados”, os quais estrearam o conjunto exatamente no período de temporada da peça de teatro, porém no Teatro Ruth Escobar, num espaço chamado Sala do Meio ou “Casa de Badalação e Tédio”. Mas, por várias vezes os “Secos e Molhados” se apresentaram nesse teatro que naquele momento chamava-se “Aquárius”. Concomitantemente estava em Cartaz à noite: JESUS CRISTO SUPERSTAR. uma produção do Altair Lima. Estou contando um episódio da minha vida em uma série de vídeos. Foi quando me deparei com essa página. Vou estar utilizando a foto do antigo Teatro Aquários e te dando o Crédito.Assista o primeiro vídeo:: “EU TENHO MARAVILHAS À TE MOSTRAR…”

    http://www.youtube.com/watch?v=ehSuTx_Cz9k

    Paulo Roberto I

    Reply
  • andre felipe 07/01/2014 at 22:23

    No final da década de 70 funcionou a badalada discoteca aquarius também!!

    Reply
  • fabio deoliveira 16/02/2014 at 13:04

    Não seria uma má ideia o Faustão comprar esse imovel e recupera-lo,pois faz parte da sua historia.

    Reply
  • luiz felipe 21/06/2014 at 23:14

    Eu tenho uma duvida….
    QUando era o programa perdidos na noite…. o interior da parte da plateia foi adaptado? ou seja… foram demolidas algumas partes e construidas aquelas áreas laterais pois nas fotos antigas nao tinham!
    Pode -se entrar lá?

    Reply
  • MÍDIA _IMPRENSA 06/08/2014 at 03:50

    AS EMISSORAS DEIXARAM DE INVESTIR EM ESTRUTURAS DESTE PORTE, PASSANDO A GRAVAR SUAS ATRAÇÕES EM MODERNOS ESTÚDIOS COMO É O CASO DA:

    GLOBO – PROJAC
    MANCHETE – COMPLEXO DA ÁGUA GRANDE
    RECORD – RECNOV
    REDETV! – CTD DE OSASCO
    SBT – CTD DA ANHANGUERA
    TUPI – TELECENTRO SUMARÉ

    Reply
  • jorge danel 29/11/2014 at 04:19

    ANTES DE JESUS CRISTO SUPERSTAR FOI “HAIR” ONDE ALTAIR LIMA TRABALHAVA COMO ATOR , E DEPOIS FOI PRODUTOR DE ” J.C.S.” TEVE RING DE PATINAÇÃO ANTES DE “AQUÁRIUS” , APOS IGREJA ,E OUTROS MUSICAIS , “CIRO DEL NERO” MODIFICOU TODA A ESTRUTURA INTERNA ,TIROU POLTRONAS (TODAS) VOLTANDO A SER UMA CASA NOTURNA DE SHOWS NAS MÃOS DO PRODUTOR “ABELARDO FIGUEIREDO” COM O NOME DE ” STUDIUM ” POR UM ANO, FECHANDO POSTERIORMENTE.-

    Reply
  • Miguel Dos Santos Primeiro 15/12/2014 at 14:20

    O Sr. Fausto Silva teria obrigação moral de comprar esse prédio e restaurá-lo de ponta a ponta, pois foi lá que ele se transformou no comunicador que ele é hoje, ganhando milhões por mês.

    Reply
  • Ronaldo 13/08/2015 at 13:56

    Sei que vou ser criticado, mas quem estão deteriorando a Cidade de São Paulo são os shoppings, por tudo: segurança, estacionamento, comodidade etc. porém a cidade fica abandonada…pena

    Reply
  • Marco Antonio Ferreira de Paula 10/10/2015 at 16:19

    Prezado, faltou comentar que antes de ser Teatro Zaccaro, foi Teatro Aquarius. Assisti vários shows lá!

    Reply