A pacata cidade de São Paulo no século 19 viu sua tranquilidade ser interrompida em 1876 com o anúncio da chegada de um intrépido saltimbanco mexicano.

Corria o mês de abril quando o jornal Correio Paulistano publicou com bastante galhardia a chegada à cidade de Theodulo Ceballos, um misto de maluco com acrobata que iria apresentar-se por aqui com seu balão aerostático.

9 de abril de 1876

Grandes eventos como esse eram bastante raros por aqui e rapidamente causavam bastante comoção. Em uma época em que as notícias eram poucas e chegavam bastante lentamente não era possível checar a verossimilhança de muitas informações publicadas na imprensa.

No caso de Ceballos, anunciava-se que ele estava em um longo tour pela América Latina com sua apresentação de balão, embora sejam muito raras informações sobre ele e suas atividades em pesquisas na internet.

Sua passagem por aqui casou bastante comoção, trazendo uma enorme multidão ao Jardim da Luz para sua apresentação. Como seu balão era um tanto rudimentar, não havia um cesto para que ele ficasse dentro, então ele permanecia junto ao balão através de duas argolas, onde fazia diversas acrobacias.

De acordo com os relatos da época, Ceballos iniciava suas peripécias no ar a partir de 50 metros de altura e o balão chegava até 1000 metros, quando perdia força e começava sua descida. Em algumas apresentações ele arremessava um cachorro, que chegava são e salvo ao solo com o auxílio de um paraquedas rudimentar.

Ausente de cunho científico, as peripécias aéreas de Theodulo Ceballos não agradavam tanto os adultos, mas deixavam as crianças em polvorosa.

Apesar disso, uma segunda apresentação de Ceballos foi programada para São Paulo no final do mês de abril, precisamente no dia 30. Desta vez o objetivo era nobre: arrecadar fundos para a Beneficência Portuguesa.

Neste mesmo dia, também para arrecadar fundos para a Beneficência Portuguesa, ocorreu uma apresentação no Theatro São José com três atos da ópera Lucia di Lammermoor, seguido de uma apresentação acrobática com Theodulo e sua esposa, uma escocesa chamada Sahara Ceballos.

Depois de sua passagem por São Paulo, Theodulo seguiu viagem para Campinas. Antes de passar pela capital paulista o saltimbanco mexicano já havia passado pela cidade de Curitiba, onde realizou três apresentações.

De acordo com o jornal Correio Paulistano, antes de sua apresentação em São Paulo Ceballos já havia levantado voo 142 vezes com seu balão em outras cidades das Américas.

Infelizmente não há indícios de registro fotográficos deste curioso acontecimento em solo paulistano. Abaixo deixamos uma imagem de um balão muito similar ao que provavelmente Theodulo Ceballos usou por aqui:

Foto de 1890

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

JOIN THE DISCUSSION

Comments

  • Daniel Pardo 28/10/2017 at 20:32

    Naquela época o cara arremessava um cachorro de 1000 m de altura e isso fazia parte do show, impensável isso nos dias de hoje.

    Reply

Comunicado importante aos leitores e leitoras do São Paulo Antiga

Neste momento estou enfrentando um período de muitas dificuldades para manter o site no ar, com a possível saída de nosso patrocinador institucional.

 

Preciso da sua colaboração para que o site não encerre suas atividades em 1 de julho de 2018.

 

Faça uma doação ou assinatura mensal no site São Paulo Antiga, através da plataforma APOIA.SE

 

Desde já muito agradecido,

Douglas Nascimento, autor e editor