A cada casa que a cidade perde é como se um pequeno pedaço dela morresse, e é importante documentar esta transição para a posteridade. No entanto, isso nem sempre é possível, seja devido ao tamanho da cidade que é grande o bastante para dificultar o trabalho de uma equipe muito reduzida como a nossa, ou seja pelo fato de que nem sempre ficamos sabendo a tempo de esta ou aquela demolição pontual.

E desta vez não fomos informados a tempo sobre uma pequena casa antiga localizada no número 204 da Rua Coronel Antonio Marcelo, no Brás. Quando chegamos até o local, nada mais havia no lugar. Graças ao Google Street View, hoje peça importantíssima para nós que preservamos a memória da cidade, foi possível resgatar algumas fotografias. Veja abaixo:

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

Atualizado em 11/07/2019

Sobre o autor

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, é presidente do Instituto São Paulo Antiga e membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP).

Deixe um comentário!

Comentarios

  • Gabriel 01/06/2012 at 15:40

    Mas a casa já estava meio “cortada” , é o que parece na segunda foto O_O

    Reply
  • Carlos Pereira 01/06/2012 at 18:59

    Não só é importante registrar como mais ainda, preservar.

    Uma cidade nasce com casas, não com prédios. São documentos históricos urbanos.

    Reply
  • melissa 02/06/2012 at 00:08

    Acabam com tudo,não entendo…
    pq dói tanto isso…
    gostaria de não sentir nada pelo q
    não é meu…mas é impossível

    Reply
  • Vinicius Campoi 04/06/2012 at 14:11

    Douglas, bem perto dali, na esquina da 21 de abril com rua Bresser, colocaram um tapumes na frente do “castelinho”, aquele que tem a torre com relógio, vc está sabendo de algo?

    Reply
    • Douglas Nascimento 04/06/2012 at 15:39

      Olá Vinicius! O Castelinho está aqui no site também, acho que vão demolir todo o interior e manter a fachada. Aparentemente é isso…

      Reply
  • Ricardo Pereira Lago 15/04/2018 at 22:56

    Um dos meus amigos de infância morava nela…. Nasci e fui criado nessa rua, lembro quando foi demolida. Sugiro uma visita a uma pequena vila localizada no nº 58 desta rua… meu local favorito aonde passei minha infância.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: