Os templos religiosos dos mais variados cultos espalhados por São Paulo são tão numerosos que podemos dizer que a capital paulista é uma das cidades com maior diversidade religiosa no mundo. E isso também reflete na diversidade arquitetônica destes templos, que vão desde igrejas coloniais ao recente e polêmico Templo de Salomão da Igreja Universal.

Gosto muito de circular pela cidade em busca de capelas, templos pequenos e afins. E recentemente, após a sugestão de um leitor aqui do blog, fui até a Chácara Santo Antônio conhecer esta preciosidade:

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

Localizada no número 250 da rua José Tabacow, este belo e pequeno templo foi até 2014 a sede da Igreja Batista Nova Jerusalém. Esta igreja tem origem no ano de 1932 no bairro do Brás e chegou até este endereço alguns anos mais tarde, precisamente no ano de 1940, quando adquiriram o terreno e construíram o templo, que foi inaugurado em 1941.

Na época era uma região bem diferente da atual, sem prédios, pouco trânsito e casas mais esparsas. A rua também tinha outro nome, até mais simpático, sendo chamada de Rua do Ouro. O nome atual da rua, José Tabacow, é uma homenagem ao fundador de uma importante empresa têxtil paulista, a Tabacow. Acho justo este tipo de homenagem, mas não acho correto trocar o nome de uma rua. Qual seria a razão dela chamar antigamente Rua do Ouro ? Investigarei.

Crédito: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

O templo é uma construção relativamente pequena, mas compatível com a rua e também com a comunidade da época que foi construída, 7 décadas atrás. Não há detalhes suntuosos na fachada, cujo destaque maior são para três luminárias muito bonitas, que simulam tochas. No piso externo atenção para os tradicionais caquinhos vermelhos, presentes praticamente em todos os bairros e ruas de São Paulo.

A construção, aparentemente, não tem mais a função de igreja. Segundo vizinhos já tem algum tempo que foi inaugurada uma nova sede, maior e mais preparada para o volume atual de frequentadores na rua Nova Jerusalém, não muito distante dali. Contudo, o  tempo de 1941 continua ali preservado e muito bem cuidado.  Ali funciona uma instituição chamada Casa Batista da Amizade – Professor Alcides Franco (ele é o pastor que construiu esta igreja).

Na foto, destaque para as luminárias que lembram tochas (clique na foto para ampliar)

Na foto, destaque para as luminárias que lembram tochas (clique na foto para ampliar)

Este tipo de construção dá uma satisfação muito grande de ver. Lembra o grande esforço de várias crenças em se estabelecer em uma cidade como São Paulo, que sempre foi muito católica, como também no restante do Brasil. A pluralidade dos muitos povos que imigraram ao nosso país e das muitas religiões que se difundem por nossas ruas são uma mistura ordeira e pacífica que muitos países do mundo invejam e o Brasil é um dos poucos que as tem. São Paulo é um grande exemplo deste pluralismo.

Espero ver esta igreja preservada sempre.

Abaixo, mais uma fotografia do templo, tirada do outro lado da rua. Comparem a imagem com a primeira foto lá no início do texto e observem o quanto a fiação aérea da cidade deixa nossa cidade feia.

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

Na sua rua ou região tem algum templo religioso antigo interessante que gostaria de ver aqui no blog ? Comente.

Sobre o autor

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, é presidente do Instituto São Paulo Antiga e membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP).

Deixe um comentário!

Comentarios

  • Clelia Person Lammardo 15/01/2015 at 11:50

    Simples e bem cuidada.

    Reply
  • Denis de Souza 15/01/2015 at 14:38

    Adorei ver aqui o templo que já foi conduzido pelo falecido Pastor Antônio Villar Garcia, que anteriormente foi por muitos anos , Pastor da Igreja Batista do Cambuci.

    Reply
  • FERNANDA MESSIAS 16/01/2015 at 02:31

    Gostei demais da matéria e da arquitetura, com batista, gostei muito de ver esse templo e saber um pouco da história, vale pesquisar pq rua do ouro e nos informar.
    Grata

    Reply
  • Edison 16/01/2015 at 20:36

    Douglas, o motivo da mudança de nome da rua é porque um pouco mais abaixo, onde hoje existem os edifícios que aparecem na primeira e segunda foto ficava a fabrica da Tabacow, meu pai trabalhou lá por 26 anos, era um belo prédio de tijolos aparentes.

    Reply
    • Douglas Nascimento 16/01/2015 at 20:53

      Oi Edison, eu conheci (tenho uma prima que mora pertinho), mas ainda acho que não se deveria tirar um nome para colocar outro.
      Abraços

      Reply
  • ernani 17/01/2015 at 20:07

    Pena que a maioria das igrejas batista não cantam mais com o hinário do cantor cristão. Querem se modernizar e acabam com as coisas bonitas e primitivas.

    Reply
  • Mariana Araujo 19/01/2015 at 17:54

    Lindinha…gostei.

    Reply
  • Emerson de Faria 15/12/2018 at 08:52

    Vários templos religiosos em São Paulo valem uma visita senão por causa da fé, pela importância histórica e arquitetônica que têm para a cidade, como as diversas sinagogas que se concentram principalmente no Bom Retiro e Higienópolis, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos no Largo do Paiçandu, a sede da Congregação Cristã no Brasil no Brás e seu templo da Vila Prudente em formato de templo grego que difere totalmente do padrão arquitetônico adotado por esta igreja e por aí vai. Outra construção religiosa que merecia uma visita era a Igreja Luterana que ficava ao lado do prédio que desabou em maio no Paiçandu e que foi duramente afetada junto com ele.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: